APLB

sexta-feira, 29 de abril de 2016

Professores e alunos fazem ato de protesto contra a situação crítica do Instituto Municipal do Pontal

Professores, pais e alunos do Instituto Municipal do Pontal (IMP) realizaram na manhã desta sexta-feira um ato de protesto para denunciar o descaso com a educação em Ilhéus e também pela situação que se encontra esta unidade escolar, principalmente com relação a inexistência de funcionários para a função de serviços gerais e da absoluta falta de condições de funcionamento da unidade escolar. Com faixas, cartazes e palavras de ordens, os integrantes do movimento cobraram do governo municipal solução imediata para o problema, já que a escola não tem a mínima condição de continuar funcionando.

Os professores e alunos informaram que não existem servidores para limpar a escola e que por conta disso o lixo se acumula, causando danos à saúde dos trabalhadores e alunos. Segundo eles, a Secretaria Municipal de Educação já foi informada por diversas vezes, através de ofícios, sobre a situação, mas até o momento não tomou providências, alegando que não há servidores para deslocar para a IMP. Enquanto isso, a situação vai se agravando.

Cansados de cobrar uma solução e sem resposta por parte do governo municipal, os professores se reuniram com a APPI/APLB-Sindicato para que se unisse nessa luta em defesa da educação. Como resultado ficou decidida uma série de ações e movimentos que serão realizados até que o problema seja de fato resolvido. A APPI/APLB-Sindicato já elaborou um relatório contendo fotos e depoimentos, que será encaminhado ao Ministério Público do Estado da Bahia para que sejam tomadas as devidas providências.

Como se não bastasse a falta de servidor, a escola ainda enfrenta outros problemas, como bebedouros enferrujados, os armários já sem condições de uso e as cadeiras quebradas foram amontoadas  em salas, pátios e corredores. A estrutura do prédio também está comprometida. Os banheiros estão danificados, o piso e a escada estragados, azulejos arrancados e buracos em vários locais, expondo os trabalhadores e alunos a constantes riscos de acidentes.