APLB

sexta-feira, 27 de março de 2009

PROFESSORES DE URUÇUCA DECIDEM MANTER PARALISAÇÃO

1 - EDUCADORES RECEBERAM SÓ METADE DO SALÁRIO
2 - PREFEITO CORTA CARGA HORÁRIA DE PROFESSORES
3 - MUNICÍPIO REVOGA PLANO DE CARGOS

Os professores da rede municipal de Uruçuca deflagraram greve por tempo indeterminado. A decisão foi tomada em assembleia realizada há pouco na Loja Maçônica. Eles querem que o prefeito Moacyr Leite pague a diferença salarial de janeiro e fevereiro. Educadores só receberam metade do salário nos dois meses. A rede possui 172 professores efetivos, além de mais de uma centenas de contratados.
O prefeito também cortou a carga horária dos educadores, alguns deles trabalhando por 40h semanais, mas recebendo salário equivalente a 20h trabalhadas. O que mais revoltou os professores foi a decisão de Moacyr Leite de revogar o plano de cargos e salários do magistério. O plano havia sido aprovado pela Câmara de Vereadores, por unanimidade, no ano passado.
O prefeito alegou que o plano era inconsistente. Um dos vereadores da bancada do prefeito, Carlos Magno, dizia que a melhoria salarial para a categoria “era pequena”. Hoje está contra. As atividades na rede municipal em Uruçuca estavam paralisadas desde ontem, quando a categoria iniciou greve de 48 horas.
As negociações não avançaram entre ontem e hoje e os educadores decidiram pela greve por tempo indeterminado.
“A cada mês é um salário diferente, pra baixo”, segundo a coordenadora do núcleo sindical da APLB de Uruçuca, Divaritana Santos Silveira. Os professores participam de sessão na Câmara Municipal, às 19h.
Divaritana explica que a categoria até acionou a justiça para que o retroativo, a partir de agosto, fosse pago aos profissionais. “A decisão tomada pela prefeitura em revogar o plano de cargos e salários não tem nada fundamentado no jurídico. É tudo por conta (da briga) de poder”.
Aos professores, Moacyr repetiu que o plano é inconstitucional por ter sido aprovado num período de eleições. O plano foi aprovado em 5 de junho e entrou em vigor em 12 de agosto do ano passado.

quarta-feira, 25 de março de 2009

MOBILIZAÇÃO NACIONAL PELO PISO - ATO EM BRASÍLIA

MOBILIZAÇÃO NACIONAL PELO PISO - ATO EM BRASÍLIA

A CNTE - Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação, vem realizando diversas mobilizações para pressionar a implantação imediata do PISO NACIONAL em todos os Estados e Municípios.
No dia 02 de abril a ato será em Brasilia. A data da Paralisação Nacional ainda não foi definida.
Acompanhe abaixo o calendáro elaborado pela CNTE.



DIA 2 - Ato público na Praça dos Três Poderes para cobrar do STF o julgamento do mérito da ADin contra a Lei do Piso; será protocolada uma reclamação junto ao Supremo contra estados e municípios que descumprem total ou parcialmente a Lei 11.738/08.
Os contracheques dos professores serão a principal prova dos ilícitos cometidos pelos gestores públicos.
DIA 3 - Reunião do Conselho Nacional de Entidades da CNTE para definir a data e o tempo de duração da greve nacional em defesa do piso.
DIA 20 - Entre os dias 20 e 24, a CNTE promove a 10ª Semana Nacional em Defesa e Promoção da Educação Pública. Estão previstas conferências escolares por todo o Brasil.

terça-feira, 24 de março de 2009

Manual da redação: 10 regras da grande imprensa ao abordar ‘movimentos sociais’

Manual da redação: 10 regras da grande imprensa ao abordar ‘movimentos sociais’
Osvaldo da Costa *
Adital -
Convenções básicas (quem não cumprir está sujeito à demissão):
1ª) Toda OCUPAÇÃO de terra deve ser chamada de INVASÃO
Ao invés de usar o termo adotado pelos movimentos sociais, "ocupação" - manifestação de pressão para o cumprimento da Constituição pelo Estado e denúncia da existência de latifúndios- é mais eficiente para o objetivo de defesa do princípio da propriedade privada a utilização da palavra "invasão" - tomar para si pela força algo que não lhe pertence.
Dessa maneira, implicitamente, estamos dizendo que discordamos dessa prática e a consideramos ilegal, e conseguimos gerar a sensação de pânico generalizado em todos os donos de propriedade, sejam elas rurais e produtivas, ou até mesmo propriedades urbanas.

Observação: essa regra não é generalizável. Para os casos em que os Estados Unidos invadem países, destroem a infra-estrutura e matam a população, deve-se utilizar o termo "ocupação".
2ª) Regra do efeito dominó: fale só do maior para bater em todos
O acordo da grande imprensa é manter somente o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) na pauta dos noticiários, e evitar sempre que possível falar da existência de outros movimentos sociais. Para isso, quando se tratar de movimentos do campo, basta usar sempre a expressão genérica "movimento dos sem terra", ou falar dos "sem terra", sem mais detalhes.
Se a pauta exigir o detalhamento do movimento, recomenda-se associá-lo sempre ao alvo principal, com expressões como "movimento dissidente do MST".
Essa regra ainda colabora para a desunião entre os movimentos, pois os menores se incomodam pela invisibilidade e pelo fato de terem suas ações relacionadas sempre ao MST.
3º) Reforma Agrária deve ser tratada como questão de polícia
Movimentos sociais e reforma agrária devem, sempre que possível, ser tratados na página policial, no caso de jornais impressos, e no bloco do crime e dos desastres, no caso dos telejornais.
Caso não seja possível enquadrá-los na seção policial ou em espaço próximo, use títulos para editorias que lembrem o belicismo, como "campo minado". Não importa o que diga sua matéria, os títulos devem falar por ela, mesmo que não tenham relação com o conteúdo. Use tons sensacionalistas e fatalistas.

4º) Nunca divulgue os artigos progressistas da Constituição Federal
Os artigos da Constituição Federal que tratam da função social da terra, que integram o código agrário - 184 a 191 - nunca devem ser mencionados em reportagens sobre os movimentos sociais, para evitar a compreensão de que a ação de invasão de terras pode ter algum respaldo legal.
É sempre recomendável lembrar da lei de Segurança Nacional e da necessidade de uma legislação contra o terrorismo no Brasil. O termo "Estado de Direito" é ideal para isso. Considere qualquer manifestação uma afronta ao Estado de Direito, mesmo que ele seja apenas o Direito do Estado.
Se falar do Estado de Direito e suprimir os artigos progressistas da Constituição não for suficiente, convém colocar as reportagens próximas à cobertura de ações terroristas ou, levantar a suspeita de que há relação do movimento social com uma organização terrorista ou guerrilheira estrangeira.
Conjunto de regras para serem selecionadas e aplicadas conforme a conjuntura exigir:
5º) Levante a bola para o oportunista de plantão
Não é verdade que o papel da imprensa é apurar a verdade dos fatos. Todo aspirante deve saber que a imprensa tem poder para gerar os fatos.
Além disso, apurar fatos implica em sair da sua cadeira e nem todos eles podem ser apurados por telefone. Basta fazer uma reportagem suspeitando de algo, e procurar um oportunista que queira protagonizar a indignação pública para a suspeita ganhar dimensão de notícia.
Sempre há alguém à disposição esperando para se deslumbrar com as luzes dos holofotes. O exemplo bem sucedido mais recente foi o caso da requentada pauta da suspeita da legalidade do financiamento público para cooperativas da reforma agrária, em que o presidente do Superior Tribunal Federal (STF) desempenhou o papel de porta-voz da bancada ruralista, dando respaldo para a suspeita, e de quebra, aproveitando para atacar o governo federal.
Se não houver ninguém do Judiciário ou algum deputado, não importa, qualquer um, sem nunca ter ido a um assentamento ou acampamento pode ser transformado em "especialista" em questão agrária: sociólogos, filósofos e até jornalistas.
6º) Nem sempre devemos apurar os dois lados da notícia
Quando já conseguimos incutir um pré-julgamento na opinião pública sobre o caráter marginal das ações dos movimentos sociais, podemos reforçar essa opinião entrevistando somente o lado agredido pelas ações, as vítimas dos movimentos. Fica implícita a informação de que, como os integrantes dos movimentos são foras da lei, quem deve escutá-los é a polícia e o poder judiciário. Se ainda assim tiver que ouvi-los, seja breve e descontextualize a frase.
7º) Não deve existir noção de historicidade, nem de causa e conseqüência em nossas reportagens
Não abordar as razões da ação dos movimentos sociais, evitar a divulgação da nota à imprensa. Não importa há quanto tempo às famílias estejam acampadas, quais promessas foram feitas pelo governo, se a terra é do banqueiro que saqueou os cofres públicos ou do coronel que vive do trabalho escravo. Se detenha nas conseqüências da ação.
8°) Dramatização da repercussão das ações dos movimentos sociais
Retire o foco das motivações estruturais e causas históricas e centre a abordagem nas conseqüências para os indivíduos donos ou empregados das propriedades invadidas ou atacadas.
- fale do prejuízo econômico para o proprietário, e se possível faça uma entrevista com o mesmo ou com um familiar próximo para mostrar a comoção da família diante do ataque bárbaro. É importante mostrar o estado de choque emocional, e o ideal é que a pessoa esteja chorando.
- surte grande efeito a entrevista com trabalhadores da fazenda ou da empresa. O maior exemplo é o caso da ação no horto da multinacional Aracruz no Rio Grande do Sul, em que uma técnica de laboratório se fez passar por pesquisadora e, em prantos (!), afirmou que a destruição das mudas de eucalipto acabou com mais de vinte anos pesquisa.
Nesse caso, as reportagens conseguiram colocar os movimentos sociais como contrários à ciência e ao desenvolvimento tecnológico, evitando a pauta concreta da ação, que se centrava na expansão ilegal das terras da empresa e na depredação da natureza com o monocultivo de eucalipto.
9º) Campanha de desmoralização permanente dos movimentos sociais
É sempre bom manter semanalmente pautas de desgaste aos movimentos sociais, mesmo que não haja uma ação que renda manchete. Nesses casos, a regra é trabalhar com associação, encaixando uma reportagem que fale sobre um movimento após ou entre matérias que falem, por exemplo, de casos de corrupção no Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), venda de terra e desmatamento em assentamentos da Amazônia Legal, etc.
Bata nas mesmas teclas, insista nas mesmas teses permanentemente, mesmo que elas já tenham sido usadas antes. Insista, por exemplo, que o MST irá romper com o Governo Lula desta vez, mesmo que o movimento afirme e demonstre desde o primeiro dia de governo que nunca esteve atrelado.
E quando não for possível tomar como alvo os movimentos sociais, vale mirar nas bandeiras de luta deles, alegando estarem ultrapassadas, deslegitimando-as como parte da solução atual para os problemas do país. Nesse caso, pode-se até reconhecer o valor histórico que bandeiras como reforma agrária cumpriram no Brasil e em outros países, mas deve-se usar essa manobra apenas para recusar essas propostas no presente.
10º) É fundamental saber manipular a dimensão subjetiva do telespectador ou do leitor
Não é apenas com a manipulação dos fatos e com a edição das entrevistas que podemos influenciar na interpretação que os nossos consumidores farão. Na TV, a expressão facial e o tom de voz dos repórteres, dos comentaristas e, sobretudo, dos âncoras, é determinante. A adoção do semblante sério e do tom de voz grave deve indicar a importância do tema.
Além da performance dos jornalistas como atores, é recomendável que o pano de fundo do cenário também traga imagens que gerem medo e desconfiança. O exemplo do Jornal Nacional é o mais ilustrativo: para falar da reforma agrária e dos movimentos que lutam por ela: aparece uma cerca rompida e três vultos disformes - "afinal não são pessoas, são sombras" -, empunhando ferramentas de trabalho como se fossem armas, numa ação de invasão da propriedade (e da casa do espectador).

PROFESSORES DE URUÇUCA APROVARAM 48 HORAS DE PARALISAÇÃO

PROFESSORES DE URUÇUCA APROVARAM

48 HORAS DE PARALISAÇÃO



Os Professores da Rede Municipal de Uruçuca aprovaram paralisação de suas atividades por 48 horas. A decisão foi tomada durante Assembleia Geral da categoria, realizada na manhã desta terça-feira (24/03).


A paralisação se dá em função do Prefeito Moacyr Leite vir descumprindo o Plano de Cargos e Vencimentos, não tendo quitado integralmente os salários de janeiro e fevereiro, além de ter reduzido arbitrariamente a carga horários de vários professores.

Para surpresa da categoria, o prefeito enviou à Câmara de Vereadores, ontem, dia 23/03, um projeto de Lei revogando o Plano de Cargos dos professores. Resta-nos perguntar: O que aconteceu com o acordo assinado com a categoria no dia 18 de fevereiro?



A paralisação se iniciará a partir de amanhã, dia 25, quarta-feira, e servirá de alerta para que o Governo Municipal reveja as atitudes que vêm sendo adotadas contra a categoria. Nova assembleia ocorrerá sexta-feira, para avaliação das negociações com indicativo de paralisação por tempo indeterminado.

segunda-feira, 23 de março de 2009

CONVOCADA AS ELEIÇÕES PARA A DIRETORIA DA APPI E NÚCLEOS SINDICAIS

CONVOCADAS A ELEIÇÕES PARA A DIRETORIA DA APPI E NÚCLEOS SINDICAIS
A APPI-APLB/Sindicato, através de sua Presidente, Prof. Carmelita, convocou as eleições para a Diretoria da Delegacia Sindical Costa do Cacau e Diretoria dos Núcleos Sindicais de Una, Itacaré, Uruçuca e Canavieiras, para o triênio 2009-2012,.
O processo eleitoral foi deflagrado na última sexta-feira, 20/03, conforme Edital de Convocação publicado no jornal Diário de Ilhéus e nos Município dos respectivos Núcleos de abrangência.
Comunicamos que encontram-se a disposição, na Sede da APPI, as informações, formulário modelo de nscrição, edital e regimento eleitoral, no horário comercial..
Comissão Eleitoral da APPI-APLB/Sindicato

sexta-feira, 20 de março de 2009

ASSEMBLEIA DOS PROFESSORES DE URUÇUCA

PREFEITO MOACYR DESCUMPRIU ACORDO E PROFESSORES FARÃO ASSEMBLEIA

PREFEITO MOACYR DESCUMPRIU ACORDO E
PROFESSORES FARÃO ASSEMBLEIA

Pela segunda vez, em 2009, o Município de Uruçuca atrasa o pagamento dos Trabalhadores em Educação. além de reduzir a carga horária e salários dos professores efetivos.

Essas atitudes têm colocado o Prefeito Moacyr Leite em situação de desequilíbrio governamental, com desrespeito a Lei Municipal do Plano de Cargos e Salários, retenção de parte dos salários dos Professores concursados, bem como, não quitação dos salários até o 5º dia útil do mês posterior, que por certo culminarão com o Gestor tendo de responder judicialmente por seus atos.

O Prefeito Moacyr, até este dia 20/03/2009, não pagou a totalidade dos salários dos Professores referente ao mês de Fevereiro, descumprindo o acordo firmado com a APLB/Sindicato.

Com a falta da quitação dos salários, neste dia 20 de março, o Sindicato está convocando os professores para a Assembleia Geral Extraordinária, no dia 24/03, quarta-feira, a partir das 8:00h. A pauta é: 1 – Descumprimento do acordo pelo Prefeito; 2 – Ajuizar Ação na Justiça cobrando Salários.

quinta-feira, 19 de março de 2009

PRES. JÂNIO QUADROS: GESTOR MULTADO PELO TCM

PRES. JÂNIO QUADROS: GESTOR MULTADO PELO TCM

O prefeito do município de Presidente Jânio Quadros, José Conegundes Vieira (PMDB), foi multado pelo Tribunal de Contas dos Municípios em R$ 3 mil pela emissão de 44 cheques sem fundo pela administração durante seu último governo. Vieira tentou ainda argumentar que o problema teria ocorrido devido a um defeito técnico durante as emissões, e que os cheques eram regulares e podiam ser cobertos pela prefeitura. Os conselheiros do tribunal, no entanto, não aceitaram as explicações e lembraram que o ex-prefeito já era reincidente em julgamentos no TCM – já havia passado por outras duas vezes na instituição como réu – e que a explicação poderia até ser aceita, mas seria difícil acreditar que um número tão elevado de cheques tenha sido impresso por engano sem fundos. A multa também chegou acompanhada da obrigatoriedade do ressarcimento de todo o prejuízo dado aos cofres públicos com as emissões. Ele foi reeleito pela população da cidade em 2008.

PDDE libera recursos mais cedo este ano

PDDE libera recursos mais cedo este ano

ASCOM-FNDE(Brasília, 18.03.09) - Pela primeira vez em 14 anos, os recursos do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE) vão chegar às unidades de ensino ainda no princípio do ano letivo. Até o ano passado, a transferência financeira era feita, normalmente, a partir de junho. Agora, a previsão é de começar as liberações já no próximo mês.
Outra mudança importante é a ampliação do leque de beneficiários. O programa atingia apenas as escolas de ensino fundamental até 2008. A partir deste ano, as unidades de ensino de educação infantil e de ensino médio também serão beneficiadas. Com isso, o orçamento previsto para 2009 foi ampliado para R$ 920,5 milhões. No ano passado, o PDDE transferiu R$ 708 milhões para mais de 130 mil escolas.
Publicada nesta quarta-feira, 18, no Diário Oficial da União (DOU), a Resolução nº 4/2009, do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), regulamenta a adesão e a execução do programa, que tem a finalidade de prestar assistência financeira suplementar às escolas públicas e às escolas privadas de educação especial mantidas por entidades sem fins lucrativos.
Os recursos, que vão direto para as unidades de ensino, servem para compra de material de consumo; manutenção, conservação e reparos na unidade escolar; e pequenos investimentos em bens permanentes, como a aquisição de aparelhos de som, por exemplo. O programa também promove a acessibilidade nas escolas públicas, além de financiar a implementação da educação integral e o funcionamento das escolas nos fins de semana, entre outras ações.
Adesão – Nos próximos dias, o FNDE enviará ofícios a todas as unidades da Federação com instruções para a participação no programa, que foi criado em 1995. Primeiramente, estados e municípios devem assinar o termo de adesão para que suas redes possam se beneficiar com os recursos do PDDE. Também é necessário cadastrar ou atualizar os cadastros das unidades executoras das escolas nos sistemas PDDEnet ou PDDEweb, que devem estar disponíveis no sítio eletrônico do FNDE ( www.fnde.gov.br ) até o fim da próxima semana. Feita a atualização cadastral, as escolas começarão a receber os recursos.
Fonte: Assessoria de Comunicação Social do FNDE


terça-feira, 17 de março de 2009

DENÚNCIA DO CONSELHO DO FUNDEB DÁ ORIGEM A AÇÃO CIVIL CONTRA EX-PREFEITO E SEU SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO

DENÚNCIA DO CONSELHO DO FUNDEB DÁ ORIGEM A AÇÃO CIVIL CONTRA EX-PREFEITO E SEU SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO

O MPE - Ministério Público Estadual, através de Dr.ª Karina Cherubini, junto com o Município de Ilhéus, deu entrada em Ação Civil contra o ex-prefeito Valderico, o seu ex-Secretário de Educação e a empresa fornecedora de generos alimentícios.

A ação tem por base a denúncia encaminhada pelo Conselho Municipal do FUNDEB, que apontou irregularidade na aquisição de gêneros alimentícios para os alunos do EJA no ano de 2007.

Abaixo o ofício encaminhado pelo MPE ao Conselho.

BALANCETE FINANCEIRO DE JANEIRO DE 2009




quarta-feira, 11 de março de 2009

BALANCETE DE DEZEMBRO DE 2008

PRESTANDO CONTAS
A Diretoria da APPI apresenta a prestação de contas do mês de Dezembro de 2008.

ILHÉUS - TRABALHADORES MUNICIPAIS DA EDUCAÇÃO APROVAM PAUTA DA CAMPANHA SALARIAL

ILHÉUS - TRABALHADORES MUNICIPAIS DA EDUCAÇÃO APROVAM PAUTA DA CAMPANHA SALARIAL



Na assembleia dos Trabalhadores da Educação da Rede Municipal de Ensino de Ilhéus, realizada ontem (10/03), foi aprovada a pauta da campanha salarial 2009 da categoria.



Campanha salarial que nos anos anteriores era voltada apenas para os Profissionais do Magistério, neste ano recebe o reforço dos demais trabalhadores da educação. Porteiros, Auxiliares de Serviços Gerais, Merendeiras e Pessoal de Secretaria lotados na Secretaria de Educação passam a ter sua campanha salarial encampada junto com os professores.


Na pauta, deste ano, os professores não apresentam solicitação de recuperação das perdas salariais, pois tal correção foi feita quando da implantação do Piso Nacional Salarial em janeiro. Já os demais Trabalhadores da categoria reivindicam 15% de reposição.



Uma das principais reivindicações constante da pauta é a criação da comissão paritária com a finalidade de discutir, elaborar e implementar o PCCS - Plano de Cargos, Carreira e Salários dos Servidores da Educação.



"Nós servidores não temos um plano de cargos que funcione. O Pessoal de Secretaria, merendeira, zeladoras e porteiros precisam ser valorizados, têm direito a progredir na sua formação e qualificação e receber pela qualificação adquirida", disse Claudio Magalhães, Servidor lotado em Olivença. "Temos salários achatados, quem faz hora-extra não recebe, não existe pagamento de insalubridade e até mesmo uma carga horária unificada nas escolas da Rede. Precisamos de um plano de Cargos que nos valorize e respeite a importância que tem cada profissional que trabalha para o aluno ter um educação e uma escola digna de se estudar", conclui Magalhães.



A pauta traz, ainda:

DO TICKET ALIMENAÇÃO:

Reajuste de 30%;

Ampliar o ticket alimentação para todos os servidores das escolas municipais.


DA MERENDA ESCOLAR:

O município se obriga a criar condições mínimas de higiene e conservação no que se refere a transporte e armazenamento do leite do programa fome zero, nas unidades escolares.


DA VALORIZAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO:

eleições diretas para diretores das escolas públicas municipais;

agilizar os processos de mudança padrão e de gratificações previstas na Lei 3346/2008;

Implantar formação dos servidores das escolas da rede municipal o “PROFUNCIONÁRIO”;

curso de formação em nível médio para os servidores das escolas;


SAÚDE DO TRABALHADOR:

Plano de Saúde a todos os profissionais da área de educação;

construção do PPRA e PCSMO;

pagar insalubridade aos servidores das escolas;

conceder EPI (Equipamento de Proteção Individual) aos servidores das escolas;


DOS CONTRACHEQUES:

melhorar a qualidade da impressão dos contracheques;

conceder ao servidor uma segunda via gratuitamente.

PROFESSORES DE URUÇUCA NEGOCIAM PRAZO ATÉ SEXTA-FEIRA (20) PARA PREFEITURA QUITAR RESTANTE DOS SALÁRIOS

PROFESSORES DE URUÇUCA NEGOCIAM PRAZO ATÉ SEXTA-FEIRA (20) PARA PREFEITURA QUITAR RESTANTE DOS SALÁRIOS


Após descobrirem que seus salários não foram pagos integralmente, os Professores e Professoras da Rede Municipal de Uruçuca, juntamente com o sindicato, mais uma vez buscaram o Executivo Municipal, para que se pagasse os professores em uma folha extra. Então ficou decido que esta folha sairá até o dia 20 de março. O Sindicato também solicitou do Executivo uma verificação antecipada para ver se os erros encontrados foram sanados, prontamente atendido pelo governo municipal.
Participaram desta reunião, representando o Sindicato Osman Nogueira e Enilda Mendonça, representando a base professora Solange e representando o Executivo o secretário de Administração Sr. Alisson, a Secretária de Educação Sr. Fabrícia, sua assessora professora Célia, Setor de pessoal Sr. Marcos.

DIRETORIA DA APPI PARTICIPOU DA ASSEMBLÉIA NO NÚCLEO DE UNA

DIRETORIA DA APPI PARTICIPOU DA ASSEMBLEIA NO NÚCLEO DE UNA


Os Diretores Enilda, Jaciara e Osman participaram dia 04/03, em Una, da assembleia geral de aprovação da pauta da Campanha Salarial 2009.




Entre as principais reivindicações está a implementação do Piso Salarial Nacional do Professor e das vantagens estabelecidas no PCCS - Plano de Cargo, Carrreira e Salário.







Numa assembleia bastante participativa, a categoria aprovou a pauta e espera que o Governo Municipal seja sensível às reivindicações que serão apresentadas.

sexta-feira, 6 de março de 2009

COLÉGIO CARNEIRO RIBEIRO SERÁ REINAUGURADO, COM A PRESENÇA DE ADEUM SAUER, SECRETÁRIO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO


Depois de anos com sua estrutura física, hidráulica e elétrica em condições precárias, o Carneiro Ribeiro reabrirá suas portas para o ano letivo 2009, totalmente reformado e com novos equipamentos nas salas de aula.O destaque ficará pela presença do Secretário Estadual de Educação, Adeum Hilário Sauer, que participará da Aula de Abertura. Além do Secretário, participarão da solenidade dirigentes da DIREC 6, autoridades locais e representantes de entidades e partidos políticos.Parabéns aos alunos, professores, funcionários e a toda a comunidade de Uruçuca, que finalmente têm uma escola digna de se estudar.
Fonte: Blog do SICILIO FALA MARCIA

quarta-feira, 4 de março de 2009

Escolhidos nomes que ocuparão comissões da Câmara de Ilhéus

Escolhidos nomes que ocuparão comissões da Câmara de Ilhéus
Posted fevereiro 19th, 2009 by Roberto Rabat Chame


As comissões temáticas que coordenarão os trabalhos da Câmara de Ilhéus no biênio 2009/10, foram votadas na segunda sessão ordinária da casa, realizada ontem (18), no Plenário Gilberto Fialho. Doze dos 13 vereadores da bancada vão assumir as comissões de Direitos Humanos; Educação, Cultura e Saúde; Turismo; Legislação e Redação Final; Meio Ambiente; Defesa do Consumidor; Agricultura, Transporte, Indústria e Comércio; Finanças, Orçamento, Obras e Serviços Públicos. Os trabalhos foram conduzidos pelo presidente da Mesa Diretora, Jailson Nascimento.
Da Comissão de Direitos Humanos farão parte os vereadores Tarcísio Paixão, Marcos Flávio e Alisson Mendonça.
A de Educação, Cultura e Saúde ficará sob a responsabilidade de Alzimário Belmonte (professor Gurita), Aldemir Almeida e Profª Carmelita Ângela.
Os vereadores escolhidos para coordenar os trabalhos da Comissão de Turismo são Tarcísio, Valmir Freitas e Marcos Flávio. A comissão de Legislação, Justiça e Redação Final é composta pelos vereadores Marcos Flávio, Alisson Mendonça e Aldemir Almeida.

A Comissão de Finanças, Orçamento, Obras e Serviços Públicos ficará sob a coordenação de Alcides Kruschewsky, Gilberto Souza (Bel) e Paulo Carqueija.
Reynaldo Oliveira dos Santos (Zé Neguinho), Marcos Flávio e Edvaldo Nascimento (Dinho gás) serão responsáveis pela comissão de Meio Ambiente.
Fazem parte da Comissão de Defesa do Consumidor Bel, Tarcísio Paixão e Dinho gás.
Além dessas comissões, os vereadores aprovaram a de Agricultura, Transporte, Indústria e Comércio, que ficará sob os cuidados de Paulo Carqueija, Zé Neguinho e professor Gurita.

terça-feira, 3 de março de 2009

Calendário de Lutas pela implantação do Piso Nacional

Calendário de Lutas pela implantação do Piso Nacional

No dia 13 de fevereiro, a CNTE definiu o calendário de lutas em defesa do Piso Salarial Profissional Nacional do magistério público da educação básica. Vem muito trabalho por aí.
Confira:MARÇOAs entidades afiliadas farão assembleias para debater com a categoria o processo de implantação da Lei do Piso no seu estado. Outra pauta de discussão é a definição da data e da duração da greve nacional dos trabalhadores em educação.
Os sindicatos também devem articular o trabalho das frentes parlamentares nas assembleias legislativas e câmaras municipais, estabelecendo diálogo com os poderes executivos para a implementação da Lei.

CNTE lança sétima edição da Revista Mátria no Dia Internacional da Mulher

CNTE lança sétima edição da Revista Mátria no Dia Internacional da Mulher

O que tem a ver a escola com as questões de gênero e o comportamento sexual? Para a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) - que representa cerca de dois milhões e meio de profissionais da educação básica do Brasil - tudo. Por isso, em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, a entidade lança a sétima edição da Revista Mátria - A Emancipação da Mulher, direcionada a estudantes e trabalhadores em educação de escolas públicas de todo o país. Mátria é uma publicação coordenada pela Secretaria de Relações de Gênero da CNTE com tiragem de 20 mil exemplares distribuídos aos sindicatos estaduais e municipais afiliados à Confederação, por meio dos quais chegarão às escolas públicas. A versão eletrônica da revista está disponível em Publicações > Revistas.

Em Discussão: Código de Ética do Servidor Estadual

Código de Ética Servidor
Leia e participe!

Dê a sua sugestão para o Código de Ética do Servidor Público Estadual!
A sua participação é importantíssima nessa construção!
A Secretaria da Administração – SAEB, através da Corregedoria Geral – CGR, quer conhecer a sua opinião! Leia a proposta do Código de Ética, que já reúne as colaborações dos servidores públicos que participaram dos encontros estaduais sobre Ética e o Serviço Público, em 2008, e preencha o formulário abaixo com a sua sugestão, crítica e/ou elogio.
Chegou a hora de dar a sua opinião e colaborar para o Serviço Público tornar cada vez melhor!

Click aqui para preencher o Formulário.