APLB

quinta-feira, 30 de maio de 2019

IMAGENS - Ato público dos estudantes em defesa da Educação e contra a Reforma da Previdência

Estudantes da Rede Pública, professores do Ensino Médio e Superior, artistas e comunidade Tupinambá participaram hoje (30) de um grande ato público em defesa da Educação de qualidade com mais investimento (e não retrocesso) e contra a Reforma da Previdência proposta pelo governo Bolsonaro, que prejudica os direitos dos trabalhadores. O ato foi organizado por estudantes ilheenses e contou com o apoio e a participação da APPI/APLB.
  
Uma aula pública foi ministrada pelo filósofo e professor da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), Josué Cândido da Silva, que falou do processo de destruição do ensino público pelo atual governo federal. 
Presente ao ato, a sindicalista Enilda Mendonça elogiou a luta dos estudantes e professores e disse que é fundamental manter a luta permanente para garantir as conquistas do povo brasileiro.
Índios da etnia Tupinambá, da região de Olivença, também manifestaram apoio à luta, defendendo o direito a terra. O ato aconteceu em frente ao Palácio Paranaguá, Centro Histórico de Ilhéus.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 



quarta-feira, 29 de maio de 2019

Sindicatos mantêm campanha para doação de alimentos aos servidores afastados em Ilhéus

 
Os sindicatos representativos dos servidores públicos municipais de Ilhéus mantêm, há cerca de cinco meses, a campanha de arrecadação de alimentos aos trabalhadores afastados de suas funções através de decreto do prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, no início de janeiro último. Este mês, as cestas básicas doadas a uma parcela dos servidores retirados da folha da Prefeitura foram entregues na sede do Sinsepi (Sindicato dos Servidores e Funcionários Públicos de Ilhéus), localizada na Rua Carneiro da Rocha, no Centro da Cidade.

Apesar de todas as decisões judiciais tomadas pelo Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA), que determinaram pela suspensão do Decreto 128, de 7 de janeiro último, pela anulação da sentença proferida pelo juiz da Vara da Fazenda local e pela reintegração dos servidores admitidos legalmente no período 1983-88, o prefeito de Ilhéus tem optado pelo descumprimento das sentenças judiciais. Ao mesmo tempo, a atitude do prefeito relega centenas de famílias de servidores a condições de extrema necessidade material e insegurança alimentar.
 
O presidente do Sinsepi, Joaques Silva, participou da entrega das cestas básicas e disse que a situação dos trabalhadores afastados é de extrema injustiça. “Eles foram desligados da folha sem direito a salário, sem direito a defesa e também retiraram o vale alimentação. Imagine isso para quem possui cerca de 34 anos de trabalho, a um passo da aposentadoria? Isso é desumano”, salienta.

A campanha de arrecadação de alimentos da cesta básica é coordenada pelo Sinsepi, APPI\APLB, Sindguarda e Sindiacs\ACE, diante da situação de dificuldades imposta aos servidores afastados com mais de três décadas no serviço público. A campanha de solidariedade também ganhou o apoio da subseção local da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). 
 
De acordo com a professor Osman Nogueira, presidente reeleito da APPI\APLB, a campanha tem recebido o apoio da população e de empresários locais. “Além de lutar na Justiça pela reintegração dos servidores aos postos de trabalho, as entidades sindicais recolhem cestas de alimentos para assistir a dezenas de servidores que estão em situação de vulnerabilidade”, enfatiza.

O presidente da APPI/APLB acrescenta que os problemas enfrentados pelos servidores demitidos não se restringem apenas à necessidade de alimentos, mas também a situações críticas de saúde, como depressão, crise de ansiedade, hipertensão, entre outras.  “O culpado de tudo isso é o prefeito Marão, por ter jogado os servidores nesse estado de miséria. Mas a luta continua em defesa da dignidade do trabalhador”, afirma Nogueira.




CONVOCAÇÃO - Assembleia temática da Rede Estadual e Municipal


terça-feira, 28 de maio de 2019

Assembleia aprova proposta do governo para trabalhadores da Rede Municipal

 
Em assembleia realizada na sede da APPI/APLB, na tarde de hoje (28), trabalhadores em Educação da Rede Municipal de Ilhéus aprovaram a proposta apresentada pelo governo de revisão do piso nacional para os professores e correção da tabela salarial dos profissionais não-docentes, na folha de pagamento de maio.Os trabalhadores continuarão na mesa de negociação discutindo os demais pontos da campanha salarial, a exemplo do retroativo, já que a data base da categoria é janeiro.
 

 
 
 
 
 
 


sexta-feira, 24 de maio de 2019

Assembleia decide rumos da paralisação da Rede Municipal

 
Em assembleia realizada na manhã de hoje (24), trabalhadores em Educação da Rede Municipal de Ilhéus decidiram que só farão outras deliberações sobre paralisação de atividades, após a reunião que o sindicato da categoria terá com o governo na segunda-feira (27). Nesse dia, haverá aula normal. Na terça-feira (28), às 16h, na sede da APPI/APLB, os trabalhadores farão nova assembleia para avaliar avanços na negociação da Campanha Salarial.

Por enquanto, está mantida a agenda de mobilização, decidida na semana passada, contemplando a paralisação de atividades por três dias, de 23 a 25  de maio (o último dia, amanhã, é um sábado letivo).
 
A ausência de propostas fortalece, a cada dia, a deflagração de uma greve por tempo indeterminado. A APPI/APLB já dialoga com os demais sindicatos para construir uma mobilização unificada, com a participação de todos servidores municipais.

quinta-feira, 23 de maio de 2019

Presidente da APPI, Osman Nogueira, é reeleito até o ano de 2023 com 96,7 por cento dos votos


Em uma eleição bastante concorrida que mobilizou maciçamente os trabalhadores em Educação, foi escolhida a nova diretoria executiva da APPI/APLB – Delegacia Sindical Costa do Cacau e os dirigentes que irão comandar os destinos da entidade até 2023. Encerrada a apuração, foram contabilizados 1.716 votos e, deste total, a Chapa 1, denominada “Resistência e Luta”, obteve 1.659 votos, representando 96,7 por cento dos votos válidos. Quarenta eleitores optaram por votar “em branco” e 17 votos foram considerados nulos.

Para o cargo de presidente da delegacia foi reeleito o sindicalista Osman Nogueira. “Foi a vitória da resistência e da confiança depositada em toda a chapa pelos trabalhadores e trabalhadoras em Educação”, avalia Nogueira. Para ele, a votação expressiva e incontestável representa a credibilidade de lideranças sindicais historicamente comprometias com a categoria. Osman assegurou que o trabalho ficará ainda mais fortalecido com a união demonstrada no pleito.

sexta-feira, 17 de maio de 2019

17 MAIO - DIA INTERNACIONAL E NACIONAL DE COMBATE À LGBTFOBIA

O dia 17 de maio marca uma luta histórica da comunidade LGBT contra o preconceito e no enfrentamento a LGBTfobia, e na busca de políticas públicas que assegurem ações afirmativas e o respeito a diversidade.

"Continuar a lutar por uma escola que respeite a diversidade de gênero e de orientação sexual todos os dias, até que a transformação na sociedade ultrapasse as leis e tenha-se mais humanidade. Até lá, ninguém solta a mão de ninguém!" (Jhay Lopes)



quinta-feira, 16 de maio de 2019

Rede Municipal de Educação vai parar por três dias em Ilhéus

 
Foto: imagem ilustrativa

Em assembleia realizada na tarde de hoje (16), trabalhadores em Educação da Rede Municipal decidiram parar as atividades por três dias, de 23 a 25  de maio (o último dia é um sábado letivo). Segundo o sindicato da categoria, não houve avanço na negociação da Campanha Salarial. A reunião agendada para ontem (15) à tarde, foi desmarcada pela Secretaria de Educação, sem previsão de novo agendamento.

A categoria também agendou uma nova assembleia para o dia 23, pela manhã, para avaliar se houve, ou não, algum avanço na negociação com o governo municipal. A ausência de propostas fortalece, a cada dia, a deflagração de uma greve por tempo indeterminado. A APPI/APLB já dialoga com os demais sindicatos para construir uma mobilização unificada, com a participação de todos servidores municipais.

quarta-feira, 15 de maio de 2019

IMAGENS - Greve Nacional da Educação contra a Reforma da Previdência

Os trabalhadores de Ilhéus ocuparam as ruas do centro da cidade, na manhã de hoje (15), para protestar contra a Reforma da Previdência e denunciar os retrocessos das demais medidas que estão sendo tomadas pelo Governo Federal, em sentido contrário aos direitos assegurados na Constituição Federal e que atacam a Educação no Brasil. A greve também é um preparativo para a Greve Geral no dia 14 de junho, organizada pelas centrais sindicais.
 


 

  
Participaram do movimento, a APPI/APLB, Frente povo sem medo, FAMI, Sindicado dos Bancários, DCE/UESC, Levante Popular de Juventude, UBM, Coletivo Feminino Classista Ana Montenegro, UJC, Associação de Pós Graduandos da UESC,  Sindicato dos Metalúrgicos, ADUSC, SINDIBORRACHA, Ouvidoria da Defensoria Pública, AFUSC, SINPRO, Partido dos Trabalhadores, Sindicato da Construção Civil, UFSB, Sindicato dos Aeroportuários, MNU, Frente Brasil popular e Escola Dendê da Serra.