APLB

sábado, 28 de julho de 2012

AGENDA DA SEMANA EM ILHÉUS


28 E 29 (SÁBADO E DOMINGO)
8 ÀS 12 - BRECHO DA EDUCAÇÃO NO NELSON COSTA

31/07 (TERÇA)
8H VISITA AS ESCOLAS
SAÍDA DA APPI/APLB

01/08 - (QUARTA)
14H. ASSEMBLEIA - CEEP
16H- APRESENTAÇÃO DO AUTO - CEEP

sexta-feira, 27 de julho de 2012

A GREVE CONTINUA. CAMINHADA ATÉ FONTE NOVA. A TARDE REUNIÃO NO MPT. NOVA ASSEMBLEIA NA QUARTA-FEIRA (01/08)

27 de julho de 2012 

Na assembleia realizada nesta sexta-feira (27), no colégio Central, a categoria decidiu manter a greve iniciada em 11 de abril. Os professores unidos entoavam “Na Alba ou na rua a greve continua!”. Após a assembleia, todos saíram em caminhada até a Fonte Nova.

Nesta sexta-feira a tarde haverá uma reunião com Dr. Pacífico, no Ministério Público Federal do Trabalho.

Na próxima quarta-feira, 1º de agosto, às 9 horas, nova assembleia geral no Colégio Central.


BRECHÓ DA EDUCAÇÃO NO BAIRRO NELSON COSTA

ESTÁ ACONTECENDO NESTE MOMENTO NO BAIRRO NELSON COSTA, EM FRENTE AO MERCADINHO DO NENEM  O BRECHÓ DA EDUCAÇÃO, ATIVIDADE  PARA ARRECADAR RECURSOS PARA COMPRA DE CESTA BÁSICA.
VÁ E LEVE SEU APOIO AOS NOSSOS COLEGAS PROFESSORES DA REDE ESTADUAL.

quinta-feira, 26 de julho de 2012

PANFLETAGEM NA ESCOLA ESTADUAL MOYSÉS BOHANA





A DIREÇÃO DA APPI/APLB E ALGUNS PROFESSORES RETORNARAM  HOJE A TARDE, A ESCOLA ESTADUAL MOYSÉS BOHANA PARA REALIZAR NOVA  PANFLETAGEM, COM O OBJETIVO DE CONSCIENTIZAR OS PAIS, ALUNOS E RESPONSÁVEIS QUE A GREVE NÃO ACABOU E QUE NESTE MOMENTO OS ESTUDANTES ESTÃO SENDO  PREJUDICADOS.
APÓS 106 DIAS DE GREVE E 4 MESES SEM SALÁRIOS, OS PROFESSORES ESTÃO SENDO OBRIGADOS A DAR AULAS SEM QUALQUER MOTIVAÇÃO E ESTÍMULO POSITIVO, AFASTANDO-SE DE FORMA ISOLADA DA GREVE DA CATEGORIA SEM GARANTIA EFETIVA DO RETORNO AS AULAS DE TODOS OS ALUNOS E PROFESSORES.
É PRECISO PARTICIPAR DAS MOBILIZAÇÕES DA CATEGORIA PARA QUE O GOVERNO NEGOCIE E ACABE  O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL COM  GREVE.
NÃO  ENTRE NESSA AULA FURADA! A EDUCAÇÃO DEVE AJUDAR O POVO A PENSAR E NÃO ENSINÁ-LO A OBEDECER!

PANFLETAGEM NA ESCOLA MOISÉS BOHANA




HOJE PELA MANHÃ A DIREÇÃO DA APPI/APLB SINDICATO  JUNTAMENTE COM OS PROFESSORES REALIZARAM A PANFLETAGEM NA ESCOLA MOISÉS BOHANA,  QUE FOI DELIBERADA NA ÚLTIMA ASSEMBLEIA PARA ESCLARECER AOS ESTUDANTES PAIS E RESPONSÁVEIS O MOTIVO DA CONTINUAÇÃO DA GREVE DIANTE DA NEGATIVA DO GOVERNADOR JAQUES WAGNER EM CUMPRIR A LEI DO PISO QUE CONTRIBUI PARA A VALORIZAÇÃO DOS PROFESSORES E A MELHORIA DA QUALIDADE DA EDUCAÇÃO, PARA FAZER AQUILO QUE TODO CIDADÃO CONSCIENTE DEVE FAZER: LUTAR PELOS SEUS DIREITOS.
OS PROFESSORES ESTÃO SENDO OBRIGADOS A DAR AULAS SEM QUALQUER MOTIVAÇÃO E ESTÍMULO POSITIVO, AFASTANDO-SE DE FORMA ISOLADA DA GREVE SEM GARANTIA EFETIVA DO RETORNO AS AULAS DE TODOS OS ALUNOS E PROFESSORES.
CONCLAMAMOS A SOCIEDADE A  NÃO ENTRAR NESSA AULA FURADA! A EDUCAÇÃO DEVE AJUDAR AO POVO A PENSAR E NÃO ENSINÁ-LO A OBEDECER.

quarta-feira, 25 de julho de 2012

PRESIDENTE DA APPI CONCEDE ENTREVISTA A TV SANTA CRUZ


HOJE A TARDE A PROFESSORA ENILDA MENDONÇA CONCEDEU ENTREVISTA A TV SANTA CRUZ FALANDO SOBRE O MOVIMENTO PAREDISTA INICIADO NO DIA 11/04/2012, ONDE O REPORTER  DA TV TEVE A OPORTUNIDADE DE VERIFICAR QUE AS ESCOLAS ESTÃO REALMENTE FECHADAS OU FUNCIONANDO PARCIALMNENTE COM REDAS E PST.
A PROFESSORA ENILDA FALOU DA NECESSIDADE DO GOVERNO ESTADUAL APRECIAR A CONTRAPROPOSTA QUE FOI APRESENTADA PELA CATEGORIA PARA QUE ELE(GOVERNO) NÃO PREJUDIQUE O ANO LETIVO

APPI/APLB PROTOCOLA DOCUMENTO JUNTO AO CNJ

Uma comissão do CNJ esteve em Ilhéus, nesta quarta-feira, ouvindo a comunidade. Um grupo  de professores da rede estadual, juntamente com a APPI/Ilhéus e API/Itabuna protocolou documento solicitando celeridade nos processos que tramitam no TJ e STF.

AGENDA DA SEMANA

A GREVE CONTINUA. JUNTOS SEREMOS MAIS FORTES.


25/07 - IDA AO FORUM
9H. PROTOCOLAR OFÍCIO JUNTO AO CNJ

26/07- PANFLETAGEM

7H E 13H - PORTA DO MOISÉS BOHANA

27/07 - ASSEMBLEIA
14H- AUDITÓRIO DO CEEP

terça-feira, 24 de julho de 2012

GREVE CONTINUA

EM ASSEMBLEIA DA REDE ESTADUAL REALIZADA, HOJE (24/07/2012), NO COLÉGIO CENTRAL, NAZARÉ,  A CATEGORIA RESOLVEU PERMANECER EM GREVE.
PRÓXIMA ASSEMBLEIA SEXTA FEIRA 27/07/2012, ÀS 09:00 HS., NO COLÉGIO CENTRAL, EM NAZARÉ, SALVADOR - BA.

segunda-feira, 23 de julho de 2012

ASSEMBLEIA GERAL DA REDE ESTADUAL

VAI ACONTECER NESTA TERÇA FEIRA, 24/07/2012, ÀS 15:00 HS., NO AUDITÓRIO DO CEEP, ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DA REDE ESTADUAL.

sexta-feira, 20 de julho de 2012

A GREVE CONTINUA. ASSEMBLEIA TERÇA-FEIRA, 24 DE JULHO

A categoria decidiu – em assembleia realizada na manhã desta sexta-feira, 20 – manter a greve iniciada em 11 de abril. O governo não atendeu as reivindicações dos professores. A Lei do Piso é uma conquista da categoria que não pode ser deixada de lado.

Os professores estão na Assembleia Legislativa, mas deixarão o local conforme decisão judicial. Simbolicamente, portarão lápis e cadernos ao sair da “casa do povo”.

Terça-feira, 24 de julho, haverá assembleia, o local ainda não foi definido.

A greve dos professores conquista destaque no Jornal Nacional



A greve dos professores da rede estadual de ensino da Bahia completou 100 dias e conquistou cobertura jornalística em rede nacional, na qual o professor Rui Oliveira declara que não deseja prejudicar nenhum aluno e que o comprometimento do ano letivo é de inteira responsabilidade do governo do estado. A paralisação dos professores foi noticiada pela emissora Rede Globo na edição de quinta-feira (19) pelo Jornal Nacional. Leia a matéria na íntegra e ao final assista a reportagem completa em vídeo:

MP e TJ da Bahia dizem que não vão mais mediar greve dos professores

  A greve dos professores na Bahia completou 100 dias nesta quinta-feira (19). A rede estadual de ensino tem cerca de 1,2 milhão de estudantes.
  
MAURO ANCHIETA

Bolo e parabéns. Só faltava motivo para comemoração de mães e pais de alunos. “São cem dias, gente. São cem dias sem aula”, lamenta a mãe.
 Na semana passada, os professores rejeitaram a última proposta do governo: além dos 6,5% de aumento que foram concedidos a todo o funcionalismo estadual, a categoria teria um reajuste de 7% a partir de novembro deste ano, e outro igual em março do ano que vem. Mas os professores querem todos os aumentos este ano, e também o pagamento dos salários cortados por causa da greve.
 O Ministério Público e o Tribunal de Justiça da Bahia não participam mais das negociações. Em nota, as duas instituições afirmam que fizeram todo o esforço possível, mas que por causa do impasse e do risco cada vez maior de se perder o ano letivo, não vão mais atuar como mediadoras.
 O governo da Bahia diz que 80% das escolas já voltaram às atividades. Mas, segundo o Sindicato dos Professores, só 20% estão funcionando, e a maioria, no interior.
 “Assim que concluir a greve nas escolas que ainda permanecem em greve, nós faremos a reposição do ano letivo”, afirmou o secretário de Educação da Bahia, Osvaldo Barreto.
 “Estamos dispostos a voltar a dar aula e não prejudicar nenhum aluno. Agora, o cumprimento do ano letivo e a responsabilidade dele é com o governo do estado”, disse Rui Oliveira, presidente do Sindicato dos Professores da Bahia.
 A presidência da Assembleia Legislativa entrou com pedido de reintegração de posse do prédio que está ocupado pelos professores desde o início da greve.

Clique na imagem abaixo e acesse a reportagem completa em vídeo:

http://g1.globo.com/jornal-nacional/videos/t/edicoes/v/greve-de-professores-completa-cem-dias-na-bahia/2049368/


quinta-feira, 19 de julho de 2012

O COORDENADOR DA APLB, PROFESSOR RUI, FAZ UM BALANÇO DA GREVE


Enfrentando um guerra sem escalas, com ataques desferidos de todos os lados, o coordenador-geral da APLB-Sindicato, professor Rui Oliveira, mantém a serenidade, entende que a luta é pelos direitos da categoria – e direito ninguém deve perder – baseados em leis federais.



APLB-SINDICATO ENTREGOU CONTRAPROPOSTA AO MP NA TARDE DE QUARTA, 18 DE JULHO


A contraproposta da APLB-Sindicato, aprovada em assembleia, foi entregue ao MP nesta quarta-feira (18/07). A APLB-Sindicato manteve contato com o chefe de gabinete do procurador geral, quando solicitou a permanência daquele órgão como mediador, visando a retomada das negociações. A categoria espera que a proposta seja apreciada.

terça-feira, 17 de julho de 2012

APPI/APLB REALIZOU ASSEMBLEIA NO AUDITÓRIO DO CEEP

REUNIDOS ONTEM(16/07/2012) NO AUDITÓRIO DO CEEP OS PROFESSORES DECIDIRAM PELA MANUTENÇÃO DA GREVE, ATÉ QUE HAJA UMA NEGOCIAÇÃO SATISFATÓRIA PARA A CATEGORIA, OU SEJA, CUMPRIMENTO DO ACORDO ASSINADO EM NOVEMBRO DE 2011.
NOVA ASSEMBLEIA. QUARTA-FEIRA, 18/07, ÀS 10H, CEEP

segunda-feira, 16 de julho de 2012

PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA QUER EXPULSAR PROFESSORES


O PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DA BAHIA, DEPUTADO MARCELO NILO (PDT), INFORMOU AO COMANDO MILITAR DA AL QUE OS PROFESSORES DEVEM SAIR DA CASA LEGISLATIVA ATÉ ÀS 17 HORAS DESTA SEGUNDA-FEIRA, 16 DE JULHO.
OS PROFESSORES ESTÃO NA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DESDE 18 DE ABRIL, COMO UMA FORMA DE RESISTÊNCIA AO NÃO-CUMPRIMENTO DA LEI DO PISO PELO GOVERNADOR E À VOTAÇÃO DOS DOIS PROJETOS QUE PREJUDICAM A EDUCAÇÃO E ATRASAM AS CONQUISTAS DA CATEGORIA EM PELO MENOS 20 ANOS.
OS PROFESSORES NÃO ACEITARÃO A DETERMINAÇÃO DO DEPUTADO MARCELO NILO DE EXPULSÁ-LOS.
OS DIRIGENTES DO SINDICATO INFORMARAM AO COMANDO MILITAR DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA QUE PERMANECERÃO. INCLUSIVE, ESTARÃO EM REUNIÃO HOJE PARA FAZER UM DOCUMENTO QUE SERÁ ENTREGUE AO MINISTÉRIO PÚBLICO NA PRÓXIMA QUARTA-FEIRA, 18 DE JULHO.

A GREVE CONTINUA. CATEGORIA FAZ OUTRO DOCUMENTO PARA ENTREGAR AO MP NO DIA 18, APÓS ASSEMBLEIA

 
Fotos: Walmir Cirne
Em assembleia realizada na manhã desta sexta-feira, 13 de julho, a categoria não aceitou a proposta do Ministério Público e decidiu manter a greve, que foi iniciada em 11 de abril.
  
Na segunda-feira, 16 de julho, a partir de 9 horas, os representantes de todas as zonais – na capital – e de todas as regionais – no interior – vão analisar e reescrever o documento feito pelo Ministério Público. As zonais se reúnem na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA). No interior, nas delegacias regionais.

sexta-feira, 13 de julho de 2012

VEJA A PROPOSTA APRESENTADA PELO MP, À CATEGORIA E AO GOVERNO , EM REUNIÃO NA TARDE DE ONTEM



TERMOS DO ACORDO PARA O FIM DA GREVE

O Governo do Estado da Bahia e o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia (APLB-Sindicato) acordam que:

O Governo:

a) Além dos reajustes salariais concedidos à categoria neste ano, que variam de 6,5% a 11,5 % , concederá a todos os professores licenciados da carreira de magistério, por meio de curso de atualização de práticas pedagógicas, promoção com ganho de 7% em novembro de 2012, e nova promoção também com ganho de 7%, em março de 2013 (conforme tabela em anexo);
b) As promoções previstas nesta proposta se darão mediante a participação no curso, considerado o critério de freqüência;
c) Todos os professores licenciados da carreira do magistério poderão participar do curso, excluídos os em licença com perda de vencimento; os que estão cumprindo suspensão disciplinar ou preventiva; os colocados à disposição de qualquer órgão ou entidade da administração pública, direta ou indireta, municipal, estadual e federal;
d) No caso dos servidores em estágio probatório, será facultada a possibilidade de participar do curso de atualização de práticas pedagógicas para que sejam promovidos, após cumprido o estágio probatório;
e) Assegurar que a vantagem nominal identificada criada pela Lei nº 12.578/2012 será reajustada anualmente, na forma do disposto no Inciso X do Art. 37 da Constituição Federal;
f) Será constituída uma comissão com participação da Secretaria de Educação e representantes da APLB-Sindicato, para estudar a criação de um projeto de valorização dos professores licenciados, padrão P, grau I e professores não licenciados;
g) Proceder ao pagamento dos vencimentos suspensos por determinação judicial, mediante normalização das atividades e apresentação por cada escola de calendário de reposição de aulas;
h) Normalizar o repasse das contribuições sindicais à APLB-Sindicato;
i) Analisar e rever os processos administrativos disciplinares instaurados e desligamentos de professores contratados em regime de REDA, em razão do movimento reivindicatório, com ampla transparência e publicidade, garantindo aos servidores e sua representação sindical o direito à ter vista de todos os processos;
j) Encaminhará para revogação o Artigo 3º da Lei 12.364, de 25 de novembro de 2011, que prevê reajustes de 3% e 4% para os meses de outubro de 2013 e 2014, respectivamente;
k) Qualquer reajuste salarial linear concedido aos servidores públicos contemplarão os professores.

O Sindicato:

a) Suspenderá imediatamente o movimento reivindicatório;
b) Cumprirá o calendário de reposição de aulas.

ASSEMBLEIA, EM ILHÉUS, SEGUNDA-FEIRA, 16/07, ÀS 15H., CEEP

terça-feira, 10 de julho de 2012

A GREVE CONTINUA. HOJE, AMANHÃ E QUINTA, ÀS 14H, TEM REUNIÃO NO MP. SEXTA, ÀS 9H, TEM ASSEMBLEIA GERAL


Na assembleia realizada na manhã desta terça-feira, 10 de julho, em frente à Secretaria de Educação (SEC), no Centro Administrativo da Bahia (CAB), debaixo de muita chuva, a categoria decidiu continuar em greve, uma vez que o governo estadual não respondeu aos pedidos da APLB-Sindicato para sentar-se à mesa de negociação e discutir o cumprimento da Lei do Piso Nacional.

Um fato novo é a intermediação do Ministério Público Estadual (MPE) – depois que a APLB-Sindicato foi ao MP solicitar sua participação nesse processo – para que o governo se convença de que deve negociar uma saída para a greve.

segunda-feira, 9 de julho de 2012

DEP. JURÍDICO ESCLARECE A DECISÃO DA DESEMBARGADORA DEYSE LAGO

 
Como é de conhecimento de todos, o Supremo Tribunal Federal, no julgamento da Reclamação Constitucional nº 13.807, determinou a incompetência do MM. Juízo da 5ª Vara de Fazenda Pública para julgar ações referentes à greve dos servidores do magistério público do Estado da Bahia, determinando a imediata remessa dos autos da ação civil pública que tramitava perante aquele Juízo para o Tribunal de Justiça da Bahia, para que possa ser julgada à luz do que dispõe as Leis 7.701/1988 e 7.783/1989 (Lei de Greve), tudo em conformidade com os acórdãos prolatados pelo Plenário do Supremo Tribunal Federal nos Mandatos de Injunção 670/EP, 708/DF e 712/PA.
O processo foi distribuído para a relatora desembargadora Deyse Lago Ribeiro Coelho, que recebeu a documentação no seu gabinete no dia 05 de julho.
Neste sábado, 7 de julho, a imprensa noticia que a relatora do Tribunal de Justiça concedeu liminar na ação civil pública, novamente declarando a ilegalidade da greve. A APLB ainda não foi intimada dessa decisão e adotará as medidas cabíveis tão logo a decisão seja divulgada e assegurado o seu acesso aos autos do processo.
A APL-Sindicato não quer crer, porém, que o Tribunal de Justiça da Bahia tenha atropelado a Lei de Greve que prima pela conciliação das partes, mesmo porque até o presente momento não se fez, sequer, uma audiência de mediação para por termo ao conflito coletivo que aflige a sociedade baiana e, especialmente os estudantes e os trabalhadores em educação do Estado da Bahia
A APLB-Sindicato nunca se recusou a negociar. O Governo do Estado da Bahia é que nunca sentou-se à mesa de negociação desde a deflagração da greve, nem mesmo para discutir a manutenção de serviços essenciais (nos termos da Lei nº 7.783/89 – Lei de Greve – artigo 9º, essa é obrigação comum às partes). A única proposta que apresentou foi por meio da Imprensa, ao invés de sentar e dialogar com os representantes da categoria em greve.
O Governo do Estado da Bahia é que desde o início da greve vem adotando medidas absolutamente contrárias ao Direito de Greve:
• Encaminhou à Assembleia Legislativa projetos de lei aprovados em regime de urgência que transforma vencimentos em subsídios, acabando com a carreira do magistério, criando regimes jurídicos distintos para uma só categoria em afronta direta ao texto da Constituição;
Constituição da República
Art. 39. A União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios instituirão, no âmbito de sua competência, regime jurídico único e planos de carreira para os servidores da administração pública direta, das autarquias e das fundações públicas.
• Deixou de repassar os valores das mensalidades sindicais dos associados da APLB que, por disposição legal, tinha o dever de fazer, violando duplamente o art. 6º, inc. II, da Lei 7.783/89 (Lei de Greve) e o art. 545, parágrafo único, da CLT que, inclusive, tipifica como criminosa essa conduta;

quinta-feira, 5 de julho de 2012

ASSEMBLEIA REDE MUNICIPAL


A APPI/APLB CONVOCA ASSEMBLEIA GERAL PROFESSORES EFETIVOS DA REDE MUNICIPAL

PAUTA:ESCOLHA DE REPRESENTANTE DE PROFESSOR NO CONS. MUNIC. EDUCAÇÃO

DATA: 10/07/12 (TERÇA FEIRA)
HORÁRIO: 9:00 H.
LOCAL: AUDITÓRIO DO CEEP (ANTIGO COLÉGIO ESTADUAL DE ILHÉUS)

ASSEMBLEIA COM CONTRATADOS


A APPI/APLB CONVIDA TODOS OS PROFESSORES CONTRATADOS DA REDE   MUNICIPAL PARA REUNIÃO

PAUTA:    A/C
DATA: 10/07/12 (TERÇA FEIRA)
HORÁRIO: 9H.
LOCAL: AUDITÓRIO DO CEEP (ANTIGO COLÉGIO ESTADUAL DE ILHÉUS)

DECISÃO DO STF

Processo nº:0329637-85.2012.8.05.0001 Classe Assunto:Ação Civil Pública

Despacho/Decisão remetido ao Diário de Justiça Eletrônico

Relação: 0144/2012 Teor do ato: DESPACHO Processo nº:0329637-85.2012.8.05.0001 Classe Assunto:Ação Civil Pública - DIREITO ADMINISTRATIVO E OUTRAS MATÉRIAS DE DIREITO PÚBLICO Autor:Estado da Bahia Réu:Aplb - Sindicato dos Trabalhadores Em Educacao do Estado da Bahia Dando cumprimento ao teor da decisão de fls.265/269, recebido neste Juizo via fax-simile, em 29/06/12, na sexta-feira, oriundo do Supremo Tribunal Federal, na qual restou estabelecido que a competência para conhecer da presente demanda é do egrégio Tribunal de Justiça da Bahia, determino a remessa dos autos, via semconge, a alta corte da Justiça do Estado, recomendando que oficial de Justiça leve em mãos os autos ao setor competente do Tribunal de justiça da Bahia. Que a escrivania informe a sua Excelência o Ministro Ricardo Levandowski, que a ordem de remessa dos autos foi cumprida na primeira oportunidade, que tive o seu conhecimento, considerando que 30 de junho ( sábado),1º e 2º de julho ( domingo e segunda firmado na baixa), não houve expediente forense. Cumpra-se e Intime-se. Salvador (BA), 03 de julho de 2012. Manoel Ricardo Calheiros D'avila Juiz de Direito Advogados(s): CAIO DRUSO DE CASTRO PENALVA VITA (OAB 14133/BA), RITA DE CASSIA DE OLIVEIRA SOUZA (OAB 12629/BA), RUTH SERRAVALLE BALLIN (OAB 23067/BA)

quarta-feira, 4 de julho de 2012

terça-feira, 3 de julho de 2012

A GREVE CONTINUA



A assembleia de hoje em Salvador e em Ilhéus decidiu por manter a greve. Confira agenda da semana:
04/07 - VISITA ÀS ESCOLAS
Horário de saída: 7:30 e 13:30 da sede da APPI 
05/07 - VISITA ÀS ESCOLAS
Horário de saída: 7:30 e 13:30 da sede da APPI 

JUNTOS SEREMOS MAIS FORTES!

ILHÉUS PRESENTE NO DOIS DE JULHO

A GREVE CONTINUA. QUINTA-FEIRA, ATO PÚBLICO EM FRENTE AO MINISTÉRIO PÚBLICO ESTADUAL, NO CAB

O governo não procurou o sindicato, não sinalizou para o comando de greve, não fez nenhum movimento de que realmente quer negociar. Seus representantes apenas na televisão e no rádio falam que o governo está aberto às negociações, mas jamais falam se vão cumprir a Lei do Piso, se vão respeitar o índice do Fundeb repassado para o Piso Nacional, assinado pela presidente Dilma Rousseff em 27 de fevereiro. Por isso, a categoria, em assembleia realizada na manhã desta terça-feira, 3 de julho, no estacionamento da Assembleia Legislativa, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), decidiu continua com a greve, iniciada em 11 de abril.

PROFESSORES DA REDE ESTADUAL REVIVEM O 2 DE JULHO EM SALVADOR