APLB

quarta-feira, 31 de julho de 2013

Servidores tentam acordo com governo municipal para acabar com a greve

Representantes dos cinco sindicatos de todos os servidores públicos municipais de Ilhéus buscam uma nova negociação com o governo municipal na tentativa de conseguir as reposições das categorias, fechar os acordos das campanhas salariais e assim terminar a greve que continua por tempo indeterminado. Na manhã desta quarta-feira (31) os líderes sindicais se reuniram com os secretários municipais de Administração, Ricardo Machado, e Planejamento, Joaquim Bastos, para mais uma vez discutir os índices de reposição salarial e avançar na proposta de reposição salarial, mas o governo permanece com posição de não conceder qualquer reajuste para os servidores o que, de acordo com os trabalhadores, inviabiliza qualquer discussão ou acordo.

Segundo os sindicalistas, o governo municipal insiste em afirmar que os valores da folha de pagamento dos servidores estão acima do limite permitido pela Lei de Responsabilidade fiscal, números contestados pelos trabalhadores, sob a alegação de que os índices apresentados pelo prefeito Jabes Ribeiro não são reais. De acordo com os trabalhadores, para não conceder o reajuste dos servidores o governo municipal acabou inserindo na folha de pagamento itens que não são permitidos pela legislação, o que acabou aumentando os índices. Todos esses valores já foram contestados. Os lidere sindicais também alegam a falta de transparência, já que o governo insiste em não apresentar a folha de pagamento detalhada, onde poderá ser observado o verdadeiro quadro e como é gasto o dinheiro com pessoal.

Os trabalhadores também apresentaram uma série de medidas que devem ser adotadas para diminuir a folha de pagamento, como a redução dos salários dos cargos comissionados, que tiveram aumentos que chegam a mais de 300%, corte nas contratações com a utilização de servidores do próprio quadro e a fim dos contratos com empresas tercerizadas onde for possível utilizar maquinário e trabalhadores da Prefeitura. Além disso, os trabalhadores estão propondo ações para aumentar a arrecadação do município. O que os servidores não aceitam é a decisão do prefeito de não conceder o reajuste salarial, já que a própria Constituição Federal determina que se conceda as reposições anualmente.

Mas enquanto não se chega a um acordo a greve continua e os trabalhadores permanecerão concentrados na porta do Palácio Paranaguá. Nesta quinta-feira, às 8 horas da manhã, serão realizados novos movimentos dos trabalhadores. Uma nova reunião entre os sindicatos e os representantes do governo municipal está marcada para as 9h30min desta sexta-feira, no Salão Nobre do Palácio Paranaguá, quando os trabalhadores esperam que haja uma proposta de reposição salarial por parte do governo municipal.

Café da Manhã – Nesta quarta-feira os trabalhadores em educação realizaram um café da manhã em apoio ao Movimento Reúne Ilhéus, um grupo que luta pela redução nas tarifas do transporte coletivo. Os servidores levaram frutas, sucos, bolos, café e pão para os estudantes que estão a 16 dias acampados em frente ao Palácio Paranaguá tentando uma negociação com o prefeito Jabes Ribeiro. Emocionados com a iniciativa, os estudantes falaram da luta que tem sido para permanecer no movimento que é em defesa de toda a cidade e do apoio que vem recebendo da comunidade. Eles garantiram que permanecerão na resistência até que o governo municipal sente para negociar e baixe decreto baixando o preço da passagem, como vem acontecendo em diversas cidades do Brasil.


Servidores municipais fazem café da manhã em apoio ao Movimento Reúne Ilhéus


Veja como acessar e emitir o seu contracheque

Atenção servidores públicos municipais que estão com dificuldades para a emissão de contracheques. A Prefeitura de Ilhéus está com novo site temporário. Para acessar basta digitar http://wilburwright.el.com.br/pm_ba_ilheus e clicar na opções serviços. Lá vão estar várias opções, dentre elas a emissão de contracheques. 

terça-feira, 30 de julho de 2013

Café da manhã nesta quarta-feira com integrantes do Movimento Reúne Ilhéus

Os trabalhadores em educação da rede municipal de Ilhéus, em greve por tempo indeterminado, estarão tomando um café da manhã nesta quarta-feira na praça J.J.Seabra, em frente ao Palácio Paranaguá, em apoio aos integrantes do Movimento Reúne Ilhéus, que lutam pela redução no preço da tarifa de transportes coletivos.

O encontro está marcado para as 7h30min e cada trabalhador em educação deverá levar um alimento para o café da manhã e também para garantir a alimentação dos estudantes que estão acampados há 15 dias em frente à Prefeitura. Em seguida, logo após o café, haverá uma nova concentração de todos os servidores públicos municipais para avaliar a greve e deliberar novas ações.

Trabalhadores em educação da rede municipal continuam mobilizados - Adesão à greve é de 100% na maioria das escolas municipais


segunda-feira, 29 de julho de 2013

Atenção trabalhadores em educação: Assembleia Geral nesta terça-feira, às 8 horas da manhã - PARTICIPEM



A APPI/APLB-Sindicato, Delegacia Sindical Costa do Cacau, Convoca todos os trabalhadores em educação da rede municipal de Ilhéus para uma assembleia geral que acontecerá nesta terça-feira (30), às 8 horas da manhã, no plenário da Câmara de Vereadores. Na oportunidade estará sendo avaliado o movimento de greve e serão deliberadas novas ações que serão realizadas pela categoria.

É IMPORTANTE A PARTICIPAÇÃO DE TODOS OS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO.

sábado, 27 de julho de 2013

Greve continua - MOBILIZAÇÃO NESTA SEGUNDA-FEIRA, ÀS 8 HORAS DA MANHÃ, EM FRENTE AO PALÁCIO PARANAGUÁ - PARTICIPEM

Trabalhadores aguardam proposta de reajuste salarial por parte do governo municipal
Servidores se concentraram em frente ao Hospital São José para tentar falar com o prefeito
Mas Jabes deu as costas aos trabalhadores e saiu sem falar com os servidores

sexta-feira, 26 de julho de 2013

Ampliação de Carga Horária: novas informações

A diretoria da APLB-Sindicato informa que após reiterados contatos com a SEC e SAEB referente aos processos de ampliação de Carga Horária, conforme negociação entre a APLB-Sindicato e a SEC, novas alterações estão sendo publicadas no Diário Oficial do Estado.

Acompanhe o seu processo e informe ao Sindicato quando o seu nome constar na lista publicada. Encaminhe email para a APLB-Sindicato através do endereço aplbsind@gmail.com aos cuidados dos diretores José Lucas Sobrinho e José Lourenço Dias.

Notícias anteriores:
Alteração de Carga Horária – professores que deram entrada em processo devem encaminhar dados para o Sindicato
A diretoria da APLB-Sindicato realizou uma plenária sobre Alteração de Carga Horária, no dia 29 de abril, na sede do Sindicato com os professores que entraram com processo para ampliação da carga horária de 20 para 40 horas.

Foi apresentado que nesse momento a proposta de ampliação de 2.500 novas vagas já está devidamente aprovada, estando na Casa Civil à espera da assinatura do governador do Estado.

Ficou também decidido na plenária que o Sindicato deveria publicar no site da entidade um formulário no qual os professores que deram entrada ao processo para ampliação de carga horária devem preencher.

Os dados serão encaminhados posteriormente para os diretores José Lucas Sobrinho e José Lourenço Dias para que eles possam levantar o quantum de processos, relacionar e protocolar na SEC, solicitando urgência no início do processo.

Abaixo, o formulário que deve ser preenchido, pelos professores que entraram com o processo para ampliação de carga horária. Estes dados devem ser enviados para o endereço eletrônico: aplbsind@gmail.com .

Dados que devem ser encaminhados
Nome completo: __________________________________________
Disciplina: _______________ Direc:_______________________
Lotação: ________________ Número de Processo:________________
Telefone para contato: _____________ Email: _____________________

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Servidores da Prefeitura de Ilhéus fazem caminhada em sinal de protesto

Centenas de trabalhadores de todas as categorias de servidores públicos municipais foram às ruas do centro de Ilhéus na manhã desta quinta-feira (25) em sinal de protesto para denunciar a truculência e a intransigência do governo municipal, que se recusa a discutir com os trabalhadores a reposição salarial. Num documento distribuído no comércio de Ilhéus, os servidores explicam que a decisão do prefeito de não sentar para negociar com as categorias de trabalhadores tem causado sérios prejuízos para a cidade, sobretudo na área de educação, já que muitas escolas estão sem funcionar desde o início desse ano e já comprometeu o ano letivo de milhares de crianças carentes.

Ainda no documento distribuído para a sociedade, os sindicatos explicam que pela primeira vez na história de Ilhéus trabalhadores de todos os setores da Prefeitura se unem numa greve geral por tempo indeterminado contra as más condições de trabalho, a truculência do governo municipal e a intransigência do prefeito Jabes Ribeiro, que se utiliza de planilhas fraudulentas e mentirosas para não conceder o reajuste salarial. “Números falsos, maquiados e irreais, típicos de um governo que quer esconder a verdade e tenta enganar e confundir a opinião pública, a sociedade civil organizada, para promover a desordem e os desmandos na cidade”, denunciaram.

Os sindicatos de todas as categorias dos servidores públicos municipais esclareceram que vem buscando o diálogo com o prefeito desde o mês de janeiro, na tentativa de evitar a greve geral, para não prejudicar os serviços prestados aos cidadãos. “Mas o governo municipal tem fugido de debate, das conversas e das negociações e dá sinais claros de que abandonou a cidade. Prova disso são as escolas que estão fechadas, sem merenda escolar e sem professores; os postos que foram desativados pela atual administração; os programas sociais que estão ameaçados de acabar e a limpeza urbana que passa por sérios problemas”.

Com relação às ameaças que os servidores estão sofrendo, os sindicatos adiantaram que os trabalhadores não vão se curvar diante das intimidações feitas pelo prefeito Jabes Ribeiro e seus secretários, que estão coagindo e ameaçando cortar o ponto dos dias de paralisação. “Greve é um direito do trabalhador. Ilegal é ameaçar, coagir e intimidar. E estaremos tomando as medidas cabíveis na justiça. Recomendamos aos trabalhadores que se sentirem ameaçados e intimidados que procure o seu sindicato para formalizarmos assim denuncias de assédio moral na justiça”, alertaram os líderes sindicais.

Greve continua – Os servidores também decidiram que a greve geral de todos os servidores públicos da Prefeitura de Ilhéus continua por tempo indeterminado até que o prefeito Jabes Ribeiro apresente uma proposta de reajuste salarial. E a categoria estará realizando atividades durante todos os dias da paralisação. Na manhã desta sexta-feira os trabalhadores estarão mais uma vez reunidos em frente ao Palácio Paranaguá, onde será realizada nova assembleia para avaliar os rumos do movimento.  Já os agentes de trânsito estarão realizando uma assembleia também às 8 horas da manhã, no Ginásio de Esportes Herval Soledade, para discutir sobre a greve e deliberar sobre novas ações que serão realizadas pela categoria.