APLB

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Trabalhadores da Rede Municipal continuam mobilizados


Com a proposta de garantir o pagamento dos salários dos meses de novembro, dezembro e o 13º salário, os trabalhadores em educação da rede municipal de Ilhéus continuam mobilizados e não descartam a possibilidade de um novo ato de protesto. Na manhã desta terça-feira (18) a categoria realizou uma assembleia no auditório do Hotel Barravento para discutir sobre a paralisação de advertência e fazer uma avaliação do movimento.

Até o momento só foram quitados os salários do mês de novembro dos trabalhadores que recebem até R$ 3.022,00. A categoria aguarda que seja cumprida a decisão do juiz de direito da 2ª Vara de Feitos de Relação de Consumo Civil e Comercial da Comarca de Ilhéus, Eduardo Gil Guerreiro, solicitando o bloqueio das contas da Prefeitura referentes aos recursos do Fundo de Educação Básica (Fundeb) para o pagamento dos salários dos trabalhadores em educação.

Na sua decisão, o juiz determinou o bloqueio de todas as verbas existentes nas contas correntes do município de Ilhéus vinculadas ao Fundeb, bem como 5% dos recursos em todas as contas do município vinculadas aos repasses de receitas correntes do Estado da Bahia e da União vinculadas pela lei 11.494/07 ao Fundeb e de 25% de todos os recursos nas contas correntes do Município destinadas à arrecadação de receitas próprias e convênios, vinculadas também ao custeio do Fundeb.


Ilhéus sediou o 4º Conselho Sindical da APLB-Sindicato

 
Ilhéus sediou, na última segunda-feira, dia 17, o 4º Conselho Sindical da APLB-Sindicato, um evento realizado no auditório do Hotel Barra-vento, no bairro do Malhado, que contou com a participação de 50 representantes das cinco delegacias regionais, abrangendo 27 cidades do Sul da Bahia. O encontro contou com a presença ainda de Rute Menezes, diretora da Regional Cacaueira; Noildo Gomes Nascimento, diretor de Organização; Marilene dos Santos Betros, vice-diretora da APLB-Sindicato e Enilda Mendonça, presidente da APPI/APLB-Sindicato – Delegacia Sindical Costa do Cacau.

Durante o 4º Conselho Sindical foram abordadas questões como a conjuntura sindical nacional e regional, fator previdenciário e outros assuntos referentes à organização política dos trabalhadores(as) em educação. Os sindicalistas analisaram profundamente as questões de conjuntura nacional, estadual e municipais, bem como a atuação dos núcleos e delegacias da APLB-Sindicato e as dificuldades que enfrentam. Para os participantes, esse foi um momento ímpar para discutir as condições políticas e a luta com diversos gestores públicos, que em sua grande maioria não têm compromisso com uma educação pública de qualidade e socialmente referenciada.