APLB

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Contraproposta protocolada pelos sindicatos dos servidores públicos municipais na manhã desta segunda-feira


Servidores em greve apresentam nova proposta de acordo ao governo municipal

Na tentativa de buscar um acordo com o governo municipal e acabar assim com a greve geral que já dura cerca de 30 dias, os representantes dos sindicatos de todas as categorias de servidores públicos de Ilhéus apresentaram na manhã desta segunda-feira (19) uma nova proposta de negociação. Os servidores já havia flexibilizado em decidir não reivindicar qualquer aumento salarial, mas sim a revisão das perdas com base na inflação, como determina a Constituição Federal e a Lei de Responsabilidade Fiscal. Agora, além de não reivindicar o reajuste, mas sim a reposição das perdas salariais, os servidores apresentaram nesta segunda feira a proposta de abrir mão de receber de imediato o pagamento da reposição retroativo à data base das categorias e negociar posteriormente a quitação dessas parcelas.

Fechado o acordo com o governo municipal, os trabalhadores se comprometem em acabar imediatamente com a greve e continuarão discutindo com o governo municipal sobre a análise das contas da prefeitura e buscar saídas para a crise gerencial que se encontra o município. “A decisão de acabar a greve está agora com o governo municipal. Já abrimos mão de quase tudo para acabar com a paralisação. Resta agora ao prefeito ser flexível e entender que estamos querendo apenas o cumprimento da lei”, disseram os líderes dos cinco sindicatos de servidores públicos municipais. Os representantes do governo informaram que vão analisar a proposta e estarão convidando os sindicatos para uma nova rodada de negociação. Os líderes sindicais esperam que essa nova reunião seja realizada o mais rápido possível, para que assim seja fechado o acordo e a greve possa acabar, retornando às suas atividades normais.

Uma nova assembleia com todos os servidores públicos municipais está marcada para a manhã desta terça-feira (20), às 8 horas, na Câmara de Vereadores, quando os sindicatos estarão transmitindo para os trabalhadores sobre o resultado da reunião e discutindo as novas medidas que serão adotadas pelos servidores. A reunião da manhã desta segunda-feira, onde foi protocolada a contraproposta de acordo dos trabalhadores, fez parte de uma proposição feita durante um encontro realizado em Salvador, na última quarta-feira, onde o prefeito e deputados estaduais e federais sugeriram a criação de uma comissão paritária para buscar alternativas para resolver o impasse. A surpresa é que nem o prefeito e nem os deputados que participaram da reunião em Salvador compareceram ao encontro com os trabalhadores.

A princípio a reunião prevista para acontecer no Opaba Praia Hotel, mas que foi desmarcada de última hora pelo governo municipal, passando para o Palácio Paranaguá. Participaram da reunião os representantes de todos os sindicatos de servidores públicos municipais, os secretários de Administração e de Planejamento, Ricardo Machado e Joaquim Bastos, os vereadores Alisson Mendonça, Gildeon Farias (Dero) e Lukas Paiva, o presidente do Sindicato dos Bancários, Rodrigo Cardoso, e o presidente do Sintepav-BA, Bebeto Galvão.

Caminhada – Como a reunião estava marcada para acontecer inicialmente no Opaba Praia Hotel, os trabalhadores decidiram se concentrar em frente ao estabelecimento para acompanhar as negociações entre governo e sindicatos. Após tomar conhecimento que a reunião foi desmarcada, os servidores públicos municipais resolveram sair em caminhada do Pontal até o centro da cidade, se concentrando em frente ao Palácio Paranaguá, onde aconteceram as discussões.