APLB

terça-feira, 6 de agosto de 2013

Sindicatos participam da reabertura dos trabalhos da Câmara e cobram apoio dos vereadores para acabar com a greve


Servidores em greve buscam apoio de partidos para resolver o impasse

Representantes dos cinco sindicatos dos servidores públicos municipais de Ilhéus estarão se reunindo com dirigentes dos partidos políticos na cidade, nesta quarta-feira(07), às 9h30min, na Câmara de Vereadores, para buscar coletivamente uma saída para a crise instalada no município, já que a greve geral permanece por tempo indeterminado e o prefeito Jabes Ribeiro se nega a abri o diálogo com os servidores, afirmando que não concederá qualquer reposição salarial. Os servidores reconhecem os prejuízos da greve para o desenvolvimento da cidade, daí a iniciativa de buscar junto com os partidos políticos, principalmente os da base aliada do governo municipal, uma solução para o problema.

Na semana passada representantes de todos os sindicatos de servidores se reuniram com deputados estaduais e federais, presidentes de partidos e líderes sindicais para mostrar a verdadeira situação da folha de pagamento da prefeitura e solicitar o apoio para sensibilizar o prefeito quanto a necessidade de conceder a reposição salarial, garantindo como percentual mínimo o repasse da inflação. Os sindicatos já se reuniram com os deputados estaduais Ângela Sousa e Pedro Tavares, o deputado federal Josias Gomes, o presidente do Sintepav, Adalberto Galvão, e o presidente da Bahia Gás, Davidson Magalhães. Esta semana as conversas continuarão com o deputado federal Geraldo Simões e com o deputado estadual Rosemberg Pinto.

Os trabalhadores fazem questão de colocar que estão abertos ao diálogo e dispostos a buscar alternativas para resolver o impasse, mas o prefeito Jabes Ribeiro continua insistindo em números irreais da folha de pagamento com pessoal e se recusa a apresentar uma proposta de reposição salarial dos servidores, o que acaba dificultando o diálogo entre trabalhadores com o governo municipal. Reconhecendo as dificuldades financeiras que o município atravessa e como forma de estabelecer o diálogo para acabar com a greve, os trabalhadores decidiram abrir mão dos ganhos reais dos salários e apresentaram a proposta de receberem apenas o reajuste da infração, que no mês de maio foi de 5,84%.

Já os professores querem o cumprimento da Lei do Piso Nacional, que determina o reajuste de 7,97%, retroativo a primeiro de janeiro. Os servidores também aceitam, assim que for firmado o acordo do pagamento do reajuste, ajudar na auditoria para propor formas de enxugamento da folha de pagamento.  Acontece, segundo os líderes sindicais, que o governo municipal tem se fechado para o diálogo e apresentou a proposta de reajuste zero.

Mas enquanto não se fecha o acordo, a greve geral de todos os servidores públicos da Prefeitura de Ilhéus continua por tempo indeterminado e durante o período de paralisação os servidores estarão se concentrando todos os dias, sempre a partir das 8 horas da manhã, em frente ao Palácio Paranaguá, para discutir os rumos do movimento. Os trabalhadores também estão realizando caminhadas pelas ruas do centro da cidade, como forma de mostrar para os ilheenses os motivos da greve e a necessidade do fechamento do acordo, para que os servidores voltem às suas atividades normais.

Agora você já pode acessar aqui o seu contracheque

O site para acessar o contracheque da Prefeitura de Ilhéus mudou. Mas agora você pode acessar aqui o seu contracheque. Clique no link à direita Portal do Servidor municipal. Escolha a opção services. Em seguida escolha a opção "contra-cheque" mensal. E é só digitar seu login e senha.