APLB

quarta-feira, 21 de maio de 2014

Pais e trabalhadores foram às ruas do Teotônio Vilela denunciar situação crítica da educação

Pais, alunos e trabalhadores em educação da rede municipal de Ilhéus foram às ruas do bairro Teotônio Vilela na tarde desta quarta-feira (21) com a proposta de sensibilizar a comunidade ilheense para a necessidade de apoiar a luta dos servidores, que reivindicam o pagamento do piso nacional dos professores e a reposição anual dos demais trabalhadores. A concentração foi em frente à sede Associação de Moradores e Amigos do Teotônio Vilela, seguindo em caminhada pelas principais ruas do bairro.

Por onde passava os manifestantes recebiam o apoio da comunidade, que denunciava situação crítica da educação em Ilhéus, com as escolas destruídas, teto desabando, unidades funcionando em espaços improvisados, além da falta de merenda escolar e de transportes, mesmo com os recursos enviados mensalmente pelo Governo Federal. Um dos exemplos do descaso com a educação é no bairro Teotônio Vilela, cujas escolas Temístocles Andrade e Paulo Freire estão sem funcionar justamente porque o governo municipal resolveu fazer a reforma no período de aulas, prejudicando milhares de alunos que estão sem estudar.