APLB

quarta-feira, 5 de setembro de 2018

Imagens – Projeto Cultura Nordestina na Escola Municipal Professora Jardelina Azevedo Leal

O trabalho desenvolvido na Escola Municipal Professora Jardelina Azevedo Leal - através da temática Cultura Nordestina: resgate das brincadeiras infantis - contribuiu para o desenvolvimento da auto-imagem positiva e a valorização da riqueza cultural do nordeste. O projeto também ampliou o universo linguístico, pois explorou diversos tipos de linguagens, brincadeiras, culinárias típicas e tradições culturais. O objetivo foi oportunizar ao educando o conhecimento e a  preservação dos saberes culturais dessa  região.


No último sábado (01/09), aconteceu a culminância da 18ª Feira Cultural, em mais um ano de muita animação, alegria e cultura. Durante os meses de julho e agosto a escola trabalhou com muita leitura e escrita de lendas, contos, causos, parlendas, músicas e brincadeiras. Na quinta-feira (30/08) houve um dia inteiro de programação com circuito de brincadeiras. No dia anterior, a turma da EJA participou da oficina ‘Contando, costurando e encantando’, que resultou na confecção de uma colcha de retalhos.  Também foi produzido um livro de causos e o Ciclo 3 cadernos de receitas, advinhas, quadrinhas e brincadeiras.  


Diversidade de comida típica


Muita brincadeira


Apresentações do grupo de capoeira regional da Comunidade do Salobrinho. A capoeira foi introduzida no Brasil pelos escravos africanos e é considerada uma modalidade de luta e também de dança. Rapidamente se expandiu nos estados nordestinos, principalmente na Bahia e Pernambuco.


A sereia é uma figura mitológica, presente em lendas que serviram para personificar aspectos do mar ou os perigos que ele representa.



As brincadeiras foram uma atração a parte. No Nordeste não é diferente das outras regiões brasileiras: no interior ou na capital, as crianças adoram brincar (amarelinha, pula corda, pião, bambolê, gude, boca de forno, etc.) 


Na dança popular nordestina, destacam-se ritmos como: xaxado, samba de roda, xote, axé, baião, forró, frevo... Foi Luís Gonzaga quem consagrou o forró no Brasil e contribuiu muito para que a cultura do sertão nordestino fosse difundida pelo país.




Bumba-meu-boi, boi-bumbá ou pavulagem é uma dança do folclore popular brasileiro, com personagens humanos e animais fantásticos, que gira em torno da morte e ressurreição de um boi. Como dança dramática, o bumba-meu-boi adquiriu, com a passagem dos anos, algumas características dos autos medievais, o que lhe dá o caráter de veículo de comunicação.


Estudar as riquezas desse povo, suas raízes culturais, foi  uma ótima oportunidade de perceber que os aspectos sociais da região nordeste trazem elementos próprios, como a linguagem e outros os símbolos que representam os fatos históricos acontecidos aqui.