APLB

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Mesmo após reforma, escola de Ponta do Ramo continua em situação precária

“Reformada” a menos de dois meses, a Escola Nucleada de Aritaguá II, de Ponta do Ramo, já apresenta sérios problemas, expõe crianças a riscos de acidentes e pode até desabar na qualquer momento. A escola, que foi alvo de notícia a nível nacional por estar funcionando em um bar e ter sido despejada do estabelecimento comercial, volta a chamar a atenção pela precariedade e pela más condições dos serviços realizados no local.

De acordo com notícias divulgadas na época pela imprensa, foram gastos pela Prefeitura na tal reforma o valor de R$ 104 mil. Mas os professores e pais de alunos questionam esse valor e não sabem explicar de fato o que foi feito, já que as janelas estão danificadas, os banheiros estão em condições lastimáveis, com vasos sanitários foram colados e podem quebrar a qualquer momento, além do cupim que já tomou o telhado e desce pelas paredes da escola.

No dia 16 de outubro desse ano, logo após a denúncia de que a escola seria despejada do bar, em nota oficial divulgada pela Secretaria de Imprensa da Prefeitura de Ilhéus, o superintendente de Obras da Secretaria de Infraestrutura, Dernerval Furtunato, informou que nessa escola estava sendo feita a recuperação completa do telhado, do forro, colocação de novas portas e janelas, manutenção das instalações hidráulica e elétrica, além de pintura interna e externa.

“Na verdade, quase nada foi feito a não ser a pintura e uma meia sola”, disse o pai de um aluno, revoltado com a situação. Segundo ele, as janelas continuam as mesmas, quebradas e danificadas, o telhado também e até o banheiro está em situação crítica. “Cadê esse dinheiro? Pede ao prefeito pra vir mostrar onde gastou”, disse ele.