APLB

segunda-feira, 22 de julho de 2013

Sindicatos voltam a rebater números apresentados pelo governo municipal

O prefeito de Ilhéus, Jabes Ribeiro, continua insistindo em números irreais e mentirosos da folha de pagamento com pessoal e se recusa a apresentar uma proposta de reposição salarial dos servidores, o que acaba dificultando o diálogo dos trabalhadores com o governo municipal. A informação é dos presidentes dos cinco sindicatos dos servidores públicos municipais, que participaram na tarde desta segunda-feira de uma reunião convocada pelo executivo municipal com os observadores sociais, um grupo formado pela sociedade civil organizada.

Durante a reunião o prefeito voltou a lamentar da crise financeira por qual atravessa a cidade e apresentou o mesmo quadro de despesas com a folha de pagamento de pessoa que já havia sido contestada pelos líderes sindicais. No cenário apresentado pelo prefeito, a folha de pagamento chega a 68% das receitas, o que comprometeria o limite permitido pela Lei de Responsabilidade Fiscal. Acontece que os números foram mais uma vez rebatidos e contestados pelos representantes dos sindicatos, que apresentaram documentos comprovando os gastos reais com pessoal e apresentando inclusive erros absurdos cometidos pelo governo municipal.

Os líderes sindicais mais uma vez reafirmaram que os números apresentados pelo governo municipal não são verdadeiros e a cada momento são divulgados índices diferentes e contraditórios confirmando os erros da equipe da Prefeitura, o que acabou levando com que os trabalhadores não mais acreditassem nas planilhas apresentadas pelo prefeito Jabes Ribeiro. O governo chegou a propor a criação de duas comissões, sendo uma para avaliar a situação financeira do município e a segunda para tratar do transporte coletivo, além da sugerir um pacto entre o município e a sociedade civil organizada. Os líderes sindicais afirmaram que aceitam firmar o pacto, desde que os haja transparência e credibilidade.

Mas enquanto o prefeito não apresentar um índice de reposição salarial, os trabalhadores de todas as categorias de servidores públicos municipais de Ilhéus permanecerão em greve por tempo indeterminado. A categoria decidiu manter apenas o percentual de serviços essenciais em funcionamento e realizará uma assembleia com todos os servidores nesta terça-feira (23) às 8 horas da manhã, em frente ao Palácio Paranaguá, para decidir sobre os rumos da greve. Participam do movimento de greve os servidores dos setores de saúde, educação, serviços públicos, agentes de trânsito e guarda civil municipal.


Assembleia nesta terça-feira, às 8 horas da manhã - PARTICIPEM




Atenção servidores públicos municipais: Assembleia nesta terça-feira (23), às 8 horas da manhã, em frente ao Palácio Paranaguá, para tratar dos assuntos discutidos na reunião do observatório social e avaliar os rumos da greve geral. Participem!

Servidores de Ilhéus decretam greve geral por tempo indeterminado

Trabalhadores de todas as categorias de servidores públicos municipais de Ilhéus decidiram, em assembleia realizada nesta segunda-feira (22), em frente ao Palácio Paranaguá, decretar greve por tempo indeterminado até que o prefeito Jabes Ribeiro apresente uma proposta de reajuste salarial. A categoria decidiu ainda manter o percentual de serviços essenciais em funcionamento e realizará uma assembleia com todos os servidores nesta terça-feira (23) às 8 horas da manhã, também em frente ao Palácio Paranaguá, para decidir sobre os rumos da greve. Participam do movimento de greve os servidores dos setores de saúde, educação, serviços públicos, agentes de trânsito e guarda civil municipal.

Os trabalhadores aguardavam que o governo municipal apresentasse até a manhã desta segunda-feira uma proposta de reposição salarial, mas como o prefeito Jabes Ribeiro se recusa a negociar com os sindicatos, os servidores decidiram então realizar a greve geral. Os representantes dos sindicatos dos trabalhadores de todas as categorias estarão participando de uma reunião nesta segunda-feira convocada pelo executivo municipal para discutir a situação financeira do município. Nesse encontro os líderes sindicais estarão colocando que os números da folha de pagamento apresentados pelo governo municipal não são verdadeiros e não refletem a realidade financeira do município.

Na última sexta-feira os representantes dos cinco sindicatos de todas as categorias dos servidores públicos municipais também participaram de uma reunião com os vereadores na tentativa de buscar uma solução para o impasse. Os líderes sindicais mais uma vez reafirmaram que os números apresentados pelo governo municipal não são verdadeiros e a cada momento são divulgados índices diferentes e contraditórios confirmando os erros da equipe da Prefeitura, o que acabou levando com que os trabalhadores não mais acreditassem nas planilhas apresentadas pelo prefeito Jabes Ribeiro.

Os trabalhadores aguardam agora que o governo municipal apresente qualquer proposta de reposição salarial para, a partir daí, iniciar as negociações. Enquanto isso a greve continua em todos os setores da Prefeitura de Ilhéus. Os liderem sindicais também estarão apresentando sugestões de diminuir a folha de pagamento alegada pelo prefeito, sem que com isso seja preciso realizar demissões de servidores.