APLB

quinta-feira, 13 de junho de 2013

Trabalhadores em educação aguardam audiência com o prefeito para decidir sobre paralisação

Os trabalhadores em educação da rede municipal de Ilhéus decidiram, em assembleia realizada na tarde desta quarta-feira(12), no auditório do IME-Centro, que poderão realizar uma nova paralisação na próxima semana, dessa vez de três dias, caso o governo municipal não assine o acordo da Campanha Salarial 2013 até terça-feira, dia 18. Para tratar do assunto, já está agendada uma audiência com o prefeito Jabes Ribeiro na próxima terça-feira, às 16 horas, no Palácio Paranaguá, contando com a presença da diretoria da APPI/APLB-Sindicato, representantes dos pais de alunos e membros da Comissão de Educação da Câmara de Vereadores de Ilhéus.

Durante a assembleia realizada na tarde desta quarta-feira, os trabalhadores em educação mais uma vez relataram a demora do prefeito Jabes Ribeiro em assinar o acordo da Campanha Salarial da categoria, trazendo sérios prejuízos para a educação, podendo comprometer inclusive o ano letivo. De acordo com a presidente da APPI/APLB-Sindicato, Enilda Mendonça, no 03 de janeiro desse ano, logo após a posse do atual prefeito, o sindicato solicitou, através de ofício, uma audiência com o governo municipal para discutir a pauta da campanha salarial. Quase seis meses já se passaram e até agora o acordo da campanha salarial não foi assinado.

Uma nova assembleia dos trabalhadores em educação está marcada para a próxima quarta-feira (19), às 9 horas da manhã, no auditório do IME-Centro, para discutir sobre os resultados da audiência realizada com o prefeito. Caso não seja firmado o acordo da campanha salarial, a categoria já decidiu que realizará uma paralisação nos dias 19, 20 e 21 de junho.

Além da assembleia realizada na tarde da última quarta-feira, os trabalhadores em educação, com o apoio de pais de alunos, fizeram uma caminhada pelas ruas do centro da cidade para denunciar o descaso do governo municipal com o ensino público. A categoria também participou de uma sessão na Câmara de Vereadores, onde teve a oportunidade de relatar mais uma vez a situação e pedir o apoio dos parlamentares. Os vereadores reconheceram que a educação em Ilhéus atravessa uma série crise, com falta de merenda escolar, sem transporte, escolas inadequadas e sem condições de funcionamento, além do baixo salário dos trabalhadores em educação. Para ajudar nessa luta dos trabalhadores, a Comissão de Educação da Câmara de Vereadores também participará da audiência com o prefeito para cobrar do governo municipal o imediato fechamento do acordo da Campanha Salarial 2013.