APLB

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

CONSTRUÇÃO DA ESCOLA PEQUENO PRÍNCIPE: SURREALISMO OU REALIDADE?

Antoine de Saint-Exúpery foi muito feliz com a frase: " O essencial é invisível aos olhos. Já para a Prefeitura Municipal de Ilhéus, essencial é alugar casas antigas para abrigar estudantes em fase inicial de sua educação escolar. Ora, não importa se as salas são apertadas, quentes, forradas com telhas de amianto, o espaço físico ambientado para recreação etc; o que importa mesmo é dar aulas para as crianças. Esse pensamento é triste!
Na cidade de Ilhéus não temos escolas construídas há vinte anos e neste governo a promessa de se contruir escolas deixou a sociedade ilheense muito contente. Pais, mães de estudantes e educadores vibraram com a possibilidade de ter um prédio de fato construído para ser uma instituição de ensino.
A comunidade do bairro da conquista se alegrou com o início da obra da Escola Pequeno Príncipe localizada em frente a Igreja Lindinópolis, um verdadeiro projeto de escola. A euforia de se ver o radiê pronto, de homens carregando sacos de cimento, caminhões descarregando britas e areia realmente indicava que a escola estaria pronta em seis meses, como o prometido.
De repente, os caminhões pararam de descarregar materiais, os operários desapareceram e a obra ali paralisada indicava mais um descaso da Prefeitura com a sociedade.
Acabou o dinheiro? Cadê o recurso destinado a essa contrução? Nossos filhos e filhas ainda vão estudar nessas casas alugadas? Essas são perguntas frequentes por pessoas interessadas numa educação de boa qualidade.
A APPI-APLB Sindicato que é representante legal da categoria dos Trabalhadores em Educação vem cobrando constantemente do executivo uma posição sobre as reformas e construções de escolas no município. Isso é de interesse social e o sindicato não vai ficar de fora dessa luta.
Acorda Governo!!!! Esses prédios e casas alugadas que funcionam como escolas é uma vergonha para Ilhéus.
Educação de boa qualidade é direito de todos os cidadãos.
Visualise as fotos da suposta construção da Escola Pequeno Príncipe.

RESULTADO DA ASSEMBLEIA DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO

Em assembleia realizada hoje, 04/01/2010, no auditório do IME-Centro, a Categoria dos Trabalhadores em Educação do município de Ilhéus-BA resolveu manter a deliberação de não fazer o Conselho Final das Unidades Escolares até que a Prefeitura concretize o pagamento do mês de dezembro. Uma outra questão levantada pelos trabalhadores foi em relação ao pagamento fragmentado que já está sendo uma prática do governo municipal.
O secretário de finanças, Sr Gilvan Tavares, alega que as parcelas oriundas do FUNDEB não cobrem a totalidade da folha de pagamento da educação por isso essa fragmentação. Mas isso não é uma realidade. Quem acompanha os repasses do Governo Federal sabe que existe uma má administração do dinheiro público e quem paga o " pato " são os trabalhadores.
Diante deste quadro, a categoria mesmo de férias e por sinal sem previsão de receber seu 1/3 está se mobilizando nos dias 06/01/2010 às 13:30H e 07/01/2010 às 9H, ambas no auditório do IME-Centro.
Esses encontros serão de extrema importância para a categoria. Continuemos unidos e lutando pelos nossos direitos!