APLB

sexta-feira, 3 de junho de 2016

APPI participa da formatura de 1.147 alunos do Programa de Resistência às Drogas da 68ª CIPM

A APPI/APLB-Sindicato, representada pela diretora financeira Bárbara Neves, participou na manhã desta sexta-feira, no Centro de Convenções de Ilhéus, da solenidade de formatura da 1ª Turma de 2016 do Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd).

 O programa oferece atividades educacionais voltadas à prevenção ao uso de drogas e à violência nas instituições de ensino. Policiais capacitados utilizam técnicas e métodos de ensino infantil para realizar uma abordagem segura a temas tão complexos e presentes na sociedade. Em 10 lições, os alunos aprendem a desenvolver a autoestima, a responsabilidade e a cidadania.

A 68ª Companhia Independente de Polícia Militar forma uma turma a cada semestre e conta com 4 instrutores: Tenente Lucio, Sargento Ramos e as Soldados Veronica e Cátia. No primeiro semestre, foram atendidas as Escolas Heitor Dias, Pequeno Davi, Odete Medauar, Santa Ângela, Sá Pereira, Instituto Municipal de Ensino e Escola Estadual Estado do Ceará.

“O PROERD é um programa importante para as crianças, pois estimula o posicionamento crítico para que digam ‘não’ às drogas e à violência. Acreditamos no sucesso da tríade Polícia Militar, Escola e Família para a construção de uma sociedade melhor”, afirmou o Major Câmara, Comandante da Unidade.


O Programa Educacional de Resistência às Drogas é a versão brasileira do programa DARE (Drug Abuse Resistence Education), implantado inicialmente nos Estados Unidos e considerado pela ONU como um dos maiores programas de prevenção às drogas e a violência do mundo.

APPI participa de audiência pública para discutir a reformulação da Lei Orgânica Municipal

A diretoria da APPI/APLB-Sindicato, representada pelo presidente Osman Nogueira Junior e pela vice-presidente Selma Estrela Rodrigues, participou na manhã desta sexta-feira, no auditório da Justiça Federal, de uma audiência pública proposta pela Câmara de Vereadores para discutir sobre a reformulação da Lei Orgânica Municipal. Na oportunidade, a APPI propôs uma série de alterações, principalmente na área da educação, visando garantir mais direitos aos trabalhadores e uma melhor qualidade do ensino.

Dentre as alterações propostas pela APPI está a obrigação do município de remunerar os profissionais da educação municipal com salário compatível com sua formação profissional, de acordo com a previsão nas leis federais e planos de cargos, carreira e salário da categoria, além da obrigatoriedade de atender a creches e educação do povo indígena.

Também foi proposto pela APPI que o município fica obrigado a aplicar o percentual mínimo de 1% dos recursos destinados à educação para atender as demandas dos conselhos municipais da educação e também que o município garantirá o funcionamento do Fórum Municipal de Educação, que será o responsável pela avaliação e acompanhamento do Plano Municipal de Educação.






Enilda Mendonça se desincompatibiliza da APPI para ser pré-candidata a vereadora



A diretora intermunicipal da APPI/APLB, Enilda Mendonça, se desincompatibilizou nesta quinta-feira, dia 02, do sindicato para ser pré-candidata a vereadora pelo Partido dos Trabalhadores. Ex-presidente da APPI e com uma história de luta em defesa dos trabalhadores e da educação, Enilda Mendonça concorrerá pela primeira vez a um cargo público

A solicitação para que Enilda Mendonça fosse pré-candidata a vereadora partiu dos trabalhadores em educação que sentiram a necessidade de ter na Câmara Municipal uma legítima representante da categoria, comprometida com a defesa dos direitos dos servidores públicos e da educação. Além disso, Enilda Mendonça também tem contado com o apoio de pais, alunos e moradores das mais diversos bairros e distritos de Ilhéus que querem um poder legislativo municipal muito mais comprometido com o desenvolvimento da cidade.