APLB

sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

Trabalhadores em educação aprovam proposta de calendário com término do ano letivo em dezembro

Em assembleia realizada na manhã desta quinta-feira, no auditório da Ceplac, os trabalhadores em educação da rede municipal de Ilhéus aprovaram a proposta de calendário escolar com término do ano letivo no mês de dezembro e não em janeiro de 2017, como propõe a Secretaria Municipal de Educação.  Após avaliar várias propostas de calendários, os trabalhadores optaram em trabalhar em 10 sábados, mas encerrar o ano letivo de 2016 no mês de dezembro, sem estender para janeiro de 2017.

De acordo com o presidente da APPI/APLB-Sindicato, Osman Nogueira Junior, a proposta será encaminhada agora para a Secretaria de Educação e posteriormente para o Conselho Municipal de Educação. A decisão dos trabalhadores em educação tomou como base o desgaste que vem sofrendo nos últimos anos com as aulas sendo estendidas para os meses dos anos subsequentes, gerando cansaço e estresse para os servidores e prejuízos para os pais e alunos.

Ainda na assembleia dos trabalhadores em educação discutiram a postura arbitrária e ilegal do prefeito de Ilhéus, Jabes Ribeiro, que descumpriu o acordo feito com os servidores públicos municipais e com a Câmara de Vereadores e vetou artigos importantes da Lei que cria o Estatuto do Servidor. O mais grave é que além de descumprir o acordo, o prefeito também publicou a Lei 3.760 com os referidos vetos sem encaminhar novamente o projeto para a Câmara de Vereadores, como manda a legislação. Diante das infrações, os sindicatos de todas as categorias de servidores públicos municipais estarão entrando com uma ação na justiça contra o prefeito por improbidade administrativa.