APLB

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

APPI LANÇA NO BLOG TEXTOS PARA DISCUSSÕES

Com o objetivo de socializar textos e discutir sobre temas que estão ligados a Formação do cidadão através da Educação, a APPI-APLB Sindicato semanalmente estará lançando no Blog textos para análises e reflexão acerca do processo escolar. Esse é um instrumento facilitador para o entendimento e inserção no contexto educacional.
Essa iniciativa promove o acesso a informações que servirão de base para a atuação do Profissional em Educação frente a situações que permeiam o Sistema Educacional Brasileiro.
Para ter acesso aos textos é só seguir os links disponibilizados nesse espaço. Após sua leitura, é só clicar em comentários e deixar a sua opinião. Vale ressaltar que esse é um meio de socializarmos as nossas opiniões e também de promover uma interação através de idéias.


http://recantodasletras.uol.com.br/discursos/1022770

CÂMARA APROVA LIMITE DE ALUNOS EM SALA DE AULA

Uma das grandes queixas dos profissionais do Magistério é o número excessivo de alunos em salas de aula. Há anos essa luta é insistente por parte da categoria dos Trabalhadores em Educação. E, finalmente a Câmara dos Deputados Federais aprovou o projeto lei que regulamenta o número de alunos por sala de aula.
Leia a notícia abaixo retirada do Jornal o Globo no dia 3 de Setembro de 2009

A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara aprovou na quarta-feira (2) proposta que limita o número de alunos por professor nas salas do ensino infantil, básico e fundamental. O projeto estabelece que turmas do ensino médio e dos quatro anos finais do ensino fundamental (6º ao 9º ano) não ultrapassem os 35 alunos. Já turmas dos primeiros cinco anos do fundamental serão limitadas a 25 estudantes. Aprovada em caráter terminativo na comissão, a proposta vai agora para o Senado.
A CNTE apoia a proposta. De acordo com Roberto Leão, presidente da entidade, a medida é muito importante para acabar com o problema da superlotação nas salas de aula. “Espero que agora o Senado aprove rapidamente o projeto para que as escolas sigam a lei já em 2010 ”, afirma. O texto altera a Lei de Diretrizes e Bases, que não estabelece limite de alunos. Para creches e pré-escola, os novos parâmetros variam por faixa etária: cinco crianças de até 1 ano por professor; oito de 1 a 2 anos; 13 de 2 a 3 anos; e 15 de 3 a 4 anos. Para crianças de 4 a 5 anos, o limite é de 25 alunos por adulto. As mudanças valeriam para o ensino público e o privado.A proposta foi redigida na Comissão de Educação da Câmara pelo deputado Ivan Valente (PSOL-SP), com base em projetos de Jorginho Maluly (DEM-SP) e Leonardo Quintão (PMDB-MG). Eles dizem que a limitação de alunos por professor acabaria com a superlotação e garantiria mais qualidade de ensino.O MEC não comentou a proposta. Nos bastidores, especialistas da pasta dizem que ela é inconstitucional, por gerar novas despesas sem apontar fonte de custeio para a contratação de mais professores, entre outras medidas necessárias.