APLB

terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Prefeitura gastou R$ 19 milhões sem licitação

Prefeitura gastou R$ 19 milhões sem licitação
e tanto Newton Lima quanto Valderico Reis tiveram as contas de 2007 rejeitadas pelo Tribunal de Contas dos Municípios.
De acordo com parecer prévio 00875-08 publicado na quarta-feira, 17, pelo TCM, o prefeito Newton Lima gastou exatos R$ 2.424.900,58 sem comprovaç:ão de procedimento licitatório. A irregularidade ocorreu entre 31 de agosto e 31 de dezembro de 2007.
No período de cinco meses, segundo relatório do TCM, o prefeito gastou sem licitação R$ 698.905,80 com aquisição de alimentos, R$ 421.415,26 com serviços de engenharia, R$ 256.366,77 com locação de veículos e R$ 220.577,18 com produtos hospitalares.
Mas a farra de gastos com dinheiro público sem licitação continua. O prefeito Newton Lima utilizou R$ 336.977,18 com serviços de consultoria, R$ 33.600 com informática, R$ 123.727,96 com material gráfico e outros quase R$ 600 mil com outros tipos de serviço.
Além disso, fragmentou despesas no valor de R$ 56.512,75 para fugir da licitação. O dinheiro foi gasto com compra de aparelhos de ar-condicionado e medicamentos, locação de veículos e aquisição de material de construção.
Newton, que substitui Valderico Reis exatamente pelas irregularidades com dinheiro público, aplicou em educação recursos abaixo do estipulado por lei e atrasou recursos para entidades filantrópicas. Leia matéria completa em A Região.

Newton tem que devolver R$ 3,5 mihões desviados do FUNDEB

20 de Dezembro

Newton tem que devolver R$ 3,5 mi desviados da educação depois que o TCM rejeitou a contestação enviada pelo prefeito de Ilhéus. De acordo com o parecer prévio 875/08, o prefeito Newton Lima utilizou para outros fins R$ 3.530.330,39 da conta do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).
O Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) diz que o prefeito deixou de fazer a correta aplicação dos recursos repassados pelo Ministério da Educação. Newton Lima tem 60 dias para devolver o dinheiro em 15 parcelas mensais, iguais, a partir da notificação.
O relator Paolo Marconi, destacou que “fica o gestor advertido e a reincidência no desvio de finalidade na aplicação dos recursos do Fundeb ou o não cumprimento da determinação dos estornos poderá comprometer o mérito das contas futuras".
Investigados I
Tanto Newton Lima quanto o ex-prefeito Valderico Reis são investigados pelo sumiço de cerca de R$ 100 mil dos Royalties e Fundo Especial do Petróleo. A União repassou R$ 422.121,07, mas houve a comprovação de despesas pagas só de R$325.139,95.
Eles não apresentam documentação que comprovasse o destino do restante I dos recursos. Outra denúncia que Newton e o ex-prefeito respondem juntos é a de não aplicar o valor mínimo de recursos na educação.
Durante o período de gestão de Valderico Reis, ao longo de oito meses, houve aplicação de apenas R$ 14.330.804,51, o que corresponde a 19,12% do somatório de impostos e transferências no período, quando o município recebeu R$ 57.303.977,45.
No período de administração Newton Lima, entre os dias 31 de agosto e 31 de dezembro, foram aplicados R$ 11.291.181,13. "Ou seja, 24,04% do somatório de impostos e transferências no período (R$ 34.561.767,29), o que se permite concluir que ambos gestores descumpriram o preceito constitucional definido para educação", concluiu Paolo Marconi.
Além de ter as contas rejeitadas, Newton Lima e Valderico Reis foram multados em R$ 58 mil. Reis ainda recebeu uma segunda multa de R$ 26.400. O relatório do TCM será enviado ao Ministério Público Estadual para abrir ação criminal contra os gestores.
Fonte: ARegião

BALANCETE FINANCEIRO DE NOVEMBRO DE 2008

A APPI apesenta mais um balancete financeiro, Novembro de 2008. Os demias podem ser encontrados no APPI-wikispaces a Prestação de Conta da Tesouraria da APPI do ano de 2008. Para ter acesso click aqui.