APLB

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

PAGAMENTO DO SALÁRIO DO MÊS DE FEVEREIRO

SEGUNDO A TESOURARIA, AMANHÃ, 01/02, ESTARÁ DISPONÍVEL EM CONTA CORRENTE O  SALÁRIO DO MÊS DE FEVEREIRO DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO.

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Presidente da CNTE esclarece os motivos da greve nacional dos trabalhadores em educação




Professores da rede pública realizarão uma greve nacional entre os dias 23 e 25 de abril. A paralisação, que foi anunciada antecipadamente pelo Brasil de Fato, ocorre durante a Semana Nacional de Educação. O encontro faz parte do calendário de mobilização da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), que agrega 44 entidades de todo o país.
O objetivo é defender a aplicação de 10% do Produto Interno Bruto (PIB) para a educação pública e também discutir uma alteração na Medida Provisória (MP) 592, para que os royalties do pré-sal sejam destinados apenas ao setor.
O texto do Plano Nacional da Educação (PNE) diz que serão utilizados 50% dos recursos do pré-sal, incluídos os royalties, diretamente em educação. Hoje, os recursos que vão para a área não chegam a 20%.
No entanto, diante da precariedade no setor, o presidente da CNTE, Roberto Leão, esclarece que o problema da educação no Brasil será resolvido apenas com uma luta empenhada por toda a sociedade. Ele ressalta ainda que o diálogo com os pais e alunos para explicar os motivos da greve deve ser permanente.
"Fazemos reuniões, esclarecemos a real situação da educação pública brasileira, levamos os pais para verificar em que condições seus filhos estão tendo aula, enfim, debatemos que na verdade essas mobilizações têm o objetivo de melhorar a qualidade da educação pública."
Piso
O reajuste do piso salarial do magistério, anunciado pelo Ministério da Educação, no início do ano, foi de 7,97%. Cada professor da rede pública passará então a receber R$ 1.567.00 por uma jornada de 40 horas, o menor índice dos últimos três anos.
A CNTE, entretanto, entende que o artigo 5º da Lei que criou o Piso estabelece que, se o custo-aluno está sendo reajustado em 20,16% - de acordo com o crescimento da receita consolidada pelo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) - esse deveria ser o reajuste.
"Nós dependemos que a política do Fundeb tenha credibilidade e que realmente corrija as extorsões na política educacional brasileira. É necessário que existam mecanismos que garantam efetivamente o custo-aluno", ressalta Leão.
10% do PIB
Frente à pressão de diversos movimentos sociais e educacionais, o Plano Nacional de Educação (PNE) foi aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça da Câmara no dia 16 de outubro do ano passado.
O PNE prevê a aplicação em até dez anos de 10% do PIB na área da educação. O texto foi encaminhado para votação no Senado. Se aprovado pelos senadores sem alterações, o texto vai para sanção presidencial. Atualmente, União, estados e municípios aplicam juntos cerca de 5% do PIB no setor por ano.

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Balancete dos meses de Novembro e Dezembro de 2012

NOVEMBRO DE 2012
DEZEMBRO DE 2012

Diretores da APPI/APLB participam de curso sobre Saúde do Trabalhador

A APPI/APLB-Sindicato, Delegacia Sindical Costa do Cacau, realizou nos dias 21 e 22 de fevereiro, em Canavieiras, o curso de formação de 26 diretores sindicais, representantes das cidades de Ilhéus, Una, Uruçuca, Itacaré e Canavieiras, com o objetivo de enfrentar o desafio de promover ações concretas nos locais de trabalho que modifiquem as condições de serviço e a vida dos trabalhadores em educação. O curso foi ministrado pela coordenadora nacional da Rede Vida Viva, Mara Lira, que veio à região para realizar a capacitação dos monitores. 
Durante a formação foi construído um plano de implementação nas cinco cidades sob a jurisdição da Delegacia Sindical Costa do Cacau e no mês de maio desse ano será realizada a segunda etapa do curso, buscando capacitar os dirigentes sindicais para a discussão do adoecimento no local de trabalho. Como metodologia do curso foram realizadas palestras, dinâmicas em grupos, relatos sobre os problemas do adoecimento e as realidades em cada uma das cinco cidades.
 A presidente da APPI/APLB-Sindicato, Enilda Mendonça, informou que cursos de formação dessa natureza são fundamentais para fornecer informações sobre a legislação a respeito da saúde do trabalhador, os problemas do adoecimento no local de trabalho e ainda orientar sobre de que forma os líderes sindicais devem atuar para impedir os riscos, os abusos e garantir a vida, os direitos e a integridade física dos trabalhadores.

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

APLB firma acordo com a Prefeitura de Una para pagamento de dezembro e 13º

Foto Ascom/APPI
A APLB/Sindicato, Delegacia Sindical Costa do Cacau, firmou um acordo com a prefeita de Una, Diane Rusciolelli, com o objetivo de garantir o pagamento, no final do mês de abril,  dos salários atrasados dos trabalhadores em educação referentes ao mês de dezembro do ano passado e ainda o 13º salário daqueles que ainda não receberam seus vencimentos. Esses salários serão quitados com o complemento das verbas do Fundo de Manutenção da Educação Básica (Fundeb) que chegam no último dia útil do mês de abril. O acordo será assinado na manhã da próxima segunda-feira (25) entre a Prefeitura e o Núcleo da APLB de Una.

A proposta de acordo foi discutida pela APLB, na sede no núcleo de Una, durante uma assembleia da categoria. Na reunião ficou decidido inclusive que os trabalhadores em educação não iniciariam o ano letivo caso não houvesse firmada proposta de negociação. Na tarde da última quarta-feira (20) a direção da Delegacia Sindical da Costa do Cacau se reuniu com a prefeita Diane Rusciolelli apresentando a proposta de quitação dos salários atrasados com o complemento da verba do Fundeb, considerando as dificuldades financeiras encontradas pelo município. De imediato Diane Rusciolelli informou que, não havendo impedimentos legais, não teria qualquer dificuldade em aceitar a proposta apresentada pela APLB e determinou a elaboração do acordo.

Ainda na reunião com a prefeita Diane Rusciolelli, a APLB iniciou as discussões da pauta da Campanha Salarial 2013. Na avaliação da diretora da Delegacia Sindical Costa do Cacau, Enilda Mendonça, já foram somados grandes avanços. Um deles é com relação a garantia do pagamento do piso salarial dos professores já no mês de fevereiro e a definição que o complemento do mês de janeiro será pago em março. Uma nova reunião está marcada para o início do mês de março, na Secretaria de Educação de Una, onde serão discutidos os demais pontos da pauta da Campanha Salarial 2013, a exemplo do percentual de reajuste dos demais trabalhadores em educação. Também será discutido, dentre outros assuntos, o pagamento do complemento de ½ de férias dos professores.

Foto Ascom/APPI


quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

APPI assina acordo para o pagamento dos salários do mês de dezembro

As aulas da rede municipal de Ilhéus serão iniciadas nesta quinta-feira, dia 21 de fevereiro. A direção da APPI/APLB Sindicato assinou o acordo na tarde desta quarta-feira (20) com o governo municipal garantindo o pagamento dos salários atrasados do mês de dezembro, de forma integral, no final do mês de abril. O acordo garante ainda o pagamento do 13º salário dos trabalhadores contratados.

A decisão de aceitar a proposta do pagamento dos salários de dezembro no mês de abril foi tomada pelos trabalhadores em educação durante assembleia realizada na manhã desta terça-feira (19), no auditório do Centro Estadual de Educação Profissional (Colégio Estadual). A categoria já havia realizado diversas assembleias e decidido que não iniciaria o ano letivo de 2013 caso não fosse apresentada pelo governo municipal uma proposta de negociação satisfatória do pagamento dos salários do mês de dezembro.

Início do ano letivo ainda depende de assinatura do acordo de pagamento dos salários de dezembro

As aulas da rede municipal de Ilhéus poderão ser iniciadas nesta quinta-feira, dia 21 de fevereiro. Para isso é preciso que seja assinado o acordo entre os trabalhadores em educação e o governo municipal garantindo o pagamento dos salários atrasados do mês de dezembro, de forma integral, no final do mês de abril. O acordo ainda não foi assinado e caso não haja negociação, não haverá o início do ano letivo. A previsão é de que o acordo seja assinado na tarde desta quarta-feira (20). O acordo a ser firmado entre a APPI/APLB-Sindicato, Delegacia Sindical Costa do Cacau, e a Prefeitura, garante ainda o pagamento do 13º salário dos trabalhadores contratados.

A decisão de aceitar a proposta do pagamento dos salários de dezembro no mês de abril foi tomada pelos trabalhadores em educação durante assembleia realizada na manhã desta terça-feira (19), no auditório do Centro Estadual de Educação Profissional (Colégio Estadual). A categoria já havia realizado diversas assembleias e decidido que não iniciaria o ano letivo de 2013 caso não fosse apresentada pelo governo municipal uma proposta de negociação satisfatória do pagamento dos salários do mês de dezembro.

Na tarde desta segunda-feira a diretoria da APPI se reuniu com representantes do governo municipal reafirmando as decisões da assembleia e apresentando uma proposta de negociação. Os representantes do governo municipal alegaram dificuldades financeiras para quitar os salários, mas a APPI apontou como sugestão que os vencimentos atrasados de dezembro, bem como o 13º dos servidores contratados fossem pagos com o complemento das verbas do Fundo de Manutenção da Educação Básica (Fundeb) que chegam no último dia útil do mês de abril. Depois da decisão da assembleia da categoria, o acordo será firmado pelos trabalhadores e pelo governo municipal. Mas, segundo a direção da APPI, o não cumprimento do acordo por parte do governo municipal implicará na imediata paralisação da categoria.


terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Trabalhadores em educação aceitam proposta de pagamento de dezembro no final de abril

Os trabalhadores em educação da rede municipal de Ilhéus decidiram, em assembleia realizada na manhã desta terça-feira (19), no auditório do Centro Estadual de Educação Profissional (Colégio Estadual), iniciar o ano letivo nesta quinta-feira, dia 21, após a assinatura do termo de compromisso por parte do governo municipal de realizar o pagamento integral dos salários atrasados do mês de dezembro no final do mês de abril. A reunião para a assinatura do acordo com o governo municipal está marcada para as 15 horas desta terça-feira, na Secretaria de Educação. O acordo firmado entre a APPI/APLB-Sindicato, Delegacia Sindical Costa do Cacau, e a Prefeitura, garante ainda o pagamento do 13º salário dos trabalhadores contratados.

A categoria já havia realizado diversas assembleias e decidido que não iniciaria o ano letivo de 2013 caso não fosse apresentada pelo governo municipal uma proposta de negociação satisfatória do pagamento dos salários do mês de dezembro. Na tarde desta segunda-feira a diretoria da APPI se reuniu com representantes do governo municipal reafirmando as decisões da assembleia e apresentando uma proposta de negociação. Os representantes do governo municipal alegaram dificuldades financeiras para quitar os salários, mas a APPI apontou como sugestão que os vencimentos atrasados de dezembro, bem como o 13º dos servidores contratados fossem pagos com o complemento das verbas do Fundo de Manutenção da Educação Básica (Fundeb) que chegam no último dia útil do mês de abril. O não cumprimento do acordo por parte do governo municipal implicará na imediata paralisação da categoria.

APPI promove curso sobre Saúde do Trabalhador



A APPI/APLB-Sindicato, Delegacia Sindical Costa do Cacau, estará realizando nos dias 21 e 22 de fevereiro, em Canavieiras, o Curso de Formação Sobre Saúde do Trabalhador, voltado para os diretores dos zonais da APLB das bases de Ilhéus, Itacaré, Una, Uruçuca e Canavieiras. Durante o encontro serão fornecidas informações sobre a legislação a respeito da saúde do trabalhador e de que forma os líderes sindicais devem atuar para impedir os riscos, os abusos e garantir os direitos e a integridade física dos trabalhadores.

A Saúde do Trabalhador constitui uma área da Saúde Pública que tem como objeto o estudo e intervenção nas relações entre o trabalho e a saúde. Seus objetivos prioritários são a promoção e a proteção do trabalhador,  traduzida nas ações de vigilância dos riscos presentes nos ambientes e condições de trabalho, bem como a vigilância dos agravos (acidentes e doenças) decorrentes. Preocupa-se também com  a organização e prestação dos serviços assistenciais  aos trabalhadores vitimados com agravos decorrentes do trabalho, compreendendo procedimentos de diagnóstico, tratamento, notificação e reabilitação de forma integrada e regionalizada no SUS.