APLB

sábado, 31 de maio de 2014

NOTA DE PESAR

É com imensa tristeza, dor e saudades que a APPI/APLB-Sindicato comunica sobre o falecimento do professor e ex-diretor do antigo Colégio Estadual de Ilhéus, Rosevalde Neves Santana, carinhosamente chamado de Professor Rorró.

Estamos profundamente consternados pela perda não somente do colega e amigo, mas também de uma pessoa generosa, de um cidadão ético, especial, de um professor compromissado e de um gestor público com competência e compromisso com uma educação de qualidade.

Nesse momento de grande dor e saudades, queremos nos unir à família e aos amigos numa só oração, certos de que  ele estará lá, ao lado do Pai, nos guiando, nos encorajando e nos ajudando a cumprir as nossas missões.

APPI/APLB-Sindicato

sexta-feira, 30 de maio de 2014

Educação em Ilhéus terá nova paralisação no dia 06 de junho

Os trabalhadores em educação da rede municipal de Ilhéus realizaram na manhã de quarta-feira (28) uma assembleia na Câmara de Vereadores para discutir, dentre outros assuntos, a Campanha Salarial 2014 e a decisão do prefeito Jabes Ribeiro de cortar o ponto dos servidores que participaram das paralisações. A categoria decidiu realizar uma nova paralisação no próximo dia 06 de junho, com caminhada pelas ruas de Ilhéus, em sinal de protesto contra a falta de diálogo do governo, que insiste em não conceder o piso salarial anual para os professores, como manda a legislação, e o reajuste anual dos demais trabalhadores em educação.

Também ficou decidido em assembleia que os trabalhadores continuarão participando das caminhadas nos bairros organizada pela comissão de pais de alunos em apoio aos profissionais de educação. A próxima caminhada realizada pelos pais será no próximo dia 10 de junho, às 14h30min, no Banco da Vitória, com uma concentração em frente ao Colégio Herval Soledade. Já foram realizadas caminhadas no centro da cidade, no bairro Teotônio Vilela e no distrito de Lagoa Encantada.

Com relação ao desconto nos salários dos dias em que os trabalhadores em educação participaram de assembleia, a APPI/APLB-Sindicato já está entrando com um mandado de segurança solicitando que a justiça determine a ilegalidade do ato praticado pelo prefeito e reembolse aos servidores os valores descontados. Também ficou mantida pelos trabalhadores a decisão tomada em assembleias anteriores de só trabalhar nos dias de sábado se o governo municipal efetuar o pagamento de horas extras, já que com o calendário apresentado pela Secretaria de Educação, haverão apensa 30 dias de férias.

Os trabalhadores em educação decidiram que cumprirão o que determina a legislação que garante o tempo de quatro horas semanais para a realização de planejamento e que esse trabalho será feito sempre às quintas-feiras. Como os alunos não poderão ser dispensados, caberá então ao governo municipal encontrar alternativas para não prejudicar os estudantes.

quinta-feira, 29 de maio de 2014

Moradores de Lagoa Encantada entram na luta em defesa dos trabalhadores

Mais uma comunidade entra na luta em defesa dos trabalhadores em educação da rede municipal de Ilhéus. Dessa vez foram os pais de alunos do distrito de Lagoa Encantada, que não somente denunciaram os problemas na área de educação, como também cobraram do prefeito Jabes Ribeiro o pagamento do piso nacional dos professores e o reajuste salarial anual dos demais trabalhadores. “Não é justo os professores e servidores trabalharem tanto, com tanta dedicação, sem as mínimas condições e receberem esses salários”, afirmaram os pais.

A comunidade de Lagoa Encantada também denunciou que a situação da educação no distrito é de tristeza e de abandono. De acordo com os pais, dezenas de alunos estão sem estudar porque a lancha enviada pelo Governo Federal não está funcionando. O motivo é que até agora a Prefeitura não contratou uma pessoa para conduzir a embarcação. Sem alternativa, os pais matricularam seus filhos nas escolas de outro município. “O que vai ser dessas crianças que estão fora das salas de aula?”, questionaram. Tudo isso sem contar com a falta da merenda escolar. “Até agora ninguém viu a cor da merenda escolar aqui em Lagoa Encantada”, denunciou o morador Jailson Costa.

Eles também afirmaram que muitos alunos estão sem transporte escolar para estudar nas escolas da sede do município. A dona de casa Marisa Santos disse que além da falta de ônibus, tem ainda a péssima situação das estradas. “Estamos abandonados aqui, o que estão fazendo com a gente?”, perguntou a moradora. Já outros alunos estão chegando atrasados porque o ônibus só chega na sede depois do início das aulas, perdendo a primeira aula. A escola do distrito também estava em situação precária e só foi reformada porque a comunidade se uniu em regime de mutirão.

A visita à comunidade de Lagoa Encantada foi feita por pais de alunos e trabalhadores em educação na tarde desta quarta-feira. O movimento está sendo organizado pela comissão de pais de alunos com a proposta de buscar apoio para a luta dos trabalhadores em educação, que estão reivindicando seus direitos. A próxima caminhada realizada pelos pais será no próximo dia 10 de junho, às 14h30min, no Banco da Vitória, com uma concentração em frente ao Colégio Herval Soledade. Já foram realizadas caminhadas no centro da cidade, no bairro Teotônio Vilela e no distrito de Lagoa Encantada.
Pais denunciam situação crítica da educação em Ilhéus

Escola foi reformada pela comunidade em mutirão

Lancha está parada e alunos estão sem estudar


segunda-feira, 26 de maio de 2014

Atenção: Assembleia Extraordinária dos Trabalhadores em Educação da Rede Municipal de Ilhéus



            A APPI/APLB-Sindicato, Delegacia Sindical Costa do Cacau, convoca todos os trabalhadores em educação da Rede Municipal de Ilhéus para uma assembleia extraordinária para discutir a Campanha Salarial 2014 e a decisão do prefeito Jabes Ribeiro de cortar o ponto e descontar nos salários os dias dos servidores que fizeram paralisações . A assembleia será nesta quarta-feira, dia 28, às 9 horas da manhã, na Câmara de Vereadores.
             Vamos juntos discutir quais as medidas que serão adotadas para garantir os direitos dos trabalhadores em educação da rede municipal. Essa luta é de todos nós.

Nova paralisação com caminhada nesta 4ª feira na rede municipal de ensino de Ilhéus

Uma nova paralisação na rede municipal de ensino de Ilhéus será realizada nesta quarta-feira (28), em sinal de protesto contra a falta de diálogo do governo, que insiste em não conceder o piso salarial anual para os professores, como manda a legislação, e o reajuste anual dos demais trabalhadores em educação. E como parte das atividades, pais, alunos e trabalhadores em educação da rede municipal estarão realizando uma caminhada o distrito de Lagoa Encantada, às 15 horas, com a proposta de denunciar a situação crítica da educação e sensibilizar a comunidade ilheense para a necessidade de apoiar a luta dos servidores.

A escolha de Lagoa Encantada para realizar o movimento foi feita pela comissão de pais, tendo em vista a situação de descaso em que se encontra a educação nesse local, onde dezenas de alunos estão sem estudar porque a Prefeitura não providenciou um condutor para a lancha enviada pelo Governo Federal. A embarcação está parada enquanto que os alunos estão sem estudar. A proposta dos pais, alunos e trabalhadores é realiza semanalmente uma caminhada em bairros e distritos de Ilhéus para cobrar mais respeito com a educação e melhores condições de trabalho para os servidores.

Na última quarta-feira (21), pais, alunos e trabalhadores em educação da rede municipal de Ilhéus foram às ruas do bairro Teotônio Vilela manifestar o apoio à luta dos servidores, que reivindicam o pagamento do piso nacional dos professores e a reposição anual dos demais trabalhadores. Por onde passavam os manifestantes recebiam o apoio da comunidade, que denunciava a situação de caos na educação em Ilhéus, com as escolas destruídas, teto desabando, unidades funcionando em espaços improvisados, além da falta de merenda escolar e de transportes, mesmo com os recursos enviados mensalmente pelo Governo Federal.

De acordo com os pais, alunos e trabalhadores, a educação em Ilhéus atravessa um dos momentos mais críticos e tristes de toda a sua história. Além do desrespeito do governo municipal com as leis e com os direitos dos servidores, eles afirmam que as escolas também estão em situação caótica, sem merenda escolar, sem transporte para os estudantes e com unidades funcionando em casas improvisadas, sem as mínimas condições de trabalho. Em algumas escolas o ano letivo ainda não foi iniciado, prejudicando milhares de alunos.