APLB

sábado, 31 de agosto de 2019

APPI entrega mais cestas básicas e atualiza servidores afastados sobre processos de reintegração


Mais 100 cestas básicas foram entregues na sexta-feira (30) à tarde aos servidores do município, do período de 83 a 88, atingidos pelo decreto de afastamento do prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre. Foram atendidos com o benefício, pais e mães de famílias que, a partir do afastamento, deixaram de contar com os seus respectivos salários após mais de 30 anos de dedicação ao serviço público. Desde o início da crise, alimentos são arrecadados e distribuídos entre os atingidos pela medida do governo.
 

Enquanto ocorria a entrega no andar térreo da sede da APPI, parte dos servidores afastados era atualizada sobre o andamento do processo de reintegração no Supremo Tribunal Federal (STF) e do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia (TJ-Ba). De acordo com Osman Nogueira, presidente da APPI, entidade responsável pela convocação, é grande o otimismo quanto às novas decisões da justiça, de que elas sejam favoráveis aos trabalhadores e trabalhadoras afastados no início do ano.

sexta-feira, 30 de agosto de 2019

CME empossa conselheiros

Em Reunião Ordinária, o Conselho Municipal de Educação de Ilhéus (CME) realizou posse de conselheiros deste Colegiado, na quinta-feira (29), às 14h, na Casa dos Conselhos, na Avenida Itabuna. O mandato será cumprido no período regulamentar de 03 (três) anos em conformidade com o Regimento Interno do CME.

O número de conselheiros (as) foi ampliado para 23 Titulares e Suplentes. No ato de posse, o presidente do conselho, Osman Nogueira Júnior, destacou o papel dos Conselhos Municipais de Educação no sistema de ensino, com  base em gestão democrática, dentro dos princípios da autonomia, transparência, participação, valorização dos sujeitos, com a finalidade de reunir representantes governamentais, da comunidade escolar e da sociedade civil para decidir os rumos da educação do município. De forma propositiva, o CME é fundamental para a autonomia dos sistemas municipais.
O Conselho Municipal de Educação de Ilhéus, órgão colegiado municipal, de caráter permanente, representativo da sociedade, com as funções consultiva, deliberativa, propositiva, fiscalizadora e de acompanhamento e controle social da Política Municipal de Educação, criado pela Lei Municipal Nº 2.628, de 18 de novembro de 1997, observa as normas e disposições da legislação pertinente, com a finalidade de, no exercício das suas funções, assessorar o Poder Público Municipal, para estabelecer as políticas da Educação do Município, exercendo o controle social das políticas educacionais.


CONVOCAÇÃO - Assembleia da Rede Municipal


quinta-feira, 29 de agosto de 2019

Dia Nacional da Visibilidade Lésbica


 

Agosto é um mês de extrema importância para a militância lésbica nacional: o dia 29 é reconhecido como o Dia Nacional da Visibilidade Lésbica. A data foi criada em 1996, durante o 1° Seminário Nacional de Lésbicas (antigo Senale, hoje Senalesbi), e o mês é voltado para lembrar a existência da mulher lésbica, as violências sofridas por elas e as pautas que o movimento reivindica.

Durante muitos anos, a militância LGBT focava muito nos homens gays e apagava as outras letras e vivências: isso não foi diferente com as lésbicas. Inclusive, a mudança na sigla de GLS para LGBT foi justamente uma tentativa de trazer o L para frente e tirá-lo da invisibilidade. Afinal, sendo invisível, é impossível ter voz e lutar por direitos.

Como diz o cantor Lulu Santos, "consideramos justa toda forma de amor". Saber respeitar as diferenças existentes entre as pessoas e suas escolhas é o que une os povos. Quando acontece o contrário, o mundo entra em guerra, por isso, respeite!

Fonte: Instagran APLB

quinta-feira, 22 de agosto de 2019

Organizações discutem participação em Ato em Defesa da Educação e da Previdência


Atendendo a chamado do Movimento Nacional em Defesa da Educação e da Previdência Social, ontem (21) ocorreu no Sindicato dos Bancários uma reunião preparatória para as manifestações públicas marcadas para o dia 7 de setembro. Os principais assuntos abordados foram os cortes na educação pública, que afetam diretamente as jovens instituições federais da região, UFSB e IFBA-Ilhéus, ameaçadas de paralisar suas atividades por completa falta de recursos, conforme relatado pela Reitora da UFSB, Joana Guimarães, em recente entrevista.

Além dessas questões, foram abordadas as dificuldades das universidades estaduais, recém saídas de uma greve de mais de 60 dias, e da rede municipal de ensino com relatos recentes de falta de merenda nas escolas.

De acordo com o sindicalista Rodrigo Cardoso, foi aprovado que o movimento buscaria construir uma articulação com a organização do 25º Grito dos Excluídos, que tem como lema esse ano “Vida em primeiro lugar. Este sistema não vale: Lutamos por Justiça, Direitos e Liberdade”, além de tentar envolver outras organizações e personalidades públicas comprometidas com a defesa da educação e do Estado Democrático de Direito, tão ameaçados nos dias atuais.

Ficaram agendadas uma nova reunião organizativa para a próxima terça-feira, 27 de agosto e uma Plenária Geral na segunda-feira, 02 de setembro, ambas às 18h, também no Sindicato dos Bancários.

Participaram representantes da CTB, Sindicato dos Bancários, União Brasileira das Mulheres-UBM, PCdoB, Sindiborracha, Progressistas, Federação das Associações de Moradores de Ilhéus-FAMI, Movimento Estudantil Quilombo, PT, UJS, UEB, Frente Municipal da Igualdade Racial, SINASEFE-IFBA, APPI/APLB, ANDES-UESC, PSOL e UNEGRO.

segunda-feira, 19 de agosto de 2019

APPI INFORMA


Pedimos aos trabalhadores e trabalhadoras que foram a Caixa Econômica Federal em busca do extrato analítico do FGTS* e não conseguiram retirar o extrato por ausência de conta, favor se dirigir à sede do sindicato com cópia do contracheque em mãos para que possamos solicitar à Prefeitura a abertura da conta.

terça-feira, 13 de agosto de 2019

“Trabalhadores mais pobres vão sofrer”, afirma sindicalista no Dia de Luta em Defesa da Previdência e da Educação

Apesar de a pressão social ter sido decisiva para retirar do projeto de Reforma da Previdência questões como o sistema de capitalização, o valor do salário mínimo para o benefício de assistência social e regras diferenciadas para trabalhadores rurais, magistério e segurança pública, o que foi aprovado ainda é muito ruim e levará a que a maioria da população, em especial os mais pobres, não consiga se aposentar e, quem conseguir, terá que conviver com benefícios bem menores.

A análise é do presidente do Sindicato dos Bancários de Ilhéus e membro da coordenação local da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Rodrigo Cardoso. Hoje, como parte do Dia Nacional de Luta em Defesa da Educação e da Previdência Social, o sindicalista ministrou palestra na assembleia temática da APPI/APLB.
 
O encontro aconteceu na sede da APPI/APLB e reuniu estudantes, professores e trabalhadores em Educação de Ilhéus. Cardoso destacou ainda que alguns órgãos, como a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), asseguram que se as regras para a aposentadoria que foram aprovadas, já valessem atualmente, um percentual muito grande de trabalhadores não conseguiria aposentar. “56 por cento dos homens e 74 por cento das mulheres que se aposentaram com as regras atuais não aposentariam com as regras agora propostas”, disse.
 
De acordo com avaliação de Rodrigo Cardoso, com a reforma, a maioria da população não vai conseguir se aposentar. “O governo fica alardeando que fará economia de 1 trilhão em 10 anos, 4 trilhões em 20 anos, mas não explica – ou omite – que esta economia vai ser em cima, principalmente, dos trabalhadores mais pobres”, destaca, apresentando números: 671 bilhões de 1 trilhão que o governo assegura estar economizando com a reforma vão ser em cima dos segurados submetidos ao regime geral da previdência, em especial aos que ganham menores benefícios. “Aí tem também o abano salarial do PIS. 11 bilhões de economia serão sobre pessoas que ganham até 2 salários mínimos e que deixarão de receber o abono salarial”, informa, acrescentando que “o impacto será negativo para o conjunto da classe trabalhadora brasileira”
 




sábado, 10 de agosto de 2019

Caruru Solidário tem mais uma edição de sucesso


 

A terceira edição do Caruru Solidário foi mais um sucesso de vendas na sede da APPI, na sexta-feira (9). O evento faz parte da luta para arrecadar recursos para a aquisição de cestas básicas que estão sendo doadas aos trabalhadores em situação vulnerável de segurança alimentar. Os servidores do período de 83/88 foram afastados pelo prefeito Mário Alexandre, via decreto, em 7 de janeiro.

Os pratos são preparados por uma equipe dos servidores e vendidos ao preço de R$ 12 (doze reais), a quentinha, a diversas pessoas da comunidade. Os servidores afastados realizam outras promoções como bingos e rifas beneficentes para comprar cestas básicas.

quarta-feira, 7 de agosto de 2019

Sindicatos fazem proposta ao governo para retorno de afastados à Prefeitura

 
A APPI/APLB aguarda até a próxima sexta-feira (09) a resposta da Prefeitura de Ilhéus a uma proposta feita pela entidade ao prefeito Mário Alexandre para que todos os trabalhadores do período de 83/88, afastados por ele via decreto, em 7 de janeiro, sejam imediatamente reintegrados ao serviço público.

Osman Nogueira, presidente da APPI, explica que, em contrapartida, os sindicatos que representam os servidores públicos municipais – dentre eles a APPI/APLB – aceitariam devolver parte do que a justiça bloqueia de recursos públicos para pagamento de precatórios. “De um milhão e 700 mil reais destinados a esta finalidade, devolveríamos 400 mil à Prefeitura, todo mês”.
 
O sindicalista informa que este abatimento chegou a ser feito por alguns meses. Mas, agora em julho, o acordo foi desfeito com o TRT e a Prefeitura passou a repassar integralmente o valor total, sem o abatimento inicialmente proposto. ”A gente aceita voltar a repassar. Mas os trabalhadores afastados retornam imediatamente as suas funções”, destacou.

A proposta da APPI foi entregue no dia 31 de julho ao secretário municipal de Gestão e Tecnologia, Bento Lima, que ficou de estudar a planilha. “Aguardaremos até sexta. Caso não haja uma resposta, iremos à Câmara de Vereadores, já na próxima semana, mostrar para os vereadores e para a sociedade civil organizada que estamos dispostos a resolver o entrave”, afirmou Osman.

Na quarta-feira (07) à tarde, durante uma assembleia realizada na sede da APPI, os dirigentes sindicais apresentaram detalhadamente aos servidores atingidos pelo decreto a proposta encaminhada ao governo. “São trabalhadores afastados com mais de 30 anos de serviço público, um tempo que precisa ser respeitado, oferecendo a todos eles o direito de obter o tempo necessário para a aposentadoria. É isso que a gente quer”, afirmou.

Servidores afastados de Ilhéus realizam mais um Caruru Solidário


Na luta contra as consequências negativas das ações do prefeito Mário Alexandre (Marão), os servidores municipais afastados realizam mais um Caruru Solidário com o objetivo de angariar recursos para a aquisição de cestas básicas em apoio aos trabalhadores em situação vulnerável de segurança alimentar.

O caruru acontece na sexta-feira (9), a partir das 11h, na sede da APPI\APLB, localizada na Praça do Tamarineiro. Os pratos são preparados por uma equipe dos servidores e vendidos ao preço de R$ 12 (doze reais), a quentinha, a diversas pessoas da comunidade. Os servidores afastados realizam outras promoções como bingos e rifas beneficentes para comprar cestas básicas.

O movimento agrega esses trabalhadores afastados do quadro de pessoal do município desde o último mês de janeiro por meio de decreto do prefeito. Desde essa época, encontram-se sem salário, sem vale-alimentação, relegados a uma situação de extrema necessidade, após 34 anos de trabalho na Prefeitura de Ilhéus. A questão está na Justiça e deve ser julgada em breve pelo TJBa, que já havia decidido pela reintegração dos trabalhadores ao quadro de pessoal do município.

O afastamento foi mantido em razão de recurso impetrado pelo prefeito no Supremo Tribunal Federal (STF) que obteve liminar favorável do presidente da corte, Dias Toffoli, embora o mesmo reconheça os direitos adquiridos dos trabalhadores. A luta pela reintegração dos servidores admitidos entre 1983 e 1988 é coordenada pelos sindicatos que representam a categoria - APPI\APLB, Sindguardas, Sinsepi e Sindiacs\ACE.