APLB

quinta-feira, 31 de maio de 2012

PRESTAÇÃO DE CONTAS DE FEVEREIRO A ABRIL DE 2012

A APPI APLB SINDICATO DIVULGA PRESTAÇÃO DE CONTAS DOS MESES DE FEVEREIRO, MARÇO E ABRIL DE 2012.




PAIS DE ESTUDANTES DO COLÉGIO ROTARY E DE OUTROS COLÉGIOS DA ZONA NORTE DE ILHÉUS PARTICIPARAM DE REUNIÃO COM O SINDICATO

ONTEM, 30 DE MAIO DE 2012, FOI REALIZADA MAIS UMA REUNIÃO CONJUNTA COM APPI APLB SINDICATO, PROFESSORES E PAIS DE ALUNOS DO COLÉGIO ROTARY RENATO LEITE E DE OUTROS COLÉGIOS DA ZONA NORTE DE ILHÉUS.
ESSAS REUNIÕES FAZEM PARTE DA AGENDA DE ATIVIDADES DA GREVE DOS PROFESSORES DA REDE ESTADUAL DA BAHIA INSTAURADA DESDE O ÚLTIMO DIA 13 DE ABRIL DO CORRENTE ANO.
O OBJETIVO PRINCIPAL DESSA ATIVIDADE DE REUNIR PAIS, SINDICATO E PROFESSORES É    PARA EXPLICAR OS REAIS MOTIVOS DA GREVE DOS PROFESSORES E FALAR DO COMPROMISSO DA CATEGORIA COM A EDUCAÇÃO.
VEJA AS FOTOS DESSA REUNIÃO  




REUNIÃO DE PAIS DE ESTUDANTES DA ESCOLA SANTA ÂNGELA

A APPI APLB SINDICATO E REPRESENTANTES DE PROFESSORESDA REDE ESTADUAL DE ENSINO EM ILHÉUS,  REALIZARAM NA ÚLTIMA TERÇA-FEIRA, 29/05/2012 MAIS UMA REUNIÃO COM PAIS DE ESTUDANTES DA ESCOLA SANTA NÂNGELA PARA EXPLICAR TODA A TRAJETÓRIA DO MOVIMENTO GREVISTA QUE JÁ DURA MAIS DE 50 DIAS.



quarta-feira, 30 de maio de 2012

AGENDA DA SEMANA

A GREVE CONTINUA.CONFIRA AS ATIVIDADES DA SEMANA, EM ILHÉUS:

30/05 - REUNIÃO DE PAIS E ALUNOS DA BARRA
17H. ESCOLA ROTARY

31/05 - IDA A URUÇUCA
HORÁRIO A CONFIRMAR

01/02 - REUNIÃO DE PAIS E ALUNOS DA AV. ESPERANÇA
17:30H. ESCOLA MODELO

02/06 - REALIZAÇÃO DO BRECHÓ
LOCAL E HORÁRIO A CONFIRMAR

05/06 - CAMINHADA
9H. SAINDO DA ESCOLA ROTARY(BARRA)
ASSEMBLEIA NO FINAL DA CAMINHADA

terça-feira, 29 de maio de 2012

REUNIÃO DE PAIS NO IGUAPE

Nesta segunda-feira, realizamos mais uma reunião de pais. Desta vez no bairro do Iguape. A categoria reuniiu-se com cerca de 150 pais para esclarecer o motivo da greve. O apoio dos pais as reinvidicações dos professores foi unânime. JUNTOS CHEGAREMOS A VITÓRIA!




DESEMBARGADORA CONCEDE LIMINAR QUE OBRIGA O GOVERNO A DEVOLVER OS SALÁRIOS CORTADOS – VITÓRIA DA APLB-SINDICATO. VITÓRIA DA CATEGORIA

GRANDE VITÓRIA DA APLB-SINDICATO E DA CATEGORIA



DESEMBARGADORA CONCEDE LIMINAR QUE OBRIGA O GOVERNO A DEVOLVER OS SALÁRIOS CORTADOS


Companheiras/os


Informamos que foi divulgado nesta segunda-feira no site do Tribunal de Justiça (TJ) a decisão concedendo liminar nos moldes requeridos, determinando que as autoridades coatoras restabeleçam o imediato pagamento dos salários dos professores suspensos em decorrência da greve e via, de consequência, determina a manutenção do acesso ao PLANSERV.
Vale ressaltar que trata-se de decisão liminar, portanto tem inicialmente caráter provisório, já que o mérito da ação será julgado pelo Pleno do TJ. Desta decisão possivelmente haverá recurso pelo Estado da Bahia.
Abaixo, segue a íntegra da decisão:
Movimentações
Data
Movimento 28/05/2012
Recebido do Relator pela Secretaria de Câmara para Cumprir
COM DECISÃOO EM 02 LAUDAS. 28/05/2012
Remetido – Origem: Relator Destino: Secretaria de Câmara (Cumprir) 28/05/2012


Concedida a Medida Liminar


Vistos estes autos. APLB-Sindicato dos Trabalhadores Em Educação do Estado Da Bahia, representado, em aditamento à petição inicial reitera pedido concernente a concessão de liminar visando suspensão do ato guerreado, violador de direito líquido e certo, consubstanciado na concretização ilegal, ilegítima e injusta da suspensão do pagamento de vencimentos/remuneração dos Professores do Estado da Bahia (verba de natureza alimentar) em decorrência de movimento paredista e, por conseguinte, compelir as autoridades impetradas ao restabelecimento do pagamento imediato dos valores devidos viabilizando descontos de empréstimos consignados, inclusive referentes a previdência e imposto de renda, além de acesso dos docentes seus familiares e dependentes conveniados ao PLANSERV – PLANO DE SAÚDE DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO ESTADO DA BAHIA., evitando comprometimento da saúde dos mesmos, sobretudo dos portadores de doença crônica, necessitados de tratamento habitual e permanente. Alega ainda, em síntese, a presença dos requisitos autorizadores do deferimento do pedido liminar; o descumprimento, pela Administração Pública, de acordo firmado referente a reajuste de salário; “inexistência de lei de greve específica onde esclareça como deverá ser o posicionamento da Administração Pública no tocante aos dias parados nos movimentos grevistas”; inexistência de norma legal autorizando o desconto na folha de pagamento do funcionalismo; a prevalência dos princípios de devido processo legal e da dignidade da pessoa humana sobre a ausência de norma regulamentadora; a constatação, em site (portaldoservidor.ba.gov), onde disponibilizados os contracheques dos servidores, comunicação ao professores de que só teriam acesso a tal documento a partir de 27 de abril de 2012, em razão da apuração das faltas realizadas através dos Diretores Regionais – DIRECS, com objetivo de suspensão de pagamento de vencimentos sem observância do devido processo legal, violando princípio da dignidade da pessoa humana assegurado na Carta Magna. Tece considerações sobre a diferença entre greve e falta ao serviço; compensação de aulas no período de greve; incompatibilidade de “descontos e ou suspensão de salários com exigência de reposição de aulas” a proporcionar enriquecimento ilícito da Administração Pública. Exibe documentos. É o relatório Admissível a medida concessiva da liminar pleiteada suspendendo, provisoriamente, o ato motivador da ação mandamental, sem configurar prejulgamento, em sendo relevante o fundamento do pedido e podendo resultar na ineficácia da medida, na hipótese de concessão da segurança. Convicta, atualmente, da presença do “fumus boni juris” e do ” periculum in mora” concedo a liminar perseguida, possibilitando o restabelecimento imediato do pagamento dos salários dos professores, supostamente suspensos em decorrência do referido movimento paredista e, por conseguinte, o acesso dos conveniados ao PLANSERV – PLANO DE SAÚDE DOS SERVIDORES PÚBLICOS DA BAHIA. Notifiquem-se as autoridades indigitadas coatoras visando o cumprimento imediato da decisão concessiva da liminar e prestação de informações pertinentes, no prazo legal, encaminhando-se-lhes segunda via da petição inicial e cópias de peças exibidas. Cite-se Estado da Bahia, na pessoa de seu Procurador Geral, possibilitando integração à lide. Oportunamente, decorridos os prazos para manifestações, ouça-se a douta Procuradoria de Justiça. Publique-se. Intimem-se. Cumpram-se formalidades legais.

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Os salários dos professores

Depois de terem recebido reajustes acima da média na última década, os professores da educação básica continuam com os salários mais baixos do País, entre os profissionais de nível superior. São cerca de 2 milhões de profissionais que atendem mais de 50 milhões de crianças e jovens.
Em 2000, a renda média de um docente do ensino fundamental equivalia a 49% do que ganhavam os demais trabalhadores com nível superior. Em 2010, a relação aumentou para 59%. No ensino médio, a variação pulou de 60% para 72%. Em média, um médico e um engenheiro civil receberam R$ 7.150 e R$ 6.015 mensais, na última década. Os médicos e engenheiros também tiveram a menor taxa de desemprego no período - 0,7% e 1,7%, respectivamente.
Já o salário médio dos docentes da educação básica ficou em torno de R$ 1.878 e a taxa de desemprego foi de 3%, entre 2000 e 2010. Em matéria de vencimentos, os professores estão atrás de bacharéis em serviço social, enfermagem e atenção primária e viagens, turismo e lazer. Os números foram extraídos do Censo do IBGE e as tabulações foram feitas pelo jornal O Globo Os docentes do Distrito Federal recebem os maiores salários da categoria no Brasil - R$ 4.367 no ensino médio e R$ 3.412 no ensino fundamental. Os menores salários são pagos pelo magistério público dos Estados do Nordeste. No ensino médio, o salário mais baixo - R$ 1.598 - é o do magistério público paraibano. No ensino fundamental, o salário mais baixo - R$ 1.189 - é pago pelo Estado da Bahia.
As consequências do aviltamento salarial do professorado são a falta de motivação, a baixa produtividade e a pequena atratividade da profissão. Por causa dos baixos salários, a carreira docente acaba atraindo, salvo exceções, apenas quem não obteve nota suficiente para ingressar nas faculdades onde os exames vestibulares são bastante disputados. Sem salário digno, além disso, o docente não se sente estimulado a se requalificar, a buscar novas técnicas pedagógicas e a ascender na carreira - pelo contrário, a categoria é conhecida pelo alto grau de absenteísmo e de afastamento por licenças médicas.
A solução para o problema é cara e complexa - e o retorno, em matéria de qualidade de ensino, é obtido apenas a médio e a longo prazos. Estados e municípios, aos quais estão subordinadas as redes de ensino fundamental e médio, alegam que não dispõem de recursos próprios para aumentar os salários do magistério público. E, para pressionar a União a aumentar os repasses, até hoje muitos prefeitos e governadores continuam descumprindo a lei que estabeleceu o piso salarial unificado, em 2008. Só em 2011, isso provocou 17 greves nas redes públicas estaduais de educação básica.
Além disso, para melhorar a qualidade do ensino e atrair profissionais mais qualificados para o magistério não basta apenas aumentar os salários. Também é necessário impor metas e cobrar maior produtividade - duas exigências que os líderes sindicais do professorado resistem a acatar. "Sem salário, não há a menor possibilidade de qualidade. Agora, é claro que é preciso muito mais do que isso, como carreira, formação e gestão", diz o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação, Roberto Franklin Leão. "Não dá para imaginar que, dobrando o salário do professor, ele vai dobrar o aprendizado dos alunos. É preciso melhorar os salários para que os alunos aprendam mais, mas o profissional tem que ser mais cobrado por resultados", afirma a diretora executiva do Movimento Todos Pela Educação, Priscila Cruz. Na última década, as autoridades educacionais agitaram bandeiras mais vistos as do que eficazes. Elas prometeram distribuir computadores a alunos e tablets a docentes, mas não cuidaram seriamente do que é mais importante - pagar melhores salários para os professores e estimulá los a dar conta de suas funções elementares,em matéria de ensino de português, matemática e ciências. Enquanto essas tarefas estiverem negligenciadas, o sistema educacional brasileiro continuará longe de qualquer resultado minimamente aceitável, como atestam os indicadores nacionais e internacionais de avaliação escolar. (O ESTADO DE S. PAULO, 26/05/12)






quinta-feira, 24 de maio de 2012

CAMINHADA EM ITAJUÍPE- 24/052012

APPI APLB SINDICATO E PROFESSORES DE ILHÉUS PARTICIPAM DE CAMINHADA EM ITAJUÍPE











Professores de Ilhéus, Coaraci e Itabuna participaram hoje,24 de maio de 2012 da Caminhada da greve na vizinha cidade de Itajuípe.
Amanhã, a atividade será em Camacã.
Unidos somos imbatíveis.

AGENDA DA GREVE EM ILHEUS

24/05 – CAMINHADA EM ITAJUIPE

SAIDA 8H. DA PORTA DA APPI

25/05 – CAMINHADA EM CAMACÃ

SAÍDA – 7H. DA PORTA DA APPI

28/05 – REUNIÃO COM OS PAIS DO IGUAPE

17:30 – COLÉGIO ESTADUAL DO IGUAPE

29/05 – ASSEMBLEIA E REUNIÃO DE PAIS

15H. AUDITÓRIO DO IME

17H. REUNIÃO DE PAIS SANTA ANGELA

quarta-feira, 23 de maio de 2012

PROFESSORES FAZEM CAMINHADA NA ZONA SUL DE ILHÉUS






Hoje, 23 de maio de 2012, professores da rede estadual de ensino de Ilhéus, Itabuna, Camacã e outras cidades da região, APPI APLB Sindicato, estudantes e pais de alunos realizaram mais uma caminhada como atividade da agenda de greve da rede estadual.
Com saída da Praça São João Batista, no Pontal, na cidade de Ilhéus até a Catedral de São Sebastião, no centro da cidade, a atividade foi um sucesso.
Confira através das imagens, clicando no link abaixo
http://www.facebook.com/media/set/?set=a.130819993719953.23024.100003758582761&type=1&l=76201a6dc8

ENILDA MENDONÇA VAI A IMPRENSA PARA EXPLICAR A SITUAÇÃO DA GREVE DA REDE ESTADUAL DA BAHIA

Enilda Mendnça na Rádio FM Conquista

Em uma entrevista hoje ao radialista Vila Nova, do programa O Tabuleiro da FM Conquista, Enilda Mendonça explicou sobre a atualsituação do movimento grevista dos professores instaurado no Estado desde o último dia, 11 de abril de 2012.
Leia mais sobre a entrevista


terça-feira, 22 de maio de 2012

ATIVIDADE DE GREVE DA REDE ESTADUAL: CAMINHADA NA VIZINHA CIDADE DE ITABUNA


A caminhada de hoje, 22 de maio na vizinha cidade de Itabuna foi um sucesso. Professores de Ilhéus e direção da APPI APLB Sindicato participaram do movimento.
A caminhada  faz parte da agenda de atividades do movimento grevista instaurado na Bahia desde o último dia 11 de abril de 2012.
Até o presente momento, o governo não se pronunciou a atender a categoria. Na verdade faz chantagem de que só voltará a conversar com a APLB, representante da categoria dos Trabalhadores em Educação se os professores retornarem às escolas. Ao mesmo tempo, o governador diz que fará a reposição dos salários mediante esse retorno.
A categoria está fortalecida e só está disposta a retornar quando o acordo for cumprido.


ACESSE O LINK ABAIXO PARA VISUALIZAR TODAS AS IMAGENS DESSA ATIVIDADE.
http://www.facebook.com/media/set/?set=a.129989053803047.22734.100003758582761&type=3&l=a3622e8251