APLB

sexta-feira, 17 de maio de 2019

17 MAIO - DIA INTERNACIONAL E NACIONAL DE COMBATE À LGBTFOBIA

O dia 17 de maio marca uma luta histórica da comunidade LGBT contra o preconceito e no enfrentamento a LGBTfobia, e na busca de políticas públicas que assegurem ações afirmativas e o respeito a diversidade.

"Continuar a lutar por uma escola que respeite a diversidade de gênero e de orientação sexual todos os dias, até que a transformação na sociedade ultrapasse as leis e tenha-se mais humanidade. Até lá, ninguém solta a mão de ninguém!" (Jhay Lopes)



quinta-feira, 16 de maio de 2019

Rede Municipal de Educação vai parar por três dias em Ilhéus

 
Foto: imagem ilustrativa

Em assembleia realizada na tarde de hoje (16), trabalhadores em Educação da Rede Municipal decidiram parar as atividades por três dias, de 23 a 25  de maio (o último dia é um sábado letivo). Segundo o sindicato da categoria, não houve avanço na negociação da Campanha Salarial. A reunião agendada para ontem (15) à tarde, foi desmarcada pela Secretaria de Educação, sem previsão de novo agendamento.

A categoria também agendou uma nova assembleia para o dia 23, pela manhã, para avaliar se houve, ou não, algum avanço na negociação com o governo municipal. A ausência de propostas fortalece, a cada dia, a deflagração de uma greve por tempo indeterminado. A APPI/APLB já dialoga com os demais sindicatos para construir uma mobilização unificada, com a participação de todos servidores municipais.

quarta-feira, 15 de maio de 2019

IMAGENS - Greve Nacional da Educação contra a Reforma da Previdência

Os trabalhadores de Ilhéus ocuparam as ruas do centro da cidade, na manhã de hoje (15), para protestar contra a Reforma da Previdência e denunciar os retrocessos das demais medidas que estão sendo tomadas pelo Governo Federal, em sentido contrário aos direitos assegurados na Constituição Federal e que atacam a Educação no Brasil. A greve também é um preparativo para a Greve Geral no dia 14 de junho, organizada pelas centrais sindicais.
 


 

  
Participaram do movimento, a APPI/APLB, Frente povo sem medo, FAMI, Sindicado dos Bancários, DCE/UESC, Levante Popular de Juventude, UBM, Coletivo Feminino Classista Ana Montenegro, UJC, Associação de Pós Graduandos da UESC,  Sindicato dos Metalúrgicos, ADUSC, SINDIBORRACHA, Ouvidoria da Defensoria Pública, AFUSC, SINPRO, Partido dos Trabalhadores, Sindicato da Construção Civil, UFSB, Sindicato dos Aeroportuários, MNU, Frente Brasil popular e Escola Dendê da Serra.














segunda-feira, 13 de maio de 2019

CONVOCAÇÃO – Greve da Nacional da Educação contra a Reforma da Previdência


 

Diante de todos os ataques deste governo à Educação Pública, convocamos os trabalhadores em Educação e demais categorias para aderirem à Greve Nacional da Educação, na quarta-feira, 15 de Maio, contra a proposta de desmonte da aposentadoria do Governo Federal e os cortes nas universidades. A greve é nacional. Em Ilhéus, será realizado um Ato Público, com concentração às 9h, em frente ao Estádio Mário Pessoa.  A greve também é um preparativo para a Greve Geral no dia 14 de junho, organizada pelas centrais sindicais.

O objetivo é denunciar retrocessos e medidas que estão sendo tomadas pelo Governo Federal, em sentido contrário aos direitos assegurados na Constituição Federal e que atacam a Educação no Brasil. Entre essas medidas estão a Lei da Mordaça, a privatização da escola e da universidade pública, a desvinculação de recursos para a Educação, a militarização e o patrulhamento nas escolas, os cortes nas universidades, além dos constantes ataques aos trabalhadores em Educação, que afetam negativamente não apenas a valorização dos profissionais, mas a qualidade de todo o sistema educacional.

Eleição da diretoria da Delegacia Sindical Costa do Cacau


 

Nos próximos dias 21 e 22 de maio será realizada a eleição para diretoria executiva da Delegacia Sindical Costa do Cacau e os respectivos Núcleos Sindicais para o mandato 2019/2023. O processo eleitoral será realizado nas cidades de Canavieiras, Ilhéus, Itacaré, Una e Uruçuca com urnas fixas na sede da APLB de cada município e urnas volantes em todas as escolas da Rede Municipal e Estadual. Todos os trabalhadores em Educação que estejam filiados têm direito a voto, inclusive aposentados da Rede Estadual.

A Comissão Eleitoral orienta a participação de todos, com o livre direito de exercício da democracia e fortalecimento do movimento sindical. Vote, participe e fortaleça seu sindicato!

quinta-feira, 9 de maio de 2019

Vice-prefeito faz cumprir a lei e reintegra 268 servidores demitidos

 
O vice-prefeito de Ilhéus, José Nazal Soub, determinou, através de decreto publicado na edição impressa do jornal Diário de Ilhéus, a reintegração imediata, já determinada pela justiça, dos 268 servidores públicos demitidos pelo prefeito Mário Alexandre que vinha tentando evitar esse retorno. Ele assegura que administra a cidade enquanto o prefeito estiver em viagem ao exterior, até sexta-feira.

"Foi um ato normal do direito e do princípio administrativo", justificou, completando, emocionado: "A sensação é de dever cumprido. Ele foi  convidado pelos sindicalistas representantes dos servidores públicos e esteve às 11h30 na sede da APPI/APLB onde foi recebido pelos servidores.
 
 
“Cumprir a decisão judicial é o que sempre esperamos do gestor. Parabenizamos a Nazal por cumprir a decisão do TJ-BA, mesmo que contrariando a vontade política da gestão municipal, que ele ora substitui por força da lei”, afirmou a secretária intermunicipal da APPI, Enilda Mendonça. A reintegração foi imediata. Os servidores já se dirigiram nesta tarde aos seus postos de trabalho.
 
Como prefeito em exercício, José Nazal também decidiu exonerar o secretário de Administração, Bento Lima, por não cumprir uma determinação sua, sobre a reintegração dos servidores, e também a chefe do Diário Oficial do Município, que se negou a publicar o Termo de Assunção para que ele fosse empossado.
 
Em viagem ao exterior, por 10 dias, o prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, segundo Nazal, deveria ter feito a transmissão do cargo, o que não ocorreu, apesar de inúmeras promessas. Advogados que acompanham José Nazal asseguram que mesmo sem o ato, a transmissão é automática, pois a gestão do município necessita de poder de comando na ausência do prefeito.

José Nazal espera que, em seu retorno, o prefeito Mário Alexandre tenha equilíbrio e sensatez e mantenha a reintegração dos servidores.

terça-feira, 7 de maio de 2019

Trabalhadores da Rede Municipal decidem rumos da mobilização pela Campanha Salarial 2019


 

Na assembleia realizada na manhã de hoje (07), na sede da APPI/APLB, para debater a Campanha Salarial 2019, os trabalhadores em Educação da Rede Municipal de Ilhéus aprovaram a realização de nova assembleia para a próxima quinta-feira (09), para que possam avaliar os resultados do encontro entre a categoria e representantes do governo municipal que acontecerá amanhã (08) à tarde.

Segundo a secretária intermunicipal da APPI, Enilda Mendonça, se até a próxima terça-feira (14) não houver avanços na negociação com governo, os professores farão uma paralisação na quinta-feira (16).

O que já está decidido no calendário de mobilização é a adesão à Paralisação Nacional da próxima quarta-feira (15).


 
 

quinta-feira, 2 de maio de 2019

Trabalhadores da Rede Municipal de Ilhéus fazem nova paralisação e podem entrar em greve por tempo indeterminado


 
Trabalhadores em Educação da Rede Municipal de Ilhéus paralisaram hoje (02) as atividades em protesto à proposta do governo municipal de “reajuste zero” para a categoria. Eles estiveram reuniunidos em frente à maior escola da rede, o Instituto Municipal de Ensino Eusínio Lavigne e sairam em caminhada pelo centro da cidade. A APPI/APLB entregou, em dezembro do ano passado, a pauta da campanha salarial dos trabalhadores da Educação em Ilhéus, com a proposta da categoria.
O sindicato vai aguardar que o município mude de posicionamento e faça uma contraproposta plausível para a categoria. Os dirigentes já admitem uma greve por tempo indeterminado caso a prefeitura não se manifeste.

Na lista entregue à prefeitura, os trabalhadores em Educação reivindicam reajuste salarial a todos os profissionais do setor de educação (exceto professores) no percentual de 10% (dez por cento) sobre os salários pagos em dezembro de 2018.
 
Na proposta, o município se obrigaria a cumprir a tabela dos trabalhadores não docentes, garantindo os percentuais entre os níveis, padrões e referências em Educação conforme prevê a lei 3549/2011. O Município também deverá conceder o percentual do piso nacional em cumprimento a Lei nº 11.738/2008, da Lei 3346/2008, assim como a meta 17 e 18 da Lei 3729/2015, para os profissionais do magistério e cumprirá o acordo extrajudicial homologado na Justiça do Trabalho em decorrência de uma sentença transitada e julgada.

Na lista de reivindicações ainda há garantias de direitos com Previdência, FGTS, vale transporte, adicional de noturnidade e número de alunos por sala de aula, dentre outras coisas.
 
 
O ato também contou com as presenças de servidores que foram admitidos sem concurso público, entre 5 de outubro de 1983 e 5 de outubro de 1988 e dos funcionários contratados por meio de seleção simplificada, que permanecem sem retornar ao seu ambiente de trabalho, mesmo após decisão favorável ao retorno por parte da desembargadora Sílvia Zarif, do Tribunal de Justiça da Bahia. A Prefeitura descumpre a decisão judicial.


quarta-feira, 1 de maio de 2019

NOTA DE REPÚDIO


Ilhéus, 1º de Maio de 2019


Em virtude do transcurso do Dia do Trabalho, 1º de Maio, e considerando a grave crise do desemprego que assola o Município de Ilhéus e o País, nós, sindicatos abaixo assinados, acreditamos que a data nos leva a uma séria reflexão sobre a difícil situação dos trabalhadores e sobre as ameaças contra o Sistema de Previdência Social e os direitos adquiridos ao longo de tantas lutas. 

Considerando ainda a postura do prefeito Mário Alexandre, que afastou, através de um Decreto perverso, cerca de 300 servidores da estrutura da Prefeitura, que há quatro meses não recebem seus salários, empurrando suas famílias a uma condição de miséria social; 

Considerando que o prefeito Mário Alexandre descumpre as sentenças judiciais emanadas do Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA), que suspendeu o efeito do Decreto e anulou a sentença da Primeira Instância, e protela os direitos dos servidores a uma vida digna, numa atitude de perseguição jamais vista na história de Ilhéus; Considerando a decisão do prefeito de reduzir os salários dos servidores concursados de 2016; 

Considerando a atitude do município que não responde à pauta de reivindicação dos trabalhadores em educação em campanha salarial. Vimos, por meio desta, manifestar o nosso repúdio a essa situação de desrespeito aos trabalhadores e, afirmar que a data não enseja nenhum tipo de comemoração junto ao governo municipal.


APPI/APLB
SINDGUARDA
SINDACS/ACE
SINPOJUD
SINDICACAU
SINDICATO DOS BANCÁRIOS
SIND.DOS METALÚRGICOS
SIND.DA CONSTRUÇÃO CIVIL
SIND. DOS TRABALHADORES RURAIS
SIND. DOS PORTUÁRIOS
SINDIBORRACHA
CTB