APLB

sexta-feira, 28 de novembro de 2008

APPI NAS ESCOLAS: REUNIÃO NO HEITOR DIAS

Dando continuidade ao roteiro "APPI NAS ESCOLAS" a direção do Sindicato reuniu-se, nesta sexta-feira(28/12), com os professores da Escola Heitor Dias. Na reunião foram tiradas as dúvidas dos professores sobre aposentadoria, AC, Plano de Cargos e Salários e Piso Nacional Salarial.



Participaram da reunião os professores do Heitor Dias e os Diretores da APPI: Carmelita, Enilda, Selma Estrela e Osman Nogueira.

NUM PAÍS DE GORDINHOS, NOVAS MEDIDAS CONTRA O SOBREPESO

NUM PAÍS DE GORDINHOS, NOVAS MEDIDAS CONTRA O SOBREPESO
Por: Antonio Celso da Costa Brandão.

Após mudanças em rótulos, governo faz alteração na merenda escolar e dará dicas alimentares. A revelação de que o País tem mais adultos gordos do que desnutridos foi, inicialmente, um prato indigesto para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que tinha o Fome Zero como programa principal. Mas, passados quase dois anos da constatação do Instituto Brasileiro de Geografia e Pesquisa (IBGE) sobre o perfil nutricional do brasileiro, iniciativas do governo federal buscam reduzir o excesso de peso e a obesidade entre a população. Além de mudanças no cardápio da merenda escolar e na rotulagem de produtos, o Ministério da Saúde vai lançar, em novembro, um guia de bolso para promover a alimentação saudável. Versão resumida de uma publicação técnica lançada há exato um ano, no Dia Mundial da Alimentação, o guia traz, em linguagem acessível, informações fundamentais para tentar transformar o perfil nutricional do brasileiro: a proporção de obesos mais do que dobrou em três décadas, totalizando 38,8 milhões de adultos acima do peso, ante 3,8 milhões de desnutridos. Com 16 páginas ilustradas e coloridas, o livreto será distribuído para as secretarias de Saúde e equipes do Programa de Saúde da Família. Também estará na internet. 'O guia é de fácil entendimento. No Brasil, já temos uma mortalidade excessiva por doenças que poderiam ser evitadas com uma mudança alimentar. O quanto cada um vai mudar é algo pessoal, mas precisamos de políticas públicas que tentem induzir isso. Informação é prioridade', avalia a coordenadora da Política de Alimentação e Nutrição do ministério, Ana Beatriz Vasconcellos. Se a insuficiência de peso gera doenças, o excesso no consumo de alimentos com alto teor de gordura e açúcar segue igual caminho. Resulta em maior incidência de males crônicos, como diabete, hipertensão e problemas vasculares. Dados do ministério indicam que, em 2004, 90% das mortes por obesidade e diabete e entre 50% a 75% por doenças cardiovasculares poderiam ter sido evitadas. MERENDA ESCOLAR - Para tentar frear a escalada da obesidade no País, além do guia e das mudanças na rotulagem de alimentos industrializados - que agora devem informar a presença de gordura trans, por exemplo -, o governo federal decidiu alterar, no início do mês, a resolução que trata dos produtos básicos da merenda escolar. A intenção é estabelecer quais alimentos devem constar da lista, dando prioridade para itens mais nutritivos, crus, frescos e semi-elaborados. 'A promoção da alimentação saudável nas escolas é um ponto fundamental. O sobrepeso e a obesidade na população com mais de 10 anos tem crescido, assim como a hipertensão', observa Ana, acrescentando que há projetos de hortas escolares e restrições do comércio e da oferta de alimentos que não são considerados saudáveis, como frituras e produtos ricos em açúcar. Embora a Organização Mundial da Saúde recomende a ingestão diária de 400 gramas de frutas, legumes e verduras, no Brasil são consumidos apenas 130 gramas, com pequena variação por classe de renda. No município do Rio, as mudanças dentro das escolas foram pioneiras. Em 2002, a prefeitura vetou a venda refrigerantes e alimentos do tipo fast food nas cantinas da rede pública. Dois anos depois, o prefeito proibiu a propaganda de cigarros, bebidas e alimentos a menos de 200 metros da entrada das escolas municipais e particulares da educação infantil e fundamental. E a 1ª Vara da Infância e da Juventude publicou uma lista com 35 alimentos que devem ser banidos das escolas privadas, como biscoitos, salgadinhos e refrigerantes. No Ciep Presidente Agostinho Neto, da rede municipal do Rio, por exemplo, a refeição é à base de arroz, feijão, purê de batata e carne moída. Nada de doces ou refrigerantes. Os alunos aprovam, mas gostariam de um algo a mais. 'Gosto de fruta, de verdura, de feijão com arroz. Faz bem para a saúde. Mas bem que a gente podia ter um doce bem pequenininho', diz Edvânia Nunes de Oliveira, de 11 anos, aluna da 4ª série. Nutricionista da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (Abeso), Fernanda Psciolaro considera que a discussão já é um avanço. Mas acha que o tema deve ser mais evidente em sala de aula. De acordo com o IBGE, em 30 anos, a proporção de crianças e adolescentes do sexo masculino acima do peso subiu de 3,9% para 18%. Entre as meninas, o salto foi de 7,5% para 15,4%. Professora da Universidade Federal da Bahia, Lígia Amparo faz ponderações sobre os vetos. 'É preciso respeitar o direito à escolha, ao sabor, ao reconhecimento da identidade através da comida', afirma ela, que estudará o impacto dos discursos sobre alimentação saudável na relação que os baianos têm com acarajé, declarado Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil. - Karine Rodrigues - Fonte: Estado de São Paulo

5ª Marcha da Classe Trabalhadora

5ª Marcha da Classe Trabalhadora

A CUT Nacional, as CUTs estaduais e todas nossas confederações, federações e sindicatos filiados têm encontro marcado no próximo dia 3, em Brasília, para a nossa 5ª Marcha Nacional da Classe Trabalhadora.
Este ano nossa luta é pela defesa do emprego e da renda contra a crise financeira internacional. Como afirmado pela resolução de nossa última Executiva Nacional, Os/as trabalhadores/as não pagarão pela crise. “A solução para a crise é a geração de emprego e renda”. Também vamos marchar em defesa do Piso Salarial do Magistério Público, que está sendo questionado na Justiça por governadores dos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso do Sul e Ceará.
Todas as Marchas que realizamos nos quatro anos passados tiveram importantes resultados e conquistas. A razão maior de termos registrado avanços foi a participação de cada dirigente sindical, de cada militante, que acreditaram na importância da mobilização e convenceram outros companheiros e companheiras a participar.
Faremos essa grande mobilização para pressionar o governo federal, os parlamentares e o poder Judiciário para incluir nas discussões e decisões nacionais a agenda dos trabalhadores e trabalhadoras. Temos o dever de pressionar para que a crise não seja abordada apenas a partir da visão de banqueiros, empresários e jornalistas neoliberais.
O tema da Marcha deste ano é “Pelo Desenvolvimento e Valorização do Trabalho”, ou seja, a luta para que os trabalhadores e trabalhadoras permaneçam trabalhando, recebendo salários e consumindo, de forma que a roda da economia real continue girando e preservando os orçamentos familiares
Queremos também uma nova forma de regulamentar o sistema financeiro, para impedir que os mesmos especuladores de sempre e os aventureiros continuem atrapalhando a vida daqueles que trabalham para viver e para transformar o Brasil naquele país com que todos sonhamos. (CUT)

Rede Estadual: deliberações da assembléia geral

Rede Estadual: deliberações da assembléia geral

Reunidos em assembléia nesta quinta-feira, 27, no ginásio de esportes do Sindicato dos Bancários, na Ladeira dos Aflitos, trabalhadores em educação do Estado da Bahia definiram as seguintes propostas e encaminhamentos:

Nesta quinta, 27 de novembro, às 14h, na SEC:

Reunião da comissão estadual para deliberar o Pro Tempore e participação, às 15 horas, na Associação dos Funcionários Públicos (APFEB), na Rua Carlos Gomes. É uma reunião dos sindicatos que compõem a base da Fetrab para debater estratégias de luta para o pagamento da URV.

Nesta sexta-feira, 28:
Seminário de educação em Jequié, com a presença do professor Rui Oliveira, 1º secretário da APLB-Sindicato. Outros dirigentes do sindicato vão participar de uma plenária na Fetrab e de outras reuniões.

1º dezembro, segunda-feira:
Reunião, às 9 horas na SEC, da comissão formada por dirigentes da APLB-Sindicato, técnicos da SEC e da Saeb para elaborar o Estatuto, Plano de Carreira e a minuta de regulamentação.

2 dezembro, terça-feira:
Às 9 horas, reunião na Saeb, para discutir o enquadramento dos aposentados;
Reunião às 11h, na Assembléia Legislativa, com a comissão de educação. Foi formada pela CNTE uma Frente Parlamentar em defesa do Piso. A APLB-Sindicato está lutando pela formação de uma Frente Parlamentar no âmbito estadual, com diversos partidos políticos.

3 dezembro, Marcha das centrais sindicais em Brasília:
Marcha das centrais sindicais em Brasília para cobrar a implantação do Piso Nacional. A APLB-Sindicato e a CNTE convocam a categoria para participar.

Dia 4, reunião em Brasília:
O professor Rui Oliveira, 1º secretário da APLB-Sindicato, participa de uma reunião em Brasília para debater o Estatuto e o Piso Nacional.

Dia 6, Reunião do Conselho Sindical, em Belmonte:


Dia 11, Seminário para apresentar uma proposta geral do Piso Nacional , do Estatuto e do Plano de Carreira, às 9 horas
De 12 a 15 de dezembro, preparação da Cúpula dos Povos.
Dia 15 haverá uma marcha dos povos, que sairá do Campo Grande até o Centro Histórico.
A CNTE está propondo que os sindicatos de todos os estados debatam com a categoria a possibilidade de fazer uma greve no começo do ano letivo, caso não se tenha implantado o Piso Salarial Profissional Nacional.

Dia 17: eleições diretas para diretores de escolas estaduais
Dia 19: Data limite para apresentação de propostas sobre o Estatuto, Plano de Carreira e regulamentação.
Proposta de aumento do auxílio alimentação de sete para doze reais.

Também foram discutidos os pontos tratados com o governo, além da aprovação do calendário letivo proposto pela APLB-Sindicato.

Veja a proposta de calendário da APLB-Sindicato:


Fonte: Site da APLB/Sindicato.