APLB

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Trabalhadores em educação decidem não trabalhar além da carga horária obrigatória


Em assembleia da categoria, realizada no último dia 08 de outubro, os trabalhadores em educação da rede municipal de Ilhéus decidiram não aceitar trabalhar além da carga horária semanal obrigatória prevista na legislação. A decisão dos trabalhadores já foi comunicada ao prefeito Jabes Ribeiro, ao Conselho Municipal de Educação (CME), à Secretaria Municipal de Educação e também à Procuradoria Federal do Trabalho.

No ofício a APPI/APLB-Sindicato informa que o Município, por falta de eficiência na gestão educacional, não consegue garantir a permanência dos alunos durante os cinco dias da semana na escola e vem subtraindo 1 dia letivo, por semana, se todos os alunos da Educação Infantil e Ensino Fundamental I há vários meses.

Na tentativa de resolver a sua ineficiência, o Município encaminha ao CME proposta para pagar aos professores hora extra para o planejamento aos sábados, decisão de forma unilateral e sem ouvir e/ou discutir com os trabalhadores, através de sua representação legal.

Diante do exposto a categoria, em assembleia, deliberou que o planejamento escolar, segundo a legislação, deverá ocorrer dentro da jornada de trabalho de segunda a sexta-feira e não aceitará trabalhar horas extras, além da sua carga horária obrigatória.