APLB

sábado, 7 de setembro de 2019

Grito dos Excluídos protesta contra Bolsonaro e Marão

 
Trabalhadores, estudantes, lideranças sindicais e movimentos sociais participaram hoje (7) pela manhã do Grito dos Excluídos de Ilhéus, em defesa da Educação, do meio ambiente e pelo Brasil. O grupo saiu às ruas durante o Desfile da Independência, na avenida Soares Lopes, com críticas ao presidente da República, Jair Bolsonaro, e ao prefeito do município, Mário Alexandre.
 
A 25ª edição da Marcha luta por justiça, direitos e liberdade. No manifesto distribuído à população presente, a marcha lembrou que o governo Bolsonaro está destruindo o nosso maior patrimônio ambiental, a Amazônia, e protestou também contra a aprovação da reforma da Previdência e a “Lei de Liberdade Econômica” que afetarão diretamente a classe trabalhadora brasileira.
 
“Estamos nas ruas para demonstrar a nossa indignação com os rumos do País e defender a importância da nossa educação e da soberania nacional. O momento da Nação é complicado”, avalia Osman Nogueira, presidente da APPI/APLB.
 

No âmbito municipal, a marcha protestou contra o afastamento dos servidores do período de 83/88 e a falta de cuidado da gestão municipal com o patrimônio público, a exemplo do recente fechamento do Instituto Municipal de Ensino (IME) Eusínio Lavigne, interditado após um princípio de incêndio, no início desta semana. O IME é a escola que abriga o maior número de estudantes da rede municipal que, com a medida, estão com as aulas suspensas.
 

Também criticaram as condições caóticas do transporte público local, Educação sucateada, postos de saúde sem atendimento e crianças morrendo em hospitais conveniados por falta de uma UTI neonatal no município.