APLB

quinta-feira, 29 de maio de 2014

Moradores de Lagoa Encantada entram na luta em defesa dos trabalhadores

Mais uma comunidade entra na luta em defesa dos trabalhadores em educação da rede municipal de Ilhéus. Dessa vez foram os pais de alunos do distrito de Lagoa Encantada, que não somente denunciaram os problemas na área de educação, como também cobraram do prefeito Jabes Ribeiro o pagamento do piso nacional dos professores e o reajuste salarial anual dos demais trabalhadores. “Não é justo os professores e servidores trabalharem tanto, com tanta dedicação, sem as mínimas condições e receberem esses salários”, afirmaram os pais.

A comunidade de Lagoa Encantada também denunciou que a situação da educação no distrito é de tristeza e de abandono. De acordo com os pais, dezenas de alunos estão sem estudar porque a lancha enviada pelo Governo Federal não está funcionando. O motivo é que até agora a Prefeitura não contratou uma pessoa para conduzir a embarcação. Sem alternativa, os pais matricularam seus filhos nas escolas de outro município. “O que vai ser dessas crianças que estão fora das salas de aula?”, questionaram. Tudo isso sem contar com a falta da merenda escolar. “Até agora ninguém viu a cor da merenda escolar aqui em Lagoa Encantada”, denunciou o morador Jailson Costa.

Eles também afirmaram que muitos alunos estão sem transporte escolar para estudar nas escolas da sede do município. A dona de casa Marisa Santos disse que além da falta de ônibus, tem ainda a péssima situação das estradas. “Estamos abandonados aqui, o que estão fazendo com a gente?”, perguntou a moradora. Já outros alunos estão chegando atrasados porque o ônibus só chega na sede depois do início das aulas, perdendo a primeira aula. A escola do distrito também estava em situação precária e só foi reformada porque a comunidade se uniu em regime de mutirão.

A visita à comunidade de Lagoa Encantada foi feita por pais de alunos e trabalhadores em educação na tarde desta quarta-feira. O movimento está sendo organizado pela comissão de pais de alunos com a proposta de buscar apoio para a luta dos trabalhadores em educação, que estão reivindicando seus direitos. A próxima caminhada realizada pelos pais será no próximo dia 10 de junho, às 14h30min, no Banco da Vitória, com uma concentração em frente ao Colégio Herval Soledade. Já foram realizadas caminhadas no centro da cidade, no bairro Teotônio Vilela e no distrito de Lagoa Encantada.
Pais denunciam situação crítica da educação em Ilhéus

Escola foi reformada pela comunidade em mutirão

Lancha está parada e alunos estão sem estudar