APLB

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

APPI PARTICIPA DO 31º CONGRESSO DA CNTE


De 13 a 16/01, educadores de todo o país estarão reunidos em Brasília, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, para discutir os rumos da educação no Governo Dilma, avaliar o projeto de Plano Nacional de Educação enviado pelo MEC no fim de 2010 ao Congresso Nacional e eleger a nova diretoria da Confederação para o triênio 2011-2014.
São esperados 2.500 participantes entre delegados, representantes de entidades ligadas à educação e ao movimento sindical. O evento contará também com a participação de convidados de entidades internacionais. Estarão presentes representantes da Alemanha, Angola, Argentina, Cabo Verde, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Curaçao, Espanha, Estados Unidos, França, Nicarágua, Noruega, Paraguai, Portugal, República Dominicana, Suécia e Uruguai.PNEDurante os quatro dias de encontro os participantes terão o Plano Nacional de Educação como tema central dos debates. O documento traz as 20 metas e diretrizes que devem ser seguidas pela educação do país durante os próximos 10 anos (2011-2020). Segundo o secretário de assuntos educacionais da CNTE, Heleno Araujo, essa discussão vai ajudar a definir como a CNTE e as entidades filiadas vão trabalhar para que o plano atendas as necessidades da área. “Vamos fazer uma análise da conjuntura e definir nossas políticas para os próximos três anos. Na política educacional o nosso foco será nas ações dentro do PNE. Vamos fazer uma análise mais detalhada dos indicadores que consideramos importantes para melhorar a educação do país: o processo de formação inicial e continuada dos profissionais da educação, salário e carreira profissional, a jornada de trabalho, a gestão democrática, entre outros”, explica.Para que esses indicadores sejam melhorados é preciso investimento. A CNTE defende que o Ministério da Educação deve repassar ao Ministério da Fazenda as necessidades da área e assim sejam liberados os recursos necessários para atender a demanda. Hoje, a Fazenda é que determina quanto será repassado. “Outro ponto é a valorização dos profissionais da educação. É preciso investir em salário e na questão da carreira que é um ponto fundamental para a nossa categoria. É preciso mais investimento do MEC e comprometimento das entidades públicas federais”, acrescenta o professor Heleno. O valor do Produto Interno Bruto destinado ao financiamento educacional, a valorização dos funcionários de escola e o Profuncionário também serão temas debatidos no 31º Congresso.


A APPI está representada, neste congresso, por ENILDA MENDONÇA, OSMAN NOGUEIRA E RUTH MENEZES.

GOVERNO DO ESTADO PAGA 1/3 DE FÉRIAS E CERTIFICAÇÃO

O governo do estado pagou, nesta quinta-feira, 13/01, o 1/3 de férias dos professores, assim como a diferença salarial decorrente da certificação, retroativo ao mês de maio, dos aprovados.