APLB

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Ilhéus realiza sua Conferência Municipal de Educação

                           

A III Conferência Municipal de Educação de Ilhéus (COMEDI) foi aberta hoje à tarde (15), no Teatro Municipal. A conferência é um espaço de interlocução entre governo e sociedade civil, com os objetivos principais de intensificar os debates em todas as esferas federativas, tendo por referência a ampliação e a garantia dos direitos sociais, dentre eles o direito à Educação com promoção e valorização das diversidades. O evento é uma realização do Fórum Municipal de Educação, APPI/APLB e Secretaria Municipal de Educação.

Na abertura, o coordenador do Fórum Municipal de Educação e presidente do Conselho Municipal de Educação, Osman Nogueira, destacou que a COMEDI é uma etapa preparatória da Conferência Estadual. “Vamos reunir proposições do contexto municipal, avaliar a implementação das deliberações do Plano Municipal de Educação (PME), propor reformulações necessárias aos marcos legais da educação municipal para que o planejamento das ações articuladas entre União, Estado e Município se torne uma estratégia basilar para a implementação do plano”, afirmou.



Presenças - A abertura aconteceu no Teatro Municipal e contou com as presenças do Secretário em exercício de Educação do Estado da Bahia, Nildon Pitombo; prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre; Presidente do Conselho Estadual de Educação, Anatércia Lopes; membro do Fórum Estadual de Educação, Reginaldo Souza; Coordenadora Estadual da UNCME, Gilvânia Nascimento e Secretária Municipal de Educação, Eliane Oliveira.

Índios da etnia Tupinambá fizeram a apresentação de abertura, pedindo mais respeito e inclusão da diversidade. “Nossa luta é pela Educação”, disse uma das lideranças indígenas, lembrando que, em Ilhéus, há cinco escolas atendendo à população indígena do município. O ator José Delmo fez uma apresentação falando de cidadania e respeito.



Opiniões - “O importante é que este evento serve como monitoramento, avaliação e proposição de políticas para garantir o direito à Educação de qualidade social pública, gratuita e laica”, destacou Osman Nogueira. “Trata-se de um organismo para que possamos avaliar e acompanhar e propor políticas públicas na área de educação”, completa Reginaldo Souza. “Que essa conferência não seja simplesmente para cumprir um princípio legal. Mas um ato que possa dar conta da qualidade da educação de Ilhéus”, completou.

Segundo Anatércia Lopes, o momento não se resume ao fato de a sociedade estar reunida para discutir a Educação. É um momento preparatório para a conferência estadual. “Todos aqueles que se reúnem em qualquer lugar e que tentam debater e levar adiante alguma proposição, se preocupam e têm responsabilidade com a Educação, principalmente com a pública”, afirmou. “O que resulta isto aqui: nós vamos apenas discutir? Não. Vamos tirar deliberações. E para que elas servem? Vão para a gaveta? Não. São deliberações que orientarão as diretrizes das políticas públicas, que orientarão os governos”, disse Anatércia.

Encerramento - Nesta sexta-feira (16), pela manhã, a conferência prossegue com debates e propostas para a Educação Pública, nas salas do Centro Estadual de Educação Profissional (CEEP). À tarde, haverá apresentações culturais, eleição de delegados para a Conferência Estadual e plenária final, com leitura de propostas, aprovação de moções e homologação dos delegados eleitos.





Nenhum comentário: