APLB

quinta-feira, 22 de agosto de 2019

Organizações discutem participação em Ato em Defesa da Educação e da Previdência


Atendendo a chamado do Movimento Nacional em Defesa da Educação e da Previdência Social, ontem (21) ocorreu no Sindicato dos Bancários uma reunião preparatória para as manifestações públicas marcadas para o dia 7 de setembro. Os principais assuntos abordados foram os cortes na educação pública, que afetam diretamente as jovens instituições federais da região, UFSB e IFBA-Ilhéus, ameaçadas de paralisar suas atividades por completa falta de recursos, conforme relatado pela Reitora da UFSB, Joana Guimarães, em recente entrevista.

Além dessas questões, foram abordadas as dificuldades das universidades estaduais, recém saídas de uma greve de mais de 60 dias, e da rede municipal de ensino com relatos recentes de falta de merenda nas escolas.

De acordo com o sindicalista Rodrigo Cardoso, foi aprovado que o movimento buscaria construir uma articulação com a organização do 25º Grito dos Excluídos, que tem como lema esse ano “Vida em primeiro lugar. Este sistema não vale: Lutamos por Justiça, Direitos e Liberdade”, além de tentar envolver outras organizações e personalidades públicas comprometidas com a defesa da educação e do Estado Democrático de Direito, tão ameaçados nos dias atuais.

Ficaram agendadas uma nova reunião organizativa para a próxima terça-feira, 27 de agosto e uma Plenária Geral na segunda-feira, 02 de setembro, ambas às 18h, também no Sindicato dos Bancários.

Participaram representantes da CTB, Sindicato dos Bancários, União Brasileira das Mulheres-UBM, PCdoB, Sindiborracha, Progressistas, Federação das Associações de Moradores de Ilhéus-FAMI, Movimento Estudantil Quilombo, PT, UJS, UEB, Frente Municipal da Igualdade Racial, SINASEFE-IFBA, APPI/APLB, ANDES-UESC, PSOL e UNEGRO.