APLB

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

DIA DA MOBILIZAÇÃO SOCIAL PELA EDUCAÇÃO


A APPI/APLB SINDICATO CONVIDA A COMUNIDADE EM GERAL PARA O II SEMINÁRIO DE MOBILIZAÇÃO SOCIAL PELA EDUCAÇÃO A SER REALIZADO NO DIA 10 DE AGOSTO  DE 2012, DAS 08H30' ÀS 12H, NO CENTRO DE CONVENÇÕES LUIS EDUARDO MAGALHÃES - ILHÉUS/BA, COM O TEMA: "CONVERSAS CRUZADAS SOBRE EDUCAÇÃO".


CARTA À SOCIEDADE BAIANA

AGRADECEMOS O APOIO DE TODO O POVO BAIANO À NOSSA LUTA
Em assembleia, dia 03/08/2012, os professores do Estado da Bahia decidiram, pela SUSPENSÃO DA GREVE, CONTINUIDADE DA MOBILIZAÇÃO E APROVAÇÃO DE UMA AGENDA DE LUTAS, com assembleias, passeatas e seminários.
Nesses 115 dias de GREVE conseguimos chamar atenção da população para a qualidade da educação pública e envolvê-la na discussão. Enfrentamos acampamento de quase 04 meses na Assembléia Legislativa e a truculência do presidente daquela Casa que se valeu de medida judicial para nos retirar e ainda sofremos com as perdas de colegas que morreram nesse processo.
Chamado ao debate o governo optou por retaliar a categoria promovendo 04 meses de corte de salários, demissão de contratados pelo sistema REDA e PST, abertura de processo administrativo aos profissionais em estado probatório contratação de empresa sem licitação para substituir os professores titulares, além de reter o dinheiro do sindicato (APLB- SINDICATO).
Desfechou um duro golpe sobre os (as) aposentados (as) retirando-lhes gratificações conquistadas na luta ao longo da história, e utilizou a imprensa para afirmar que concedera reajuste maior do que o pleiteado pelo sindicato. Ao invés de negociar preferiu deixar a GREVE continuar e não considerou os apelos de vários seguimentos importantes da sociedade tendo em vista o cumprimento do Ano Letivo.
Somos profissionais comprometidos, temos respeito a toda sociedade baiana, prezamos o nosso bem maior que são os Estudantes, por isso decidimos retornar às aulas, mesmo rejeitando as Cláusulas Econômicas do Termo de Acordo enviado pelo governo do estado da Bahia, porque ela não contempla aposentados (as), pensionistas e os/as professores/as que não concluíram a Licenciatura Plena.
A LUTA CONTINUA!
A defesa de uma Escola Pública, Gratuita, Laica de Qualidade é dever de toda a sociedade. Por isso continuaremos insistindo no acompanhamento da aplicação do dinheiro público. Os governantes devem utilizar corretamente as verbas públicas em benefício do povo. Educação, saúde, segurança moradia e saneamento básico devem ser metas prioritárias.
Portanto, conclamamos Pais, Mães, Responsáveis, Estudantes, e todos(as) Trabalhadores(as) em Educação para nos mantermos UNIDOS nesta Luta.
APLB-Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia