APLB

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Greve em Ilhéus continua: servidores farão caminhada nesta 4ª no centro da cidade



A greve geral de todos os servidores públicos municipais de Ilhéus, que já dura cerca de 60 dias, continua por tempo indeterminado até que seja assinado o acordo de campanha salarial. E na manhã desta quarta-feira (18) trabalhadores de todas as categorias de servidores públicos municipais estarão realizando uma caminhada pelas ruas do centro da cidade com o objetivo de sensibilizar o prefeito para a necessidade de acabar com a greve, para que os serviços voltem à sua normalidade, prestando os serviços para a comunidade. A concentração do movimento será às 8 horas da manhã, em frente ao Palácio Paranaguá, seguindo pelas ruas do centro.

A proposta da caminhada é de conscientizar pais, alunos, comerciantes, comerciários, consumidores e a comunidade em geral sobre os prejuízos da greve e a necessidade do prefeito Jabes Ribeiro fechar o acordo com os trabalhadores para acabar com a paralisação. Movimentos como esse já foram realizados nos bairros Teotônio Vilela, Nossa Senhora da Vitória, Pontal, Conquista, Malhado e Princesa Isabel. Por onde passam os servidores recebem o apoio da comunidade, que não somente se juntam ao movimento, como também denunciam a situação de abandono em que se encontra a cidade com postos de saúde desativados, ruas esburacadas, esgotos correndo a céu aberto e as escolas que estão sem funcionar desde o inicio do ano.

Os trabalhadores também estarão distribuindo panfletos alertando a comunidade que a demora do prefeito Jabes Ribeiro em fechar o acordo com os servidores públicos municipais, se negando a conceder a revisão salarial como manda a lei, já está prejudicando toda a cidade, principalmente os mais carentes, que poderão perder o Bolsa Família, pois a falta de frequência nas escolas e o atendimento regular nos postos acaba excluindo as crianças do Programa do Governo Federal.  “Mas Jabes não está nem aí para o povo carente de Ilhéus. Prefere mesmo empregar seus amigos filhos dos antigos coronéis, dando a eles salários altíssimos”, denunciaram os servidores.

Preocupados com a greve geral na Prefeitura de Ilhéus, os representantes dos cinco sindicatos de servidores públicos municipais se reuniram na tarde desta segunda-feira (16) com o bispo da Diocese de Ilhéus, Dom Mauro Montagnolli, na Catedral de São Sebastião, para solicitar ao líder católico que possa mediar as negociações para se chegar assim ao fim da paralisação. Com base em documentos, relatórios e pareceres do Tribunal de Constas dos Municípios e da Ordem dos Advogados do Brasil, os representantes dos trabalhadores mostraram ao bispo Dom Mauro que não querem qualquer reposição ou reajuste salarial, mas sim a revisão anual assegurada pela Constituição Federal e garantida pela Lei de Responsabilidade Fiscal.